Listamos aqui, pra você, as dicas e atividades imperdíveis sobre o que fazer nas Filipinas.

As Filipinas, oficialmente República das Filipinas, é um pais abundante em recursos naturais. Esse país tão diferente é conhecido com um dos 17 países megadiverso – são países que abrigam a maioria das espécias da Terra sendo considerados extremamente biodiversos. Com tudo isso pra conhecer listamos 20 dicas sobre o que fazer nas Filipinas. Tenho certeza que programa não irá faltar!


Contrate seu seguro viagem com desconto!
Ganhe 10% off com o cupom DICASDEVIAGEM5 + pagamento em boleto.
Clique aqui e aproveite!


1) Explorar os caixões pendurados nas montanhas em Sagada

Há diversas razões do porquê os membros da tribo Igorot costumavam realizar esse tipo de “enterro”. Primeiramente, acredita-se que pendurar os caixões dos mortos nas encostas das montanhas faz com que os falecidos fiquem mais próximos dos espíritos dos seus ancestrais.

A outra razão é mais racional: eles simplesmente não curtem a ideia de o corpo mofar rapidamente com a umidade da terra, ou cachorros e bichos virem comer os seus restos.

Antigamente, os caixões pendurados nas encostas também dificultavam que ocorressem saques das tribos inimigas que poderiam usar os restos mortais como troféu.

O que fazer nas Filipinas

Os curiosos caixões pendurados nas encostas das montanhas, em Sagada

Logo você vai reparar que os caixões mais antigos são estreitos e pequenos. Isso é porque abrigam corpos em posição fetal, a mesma posição em que viemos ao mundo e o símbolo de um novo começo.

Alguns caixões mais novos já são maiores porque os parentes escolheram por não quebrar os ossos dos mortos para colocá-los em espaços menores. Por mais que o ritual ainda exista, ele é raríssimo de ocorrer, com as novas gerações preferindo enterrar os seus parentes em cemitérios.

Sagada é cheia de caixões pendurados nas suas montanhas, mas o conjunto mais famoso está no Echo Valley, há uns 30 minutos andando da cidade. Para chegar lá, combine com um guia da central de informações da cidade. É muito barato (4-5USD) e garante que você vai chegar lá sem se perder.

2) Se aventurar na travessia subterrânea de cavernas em Sagada

Essa sim é uma aventura! O passeio começa pela Caverna Lumiang, cheia de caixões centenários espalhados perto da sua entrada, e termina na Sumaging, com suas impressionantes formações rochosas.

São 4 horas entre subidas de paredes escorregadias se segurando em cordas, travessia a pé por um rio subterrâneo e descidas por buracos estreitos. E quando eu digo estreitos, eu realmente quero dizer e enfatizar que eles são estreitos! Se você tem um mínimo de claustrofobia, não ouse fazer a travessia.

Alguns buracos alí eu poderia que jurar que eu não ia caber, nem com os braços arriados para cima, e já começava a rezar e a pensar como é que eu ia fazer para voltar para a linha de partida. Confesso que se eu tivesse a opção de voltar, eu teria voltado algumas vezes mas, quando eu fui me dar conta, já era tarde e o único jeito de sair de lá, era subir pelo outro lado, na caverna Sumaging.

Tudo isso com um auxílio de uma lamparina a gás, que deixa o ambiente ainda mais misterioso. Para quem é ligado numa caverna e tem um pouco de preparo físico, esse é um passeio obrigatório nas Filipinas.

O encontro com as formações rochosas da caverna Sumaging, 4 horas após o início da travessia.

o que fazer nas filipinas

A travessia não é fácil e deve ser evitada por quem não tem nenhum preparo físico ou claustrofobia.

3) Trekking e tatuagem nos terraços de arroz ao Norte da Ilha Luzon

Considerado por muitos como a oitava maravilha do mundo, os terraços de arroz do norte da ilha de Luzon te fazem mesmo se perguntar porque a região não faz parte da lista original das maravilhas do mundo.

São vilas e mais vilas, todas rodeadas e interconectadas pelos terraços. Os que são considerados mais bonitos da região e acessíveis estão localizados em Banaue e Batad. Banaue é de fácil acesso: se você já estiver na cidade, é fácil combinar com um tuk-tuk para ir te levando para as melhores vistas dos terraços (4-5USD).

Batad, é necessário pegar um tuk-tuk até onde a estrada acaba e realizar uma trilha de uns 30 minutos para chegar até ela. Não esqueça de combinar com o motorista para ele aguardar até a sua volta (o preço de ida e volta com o tempo de espera não deve passar de 20-25USD). Da vila, a vista já é surpreendente, mas fica ainda mais especial do outro lado, se você continuar a caminhada pelo meio dos próprios terraços e chegar até uma cabaninha lá em cima.

A melhor vista dos terraços de arroz de Batad, do lado oposto da vila

Em Batad, caminhe pelo meio dos terraços de arroz.

Se você estiver com aquela vontade de fazer uma loucura para mostrar para os amigos em casa e deixar a sua mãe maluca de raiva de você, essa região tem o que você precisa.

Em Buscalan, Kalinga, vive a mais velha tatuadora das Filipinas,  Whang Od com com noventa e poucos anos. Por décadas ela tatuou guerreiros das tribos indígenas de Luzon. Hoje, ela tatua os visitantes corajosos que chegam até ela por uma trilha de mais de 2 horas a pé e é praticamente um patrimônio das Filipinas. Muito famosa no mundo todo pelas suas tatuagens, feitas com ferramentas de bambu e tinta a base de carvão. Atualmente, dizem que ela nem sempre tatua os visitantes, que estão crescendo em número a cada mês.

De acordo com a tradição, ela está passando os seus ensinamentos para os outros membros da família, principalmente as sobrinhas netas, já que ela não teve filhos. Se você quiser realmente fazer a tatuagem da maneira mais tradicional, terá que deixa-la escolher o design e o lugar da sua tatuagem também.

O que fazer nas Filipinas

Whang Od – a tatuadora kalinga. Foto: Looking for Stories por Flickr

4) Subir a cratera de um vulcão ativo

As Filipinas tem mais de 25 vulcões ativos que podem ser explorados em caminhadas de diferentes níveis de dificuldade e tempo.

O vulcão mais famoso, e que também estampa a nota de 100 pesos (a moeda local), parece que saiu de um desenho de uma criança – o Mt Mayon. Ele é exatamente o que se imagina quando se pensa em um vulcão de forma côncava perfeita. Para completar o drama, ainda solta constantemente uma fumacinha da sua cratera. O Mt Mayon, em Legapzi, é um dos vulcões mais ativos do país e pode ser escalado em um dia.

O vulcão Pinatubo é um dos mais acessíveis das Filipinas, próximo da capital, Manila

A espetacular travessia de 4×4 para chegar até a base do vulcão Pinatubo

O Pinatubo já foi palco de uma das erupções mais catastróficas do século XX. Em 1991, a explosão causada foi tão forte que fez com que a montanha perdesse 300 metros de altura e atirasse pedras a até 40 quilômetros de distância. Hoje, a sua cratera é um belíssimo lago com uma praia natural. Para chegar até aqui, é necessário reservar um tour de uma agência especializada.

Recomendo a TRIPinas pela organização e segurança. A maneira menos cansativa seria fazer o passeio começando por Santa Juliana ou Angeles. Mas é possível fazer começando bem cedo (2 da manhã) e terminando bem tarde (10 da noite) de Manila.

A cratera do Pinatubo é hoje um lago.

O vulcão Taal é o de mais fácil acesso de todos os vulcões das Filipinas. Além de de estar somente há 60 km de Manila, também é fácil de escalar e não demanda muito preparo físico. Esse vulcão tem um lago em sua cratera, mas também está rodeado por um novo lago, rodeado por uma nova cratera de um vulcão extinto. Ahn? É isso mesmo!

Se essas opções ainda não satisfazerem o seu espírito aventureiro, há outras escaladas muito mais desafiadoras que duram entre 10 horas e 2 dias nos vulcões Guiting-Guiting, Kanlaon e Isarog.

O que fazer nas filipinas

Vulcão Taal – Foto: Dominique Fortuna via Flickr.

5) Badalar na praia e no mar até o amanhecer em Boracay

Se tudo o que você quer é a festa boa vá direto para Boracay. É lá que a balada rola solta nas praias até de madrugada. Se o rum com abacaxi da noite anterior no Exit Bar ou Epic Club, ainda não for o suficiente, há também a opção de embarcar em um barco onde a festa continua no mar até o sol se pôr.

o que fazer nas filipinas Foto: Marina Zoppei

Embarque em uma festa durante o dia a bordo de um barco, em Boracay.

6) Assistir a um pôr do sol inesquecível em Boracay e El Nido

Em Boracay, o segredo é fugir da White Beach e caminhar para a Diniwid, a praia vizinha. O pôr do sol de lá é bem mais exclusivo: poucas pessoas e sem centenas de barcos chegando dos passeios carregados de turistas.

Em El Nido, poucos lugares possuem um pôr do sol mais bonito que em Las Cabanas. Inclusive, a praia fica mais movimentada durante esse período do dia! Vá até o Sun Bar se quiser mais agito ou escolha o lado esquerdo da praia, com um pôr do sol mais zen.

O pôr do sol mais famoso das Filipinas é o de Boracay.

Veja aqui hotéis em promoção em El Nido

Booking.com

 

7) Snorkeling ou Scuba com um cardume de um milhão de sardinhas em Moalboal

O mar das Filipinas é abençoado. Um cardume enorme de sardinhas vive em Moalboal, a poucos metros da terra, é possível encontra-los o ano todo. Sem quase nenhum esforço é possível ter aquela foto estilo National Geographic que você sempre sonhou. Porém, atenção essas é uma dicas preciosas que, infelizmente, eu não sabia quando estive lá.

O cardume está a vinte e poucos metros do píer na praia de Panagsama, mas pra chegar lá existe uma praia de corais que você não deve tentar atravessar a pé. As constantes ondas vão te desequilibrar em cima dos corais e você pode sair seriamente machucado de lá. Ao invés dessa opção mais barata, peça para um dos barquinho no píer te deixar no meio do cardume.

Outra dica é: as Filipinas é cheia de águas vivas pequenininhas e plânctons que te enchem de pequenas queimaduras. Não ouse entrar na água sem uma roupa de mergulho – se você não quiser ficar tomando banho de vinagre por alguns dias depois, como aconteceu comigo.

8) Visitar as cachoeiras azuis em Moalboal e Siquijor

A cor da água da cachoeira Kawasan – em MoalBoal, é o que faz dela uma das principais atrações de Cebu. Imagina um tanque azul cristalino, agora adiciona milhares de litros de leite. É isso! Simplesmente inexplicável a cor dessa água.

Em sua visita, evite os horários de pico (entre meio dia e duas da tarde), quando a cachoeira fica tão lotada de turistas que até perde o seu encanto. O melhor é visitar perto do final do dia, logo antes de fechar  – as 5 da tarde ou bem cedo pela manhã.

Outra cachoeira de cor impressionante é a Cambugahay, em Siquijor. Se estiver na ilha, não pule a visita!

A cachoeira Kawasan, em Moalboal.

A cor da água da cachoeira Kawasan é o que a deixa ainda mais bonita.

A Cachoeira Cambugahay em Siquijor, também possui uma cachoeira de cor impressionante,

9) Canyoning em Moalboal

Esse é um passeio mais caro para os padrões de Filipinas  – em média 50 dólares por pessoa para grupos com mais de 4 pessoas. Mas há quem jure que valha cada centavos. Facilmente organizado por qualquer acomodação ou agência, o passeio tem duração de sete horas. Normalmente termina na cachoeira Kawasan e inclui desde rapel em desfiladeiros de 30 metros até boiar tranquilamente entre os canyons mais surpreendentes de Cebu.

A empresa mais conceituada para o passeio é a Planet Action Adventure, que está há 15 anos no mercado.

10) Nadar com os tubarões baleia em Oslob ou Donsol

Já imaginou nadar pertinho de um tubarão baleia? As Filipinas é um dos melhores destinos do mundo para fazer desse sonho uma realidade. Há dois lugares populares nas Filipinas para encontrar o maior peixe do mundo, Donsol e Oslob.

Em Donsol, você pode ver – ou não – os tubarões baleias, nadando naturalmente pelas águas das Filipinas. Além de não ser garantido avistá-los, você também tem que ser craque na natação para se manter próximo a eles. Já que em uma batida de cauda, eles já estarão bem longe de você. O período de migração é entre novembro e junho, com os picos sendo março e abril mas. Com as mudanças climáticas, essa previsão está cada vez menos consistente.

Em Oslob, a interação com os tubarões baleias é garantida, e você verá dezenas ao mesmo tempo.

Em Oslob, é 100% garantido que você verá os tubarões porque, apesar de ainda estarem em seu habitat natural, os tubarões estão sendo alimentados. Isso, naturalmente, gera alguns debates.

Alguns afirmam que isso afeta significantemente a imigração dessas baleias, que acabam não se movendo porque a comida no local é abundante. Outros afirmam que os animais estão livres para ir e vir e que se tornaram um mercado economicamente tão importante para a região, que isso acaba as protegendo da pesca e outros males. Enfim, existem prós e contras…

As Filipinas é um dos melhores lugares do mundo para avistar tubarões baleia.

O resultado de tudo isso é que há centenas e centenas de turistas no local todos os dias, das 6 da manhã até o meio dia. O passeio fica mais especial se você estiver em um dos primeiros barcos que saem às 6 da manhã e navegam a somente uns 100 metros de distância da praia.

Estar em um dos primeiros barcos é importante para ver um número maior de baleias de estomago vazio – de quinze a vinte ao mesmo tempo! – e com poucos turistas ao redor.

Para ocupar um dos disputadíssimos lugares nesses barcos, o seu dia deve começar cedo às 5 da manhã. Uma dica – durma em  em Oslob, chegue antes mesmo dos organizadores. Se você estiver acompanhado já fique na fila do registro e na fila para paga. Depois disso, é só boiar e aproveitar os 30 minutos mais impactantes que você terá nas Filipinas.

11) Alugar uma moto para explorar as praias livremente em Siquijor e Puerto Galera

O sudeste asiático implora por uma aventura sob duas rodas. Se você tem pouca experiência, alugue uma scooter automática. Mas não deixe de explorar as Filipinas com uma motoca que você pode chamar de sua por alguns dias.

A moto te dará muita liberdade para ir e vir no seu ritmo e chegar a lugares em que o transporte público não chega. Tudo isso pela bagatela de 5-7 dólares a diária (sem contar a gasolina, que não passa de 2-3 dólares).

A ilha de Siquijor é um ótimo lugar para começar já que ela possui uma só estrada de duas mãos que circunda toda a ilha. São 75 Km que são facilmente cobertos em um dia. Entre as principia atrações estão: Paliton Beach, Cambugahay Falls e Salagdoong Beach.

o que fazer nas filipinas Foto: Marina Zoppei

Em Puerto Galera e em Siquijor, a melhor maneira de se locomover é alugando uma moto.

Vista dos campos de arroz da estrada de Siquijor

Outro lugar que compensa o aluguel da moto é em Puerto Galera, principalmente se você quiser se afastar da White Beach e Sabang e visitar as praias mais afastadas de Talipanan e Aninuan.

Vi muitas pessoas também optando por esse meio de transporte em Bohol. Eu, particularmente, não recomendo já que o custo de ir em um tour em uma van com ar condicionado e motorista é praticamente o mesmo. E as distancias entre as atrações em Bohol são bem grandes, fazendo com que você tenha que dirigir por quase duas horas para alcançar alguns locais de interesse. Em contra-partida no tour, porém, você estará “preso” a um roteiro pré-determinado ao grupo e não terá a flexibilidade que você teria com a moto.

12) Imergir na natureza em Bohol

Em Bohol, as principais atrações estão longe da praia. Aliás, poucas praias da ilha merecem a sua atenção, com exceção de Anda. Em um dia perambulando pela ilha, você pode ter uma experiência diferente e curtir um lado das Filipinas que não envolve areia e mar, e sim muita floresta e verde!

Faça um passeio navegando pelo rio Loboc (9 dólares por pessoa com almoço incluso). Visite santuário dos Tarsiers, o menor primata do mundo com seus dez centímetros agarrados em um galho de árvore. Suba os duzentos degraus para ver a surpreendente vista dos mais de mil Chocolate Hills, a formação natural de montanhas mais curiosa das Filipinas.

O rio Loboc, uma ótima oportunidade para ver de perto as florestas das Filipinas

Tarsier, o menor primata do mundo, em Bohol

Os curiosos Chocolate Hills, no meio da ilha de Bohol

13) Island hopping Tour A e C em El Nido

Uma visita às Filipinas não está completa sem conhecer Palawan! Ela é a principal razão por sairmos daqui boquiabertos e com vontade de voltar na próxima oportunidade. E não há melhor maneira de conhecer a região do que a bordo de um barco, é claro. Seja por um dos tours catalogados pelas centenas de agências ou em um barquinho privado só pra você. Não deixe de experimentar o que as Filipinas têm de melhor.

Há quem diga que um tour privado seja a melhor escolha devido a flexibilidade, mas eu tive experiências ótimas com um tour em grupo. Tente descobrir com os marinheiros do seu barco em qual ordem eles planejam visitar as atrações e tente sugerir que façam uma ordem diferente daquela que todos os barcos de El Nido fazem. Assim você garante que em ao menos alguns pontos você encontrará lugares com menos turistas.

A típica vista do arquipélago de Bacuit, em Palawan

Faça o tour A e C em El Nido, e experimente o que essa região das Filipinas tem de melhor

São muitos barcos que oferecem o mesmo tour em El Nido

Os tours mais impressionantes são os pré-catalogados A e C. Para mim seria impossível escolher entre eles, mas muitos viajantes que conheço preferiram o tour A. Se você tiver tempo, faça ao menos os dois. Além do almoço-banquete mais maravilhoso que já está incluso no preço (entre 12-15 dólares, dependendo do tour), você vai ter dias inesquecíveis. Pulando de ilha em ilha pelo Arquipélago Bacuit e ver praias que nem acreditaria que existissem se você não estivesse lá. Só vendo ao vivo toda aquela beleza.

Se quiser saber com mais detalhe sobre os Tours A e C de El Nido, não deixe de ler as dicas no post “As melhores praias e ilhas das Filipinas”.

14) Explorar de caiaque a Small e Big Lagoon em El Nido

Ambas lagoas estão inclusas no tour A, e explorá-las de caiaque faz toda a diferença. O aluguel de caiaque é possível nos dois locais, mas devem ser pagos separadamente. Assim, muitos optam em alugar em somente uma das lagoas e na outra explorar nadando. Se você quiser investir somente em um dos locais, opte pela Small Lagoon. Durante meu passei de caique pude ver várias águas vivas  – imagino que nadar no meio delas não deve ser uma experiência muito acolhedora.

Na Small Lagoon, alugue um caiaque para explorar a lagoa da melhor maneira.

15) Embarcar em um cruzeiro de expedição entre El Nido e Coron

Essa foi a melhor experiência que eu tive nas Filipinas e talvez até da minha viagem de volta ao mundo – até agora. Foram 5 dias em um barco que navega entre El Nido e Coron. Durante 4 noites dormindo em acampamentos rústicos de bambu nas ilhas desertas de Linapacan e Culion e Busuanga.

O esquema é para os aventureiros que não ligam ficar sem banho um dia ou outro ou que não se importam em tomar banho de baldinho e viver de descarga à moda antiga. Mas em um paraíso desses, garanto que você nem vai lembrar desses detalhes.

E o melhor de tudo! Há mais vinte pessoas, de países e histórias diferentes, com você para dividir essa experiência incrível. Você poderá interagir com o povo local, comer as refeições mais frescas e orgânicas. Assistir a noites de céus inacreditavelmente estrelados. Nadar em águas cristalinas e dividir uma roda de fogueiras e redes sobre as areias branquinhas das Filipinas.

Essas são apenas algumas das atividades que te esperam, mas não vou contar tudo para não estragar todas as surpresas.

O pioneiro desse conceito de viagem, pelo norte de Palawan, foi a Tao Philippines. As expedições saem em dias pré-determinados de El Nido ou Coron. Não deixe de reservar a sua vaga com antecedência e ler com atenção as condições de viagem para já ir preparado.

Ao embarcar em uma viagem pela Tao Philippines, você verá as praias mais desertas e bonitas das Filipinas.

o que fazer nas filipinas Foto: Marina Zoppei

O grupo de 23 estrangeiros da expedição da Tao Philippines.

Nossa colunista fez esse cruzeiro nas Filipinas e mostra tudo , veja mais vídeos com Dicas de Viagem no nosso canal 

Veja aqui hotéis em promoção em Coron


Booking.com

16) Mergulhar em um naufrágio da Segunda Guerra Mundial

As Filipinas é um dos melhores destinos do mundo para explorar naufrágios de snorkel ou tanque. E aqui, a maioria deles são navios da Segunda Guerra Mundial, sejam japoneses ou americanos.

Os locais mais populares para explorar naufrágios são: Subic Bay em Luzon; Sugar Beach em Negros e Coron. São dezenas deles e provavelmente você terá dificuldade para escolher entre tantos!

Os melhores meses para mergulho são durante a época seca – no final de novembro até abril. Em abril, a visibilidade é ainda maior, já que os resquícios do período de chuva e tufões (julho a outubro) já se dispersaram no mar.

Brincando em um navio afundado em Coron

17) Visitar as lagoas naturais de Coron

As lagoas mais famosas das Filipinas estão na Ilha de Coron. A melhor maneira de conhecer a região é alugar um barco privativo com uma galera que você conhecer durante a viagem. Se você optar em visitá-las em tour em agências, vai precisar gastar vários dias até ver todas as lagoas já que elas estão separadas em  tours já pré-catalogados. É mais barato e prático alugar um barco e visitar tudo em um dia.

A mais famosa delas é Kayangan, que também estampa muitos cartões postais das Filipinas. A Twin Lagoon, como o nome já sugere, são duas lagoas grudadas uma na outra e separadas por pináculos de pedra cinza, típicos nas Filipinas. A lagoa Barracuda é a outra estrela da ilha de Coron e famosa por fazer você sentir diferentes temperaturas enquanto nada em suas águas.

Para saber com mais detalhe sobre as atrações no passeio de barco em Coron, não deixe de ler também as dicas no post “As melhores praias e ilhas das Filipinas”.

Lagoa Kayangan, a mais famosa de Coron

Uma das lagoas que formam a dupla das Twin Lagoons

18) Cantar até de madrugada em um Karaokê

As Filipinas tem um ditado que eles levam a risca: “Sem karaokê, sem diversão”. Quando eu digo a risca, é porque é a risca mesmo! Você acha mais lugares de karaokê do que bares normais por ai. Tem karaokê em bar, restaurante, no porto e até nas barracas de bambu em ilhas quase desertas.

Basicamente, qualquer ilha que se preze nas Filipinas tem ao menos um karaokezinho para entreter desde o periquito, as crianças e até o chefe da casa. Eles se divertem horrores e porque não tomar um rum local e entrar na dança…quer dizer, na cantoria? Eles soltam a voz mesmo e não estão nem ligando para erros e desafinadores – lição que você irá aprender quando estiver se hospedando ao lado de um local com karaokê. Eles querem mais é se divertir, e eu te garanto que a sua noite será memorável.

19) Mergulho e Snorkel nas Filipinas

As Filipinas está entre os melhores lugares para mergulho do mundo. Não é a toa né? São mais de sete mil ilhas, e opção aqui é o que não falta. Tem para todos os gostos e níveis de experiência. Há desde recifes e paredões de corais até naufrágios e cavernas.

Para mergulho de tanque, os lugares mais incríveis são: Tubbataha Apo Reef e Malapascua. A Tubbataha, constantemente comparada à Galapagos, é de difícil acesso e bastante caro. É necessário embarcar por uma semana em um barco de expedição de Puerto Galera que fica a 12 horas do recife. Você terá que desembolsar até 2600 dólares

Existe também o Apo Reef em Mindoro – não confunda com a Apo Island, em Negros – é provavelmente o segundo melhor lugar para mergulho do país.  Bem mais acessível do que Tubbataha. Para chegar lá é necessário ir até Sablayan ou Calintaan e procurar por escolas de mergulho que vão para a região.

O Malapascua ao norte de Cebu, também tem um dos mergulhos mais interessantes do país. É lá que você terá a maior chance de avistar os famosos tubarões Thresher. Com suas caudas peculiarmente longas, que vão aos montes para a ilha para serem limpos pelo peixe Bodião. É como se fosse o lava rápido dos tubarões. Imperdível, não?

Para aqueles que preferem ficar na superfície com o snorkel, os melhores lugares são Balicasag em Bohol, Apo Island em Negros, Siete Pecados em Coron e Coral Gardens em Puerto Galera. Especialmente em Apo Island, há grandes chances de avistar tartarugas marinhas.

Siete Pecados, um dos melhores lugares de snorkel das Filipinas, em Coron

20) Se isolar e relaxar por dias em praias paradisíacas

Se o seu ideal de férias está longe de vulcões, trekkings, mergulhos, baladas e florestas. As Filipinas também pode te oferecer praias paradisíacas para você fazer aquilo que está aguardando o ano todo: tomar sol e não fazer nada a não ser pensar no que vai comer no jantar.

As ilhas de Gigantes em Panay, Bantayan em Cebu, Pagudpud em Luzon, e Port Barton em Palawan, são lugares perfeitos para “pendurar as chuteiras” por alguns dias. As atividades principais são: tomar sol, assistir ao pôr do sol e deitar na rede.

É importante mencionar, porém, que nenhum desses lugares é daquele típico cheio de resorts. As acomodações são mais simples e as praias poucos exploradas. Isolamento total, mas muita interação com o povo local. Quer coisa melhor?

Foram tantas dicas que a gente até se perde. Fizemos um mapa com todos os locais pra você não esquecer de nada! E não esquece de contar aqui pra gente como foi a sua trip!

Por que vale contratar um seguro viagem para as Filipinas?

Você não quer arriscar qualquer contratempo que possa estragar todo o planejamento de uma viagem! Você pode conferir as histórias de nossos colunistas que contam o por que vale a pena contratar um seguro viagem. De qualquer modo, o ideal em um Seguro Viagem é DIMINUIR RISCOS que podem acontecer em uma viagem. Os “extras” você pode escolher de acordo com a oferta da seguradora: que pode cobrir até extravios de bagagem, furtos e roubos e até mesmo a viagem de uma família em caso de emergência.

Para encontrar boas ofertas em seguro viagem, nós recomendamos o site Seguros Promo. Ele compara os preços e coberturas das principais seguradoras do mundo, como SulAmerica, Assist Card, GTA, Affinity, entre outras. Por lá, você pode conferir as apólices que mais tem a ver com a sua viagem e contratar a que você achar melhor.

Como a gente gosta bastante dessa ferramenta, nós conseguimos um desconto de 5% no Seguros Promo para nossos leitores! É só usar o cupom DICASDEVIAGEM5 no site, clicando aqui.

Leia Mais