Conheça as histórias curiosas, luxos e belezas para você visitar o Cemitério da Recoleta, em Buenos Aires.

O Cemitério da Recoleta é um dos pontos turísticos mais famosos de Buenos Aires. Conhecido como museu a céu aberto, tem mausoléus de mármore, esculturas marcantes e muitas lendas curiosas. 

Por aqui você vai descobrir que não é complicado chegar no Cemitério da Recoleta, descobrir como visitar e quanto tempo precisa separar para ele. Ainda tem os melhores horários e dicas sobre algumas das principais personalidades sepultadas neste cemitério, incluindo prêmios Nobel. 

Pode parecer uma visita estranha, mas visitei o cemitério e garanto que a extravagância dos mausoléus impressiona. São túmulos luxuosos e esculturas com detalhes incríveis. Para completar, muitas histórias e lendas preenchem o silêncio do local. O passeio é um dos mais conhecidos entre quem visita os pontos turísticos de Buenos Aires.


Compre seguro viagem com desconto!
Nada melhor que pagar pouco para viajar tranquilo. Use o cupom DICASDEVIAGEM5 e economize ao adquirir o seu plano. Clique aqui!


Você vai ver nesse post:

Caso queria pular alguma parte, é só clicar nos links abaixo para ir direto ao tópico 😉

cemiterio recoleta em buenos aires na argentina
Foto: Ewerton Freitas, via Flickr

>> Fique por dentro do Guia Completo de Buenos Aires aqui e saiba tudo sobre o que fazer, onde comer e onde se hospedar.

O cemitério da Recoleta

O Cemitério da Recoleta é o primeiro cemitério público da cidade de Buenos Aires. Foi construído em 1822, em um antigo pomar dos monges da Basílica Nossa Senhora do Pilar. Contudo, o portão da entrada só foi concluído, no final do século XIX, em 1881. Após muitas reformas, o portão final recebeu duas colunas clássicas, segue um estilo neoclássico e possui muitos símbolos sobre a morte. 

O Cemitério da Recoleta é uma referência histórica importante pois relembra o período em que a Argentina crescia economicamente. Quando as famílias mais abastadas começaram a mudar para a região da Recoleta, estavam fugindo da epidemia de febre amarela em Montserrat e San Telmo

Não à toa, o Cemitério da Recoleta tem um projeto inspirado no cemitério parisiense Père-Lachaise. E, foi projetado por Prosper Catelin, um arquiteto e engenheiro francês.

As famílias na época, de certa forma, mostravam sua riqueza através dos túmulos e mausoléus de mármore. Por esta razão, muitos são verdadeiras obras de arte, outros feitos por artistas, escultores e arquitetos importantes.

Pela importância histórica, foi declarado Patrimônio Histórico Nacional ainda em 1946. Atualmente, é considerado um importante museu a céu aberto, com mais de 90 mausoléus declarados Monumento Histórico Nacional. Além disso, é o metro quadrado mais caro da cidade de Buenos Aires.

estatueta de uma mulher no cemiterio recoleta
Foto: Natan Peres, via Flickr

Encontre passagens baratas para Buenos Aires!
Descontos de até 35% em voos para Buenos Aires todos os dias no Passagens Promo.


Onde fica o Cemitério da Recoleta

O Cemitério da Recoleta fica na rua Junín, 1760, no bairro da Recoleta. Em frente à Plaza Francia, ou Plaza Intendente Torcuato de Alvear. É uma belíssima praça projetada pelo mesmo paisagista do Jardim Botânico. Ao lado ainda é possível conhecer o shopping Buenos Aires Design e o Hard Rock Cafe. 

Localizado em um ponto privilegiado de Buenos Aires, fica a poucos metros andando da Avenida Alvear, uma das mais elegantes da cidade, e da Avenida del Libertador, onde você encontra o Museu Nacional de Belas Artes, a Floralis Generalis e MALBA.

Apesar de estar próximo das principais avenidas, as estações de metrô ficam um pouco distante. A melhor opção é a Estação Las Heras, a 800 metros andando do Cemitério da Recoleta.

Outra opção são os ônibus, o ponto mais próximo fica na Avenida Alvear, a 400 metros andando. Fique tranquilo, a caminhada até o cemitério é agradável e você ainda passa por belos parques. 

Também dá para chegar de bicicleta ou ainda nos ônibus de turismo da cidade de Buenos Aires. Uma das paradas é no Cemitério da Recoleta.

ruas do cemiterio recoleta
Foto: Marcelo J, via Flickr

Fique conectado durante toda sua viagem!
Adquira aqui seu chip de internet para Buenos Aires com 10% de desconto pelAmerica Chip.


Visita ao Cemitério da Recoleta

A visita ao Cemitério da Recoleta é bem tranquila e tem entrada gratuita. Apesar de grande e repleto de labirintos entre os mausoléus, é uma aventura no mínimo curiosa. 

Se você não faz o estilo explorador, e quer ir apenas nos mausoléus mais famosos, o passeio é rápido. Basta ir direto ao ponto desejado. Agora, se gosta de fazer suas próprias descobertas, vale a pena pegar o mapa na portaria do cemitério.

Outra boa pedida é a visita guiada. Você não perde nenhum detalhe e ainda ouve boas histórias. O Cemitério da Recoleta oferece visitas guiadas gratuitas, mas são em espanhol.

Elas acontecem de terça-feira à sexta-feira, das 11h às 14h. Nos sábados, domingos e feriados, acontecem das 11h às 15h. A visita dura cerca de uma hora, basta chegar e dar o nome na portaria.

Independente da sua escolha, escolha um sapato confortável e se tiver sol, não esqueça de se proteger. Caso tenha um tempo extra, vale a pena emendar a visita até na Basílica Nossa Senhora de Pilar. A segunda igreja mais antiga de Buenos Aires tem janelas com vistas incríveis para o Cemitério da Recoleta.

cemiterio recoleta em buenos aires na argentina
Foto: Arsalles, via Flickr

Mapa

O que ver no Cemitério da Recoleta

São mais de 4.000 mausoléus, tumbas, túmulos e abóbadas no Cemitério da Recoleta. Muitas vão do estilo Gótico ao movimento Art Déco. Todos são organizados em quadras e ruas feitos em um traçado retangular, lembrando a própria Buenos Aires. 

A maior fama do Cemitério da Recoleta, entre os viajantes, vem do túmulo da ex-primeira dama Eva Perón, como também é conhecida. É verdade que o túmulo de Evita Perón decepciona muitos visitantes. Isto porque se trata apenas de uma plaquinha no mausoléu de mármore da família.

Também é possível visitar o mausoléu do ex-presidente da Argentina, Domingo Faustino Sarmiento e o Nobel de Química Federico Leloir.  Ou ainda, o escritor argentino Adolfo Bioy Casares e o Nobel da Paz Carlos Saavedra Lamas.

Na verdade, mesmo com tantos nomes da aristocracia portenha, os verdadeiros atrativos do Cemitério da Recoleta são as tumbas extravagantes. Além, claro, das histórias e lendas de desconhecidos já não tão desconhecidos assim.

cemiterio recoleta em buenos aires na argentina
Foto: Renato Imasaki, via Flickr

Histórias e Curiosidades

Entre as histórias curiosas contadas pelos túmulos do Cemitério da Recoleta destacamos três. Lembrando que todas as histórias possuem seus fantasmas passeando por lá.

A estátua com uma menina e um cachorro

É quase impossível você não parar e admirar. A escultura está na entrada do cofre de Liliana Crociati. Ela morreu durante sua lua de mel, uma avalanche caiu sobre o hotel em que estava hospedada.

Os pais de Liliana reproduziram o quarto dela no mausoléu. Na estátua ela está com o vestido de noiva, com o qual foi enterrada, e seu inseparável cachorrinho. Dizem que o cachorro morreu no mesmo dia que Liliana, mesmo separados.

estatua de uma moça e seu cachorro
Liliana Crociati | Foto: Maik Lopes, via Flickr

A estátua do homem de chapéu com uma vassoura e regador

Representa David Alleno, o zelador do Cemitério da Recoleta. Ele frequentava o cemitério desde pequeno com os irmãos, que eram vigias. Começou a trabalhar no cemitério ainda adolescente e sonhava em ser sepultado lá com sua a própria escultura.

Por sorte do destino, seu irmão ganhou na loteria e deu uma parte do dinheiro ao zelador. Então, ele foi para a Itália e pagou um escultor renomado para fazer sua estátua. Após conseguir pagar pelo espaço e ver tudo pronto para seu sepultamento ele foi para casa e se matou. 

david alleno como estatua
David Alleno | Foto: Wally Gobetz, via Flickr

A estátua da mulher com a mão na maçaneta da porta

Rufina Cambaceres, também conhecida como a Dama de Blanco, era filha da bailarina italiana Luisa Bacchi. E seu pai, o escritor Eugenio Cambaceres, faleceu quando ela era criança.

Alguns afirmam que a mãe deu sonífero à filha para se encontrar com o amante, Hipólito Yrigoyen, que era namorado e única paixão de Rufina. A dose pareceu “letal”, mas na verdade Rufina acordou em sua tumba e acabou sepultada viva.

Outros contam que ela morreu de parada cardíaca no próprio quarto ao saber da traição do namorado com a mãe. Mas, como ela sofria de catalepsia, ela foi sepultada viva. O caixão aberto com marcas de unha fizeram toda a lenda.  

mulher com a mão na maçaneta
Rufina Cambaceres | Foto: Beto Felix, via Flickr

Horários de funcionamento

O Cemitério da Recoleta funciona diariamente das 7h às 18h. Não há um horário específico para conhecer o Cemitério da Recoleta, mas valem duas dicas.

Primeiro: evite chegar perto do horário de fechar, porque se você se empolgar, terá que sair às 18h.

Segundo: se puder evitar os finais de semana e o horário do almoço, melhor. São momentos que o Cemitério da Recoleta fica mais movimentado. 

mausoleu na argentina
Foto: Margarete de Freitas Martins, via Flickr

Gostou das dicas do cemitério? Comente aqui!

Leia Mais