Descubra o melhor do charme europeu nesta lista exclusiva de destinos deslumbrantes que fogem do comum

O continente europeu é recheado de destinos charmosos, desde aldeias medievais a cidades modernas, cada uma com belezas próprias e singulares. Esses locais são perfeitos para conhecer numa viagem com boas companhias, para criar memórias duradouras. E, pensando em te inspirar durante a busca do próximo destino, reunimos aqui as cidades mais charmosas da Europa.

É claro que Paris, Roma e Madri têm muitos encantos, mas existem tantas outras cidades para conhecer que, nesta lista, decidimos focar em lugares que fogem um pouco do comum.

Bora conhecer essa lista de charme e expandir a sua lista de destinos dos sonhos na Europa?

1. Annecy, França

O Palácio de l'Isle, que figura entre os pontos mais icônicos de Annecy, uma das cidades mais charmosas da Europa, rodeado por água dos canais do local e por casas coloridas com restaurantes no térreo
Palácio de l’Isle – Foto: Egor Myznik via Unsplash

Conhecida como Veneza francesa (ou Veneza dos Alpes), Annecy mistura tudo que uma cidade pode ter de encantador: canais charmosos, casas coloridas, ruas de paralelepípedos, balaústres floridos, restaurantes às margens dos canais, e uma natureza muito atrativa, com um lago icônico e montanhas perfeitas para a prática de esportes aéreos.

Não é por acaso que Annecy já foi sede do Tour de France (competição de ciclismo) por três vezes, e que o Lago Annecy seja um dos mais buscados para esportes náuticos na França. Aliás, vale destacar aqui que é um dos lagos mais puros do mundo, tendo sido formado pelo degelo de glaciares alpinos.

Mas, acima de tudo isso, Annecy é, em essência, uma cidade romântica. As ruas sempre floridas, o castelo medieval do século XI em meio a um dos canais (o Palácio de l’Isle), e o fato de ser recortada pelas águas (como Veneza) tornam a atmosfera do destino única. Além disso, há ainda uma ponte cuja lenda diz que, se dois apaixonados se beijam sobre ela, ficarão para sempre juntos – a Pont des Amours. Lindo, né?

Leia mais sobre Annecy:

2. Bruges, Bélgica

Cena serena de um canal em Bruges, conhecida por seus cursos d'água. Casas tradicionais com fachadas de tijolos e telhados vermelhos distintos margeiam o canal, refletindo sua charmosa arquitetura na água calma, mas há folhagem verde no entorno, adicionando um toque de natureza à paisagem urbana.
Canais em Bruges – Foto: Peter Boccia via Unsplash

Bruges é mais uma cidade recortada por canais, e conta com um apelido que também remete à famosa cidade italiana conhecida justamente por isso: é chamada de Veneza do Norte. Toda a atmosfera do local remete aos tempos medievais, sendo as ruas estreitas permeadas por construções antigas, de tijolinhos e estilo gótico, que continuam bem preservadas.

Um dos principais atrativos de Bruges é o passeio de barco pelos canais. Inclusive, talvez você se lembre de um cão fotografado debruçado sobre um travesseiro em uma janela com vista para um desses canais. Fidèle, como era chamado, aproveitava bem do privilégio, sempre cochilando por ali. Ficou marcado pelos próprios moradores da cidade e por visitantes do mundo todo até falecer, em 2016.

A dica para curtir bem Bruges é visitar a cidade com tranquilidade, de preferência como uma parada extra se você já estiver na Europa e passar pela região. As opções de atrações, fora os canais, incluem museus e restaurantes, além das praças, onde se encontram pontos turísticos interessantes, como o Campanário de Bruges ou a Basílica do Sangue Sagrado.

Leia mais sobre Bruges:

3. Hallstatt, Áustria

Vista aérea da cidade de Hallstatt, na Áustria, ao lado de um lago cristalino. A cidade é composta por casas coloridas com telhados de ardósia, intercaladas por ruas estreitas e uma igreja proeminente com uma torre pontiaguda. Na água do lago pequenas embarcações são visíveis e árvores verdes cercam uma parte da cidade.
Hallstatt vista de cima – Foto: Ivan Rohovchenko via Unsplash

Outra localidade de destaque entre as cidades mais charmosas da Europa é Hallstatt. A vista da vila a partir de um mirante que engloba o Hallstätter See (lago), as casinhas na encosta e a cadeia de montanhas ao fundo é uma imagem super icônica do destino. Aliás, neste post isso escolhemos uma imagem de outro ângulo justamente para dar uma perspectiva diferente do local. 😉

Hallstatt é a pedida perfeita para quem curte o clima alpino, que muda de totalmente de cor e atmosfera dependendo da estação. Dentre os atrativos para conhecer lá se destaca a Salzwelten Hallein, a mina de sal mais antiga do mundo. O passeio até lá é interessante desde o trajeto, sendo possível fazer trilha ou subir com funicular. Dentro há escorregadores, que rendem fotos super divertidas!

Leia mais sobre Hallstatt:

4. Colmar, França

Esta imagem noturna captura a atmosfera encantadora da cidade de Colmar, na França. Mostra um canal ladeado por casas de enxaimel coloridas e ricamente iluminadas, refletindo suas luzes na água tranquila. As nuvens rápidas no céu e a lua visível criam um fundo dramático. A cena é acentuada por flores vivas nas margens e luzes cintilantes que destacam a arquitetura tradicional e o ambiente romântico da cidade.
Casas enxaimel em Colmar, à noite – Foto: Evgeni Tcherkasski via Unsplash

Situada na região da Alsácia, na França, Colmar é ambientada com casas enxaimel, e é mais uma cidade permeada por canais, o que já atribui uma atmosfera bastante romântica ao destino. La Petite Venise (ou a “Pequena Veneza”) é uma área particularmente encantadora da cidade, bastante fotografada por quem a visita.

Colmar é sempre muito florida e tem ruas convidativas para passeios contemplativos, sem destino certo. Durante uma caminhada pelo centrinho, porém, as boutiques e cafés surgem como ótimas pedidas para uma parada estratégica.

Se você estiver pela região durante o mês de dezembro, não pode deixar de conferir o Mercado de Natal de Colmar, que é um dos mais famosos da Europa. Aproveite a ida para se deliciar com as típicas comidas da gastronomia local, com sabores influenciados pela Alemanha. Experimente o pain d’épices (pão de mel francês), os pretzels e os biscoitos natalinos.

Leia mais sobre Colmar:

5. Toledo, Espanha

O imponente Alcázar de Toledo, de cor creme e com torres de telhado azulado, domina a paisagem, situado no topo de uma colina com vistas para a cidade antiga abaixo, repleta de edifícios históricos. O céu azul com nuvens esparsas proporciona um fundo dramático, enquanto a vegetação verde adiciona um contraste natural à arquitetura de pedra.
Alcázar de Toledo – Foto: Alexander Awerin via Unsplash

Toledo é uma cidade marcante por conta da arquitetura medieval, que predomina sobretudo no centro histórico do destino, considerado Patrimônio Histórico pela UNESCO. É um local super indicado para quem gosta de história e de fazer passeios exploratórios a pé, com muitas construções impactantes para conhecer no caminho.

Por lá, monumentos que não podem deixar de receber sua visita são o Alcázar de Toledo, a Santa Iglesia Catedral Primada (ou Catedral de Toledo), os arcos de entrada da área murada da cidade, como a Puerta de Bisagra, e as pontes no entorno da cidadela, como a Puente de Alcántara e a Puente San Martín.

O passeio para Toledo é uma ótima sugestão para quem já está em Madri, pois apenas 72 km separam as duas cidades. Dá para fazer tanto um bate-volta quanto pernoitar, se você tiver mais tempo disponível. Aos finais de semana, a cidade recebe muitos visitantes, sobretudo no verão, mas à noite costuma ficar mais vazia – e por isso dormir lá é uma boa ideia, dependendo da época da sua viagem.

Leia mais sobre Toledo:

6. Sintra, Portugal

Vista do Palácio da Pena em Sintra, Portugal. O palácio destaca-se por sua arquitetura romântica com cúpulas adornadas em tons de amarelo e azulejos intricados. Turistas passeiam e apreciam a vista no terraço espaçoso, que oferece uma vista panorâmica sobre a vegetação dos arredores e o mar ao fundo. O céu claro e o dia ensolarado acentuam as cores brilhantes e detalhes arquitetônicos deste marco português.
As diferentes faces Palácio Nacional da Pena – Foto: Simon Infanger via Unsplash

Indo além de Lisboa, a cidade de Sintra, a apenas 30 km da capital portuguesa, merece destaque por ser uma localidade encantadora, com ares de conto de fadas e uma lista extensa de palácios no território. Dentre eles, um se destaca pela arquitetura marcante: o Palácio Nacional da Pena. O local é uma das Sete Maravilhas de Portugal, além de ser considerado como Património Mundial da UNESCO.

Todo colorido e com diferentes estilos arquitetônicos empregados em cada parte da construção, o Palácio é uma peça inteiramente única, com chame indiscutível. Foi construído a mando do rei consorte D. Fernando II, que viu ali as ruínas de um antigo mosteiro numa viagem à região e, encantado, adquiriu a propriedade, investindo na execução tanto do projeto do Palácio quanto do Parque homônimo.

Mas, além do Palácio Nacional da Pena, Sintra também dispõe de outros locais interessantes para visitar, como o Castelo dos Mouros, a Quinta da Regaleira, o Palácio Nacional de Sintra, o Parque e Palácio de Monserrate e até praias. O próprio centrinho da cidade é charmoso, e o clima serrano, mais ameno que o de Lisboa, é outro motivo que torna o destino super indicado para conhecer.

Leia mais sobre Sintra:

7. Český Krumlov, República Tcheca

A pitoresca vila europeia de Český Krumlov, cortada por um rio. As casas coloridas com telhados de diferentes tons alinham-se ao longo da margem, destacando-se contra um cenário de colinas verdes arborizadas. O céu parcialmente nublado acima adiciona um toque dinâmico à cena tranquila. Uma calçada com uma grade preta curva-se ao longo do rio, oferecendo um local ideal para passeios relaxantes.
Paisagem dos canais de Český Krumlov – Foto: Nick Night via Unsplash

Perto da divisa da República Tcheca com a Áustria se encontra uma das cidades mais charmosas do território theco: Český Krumlov (que se pronuncia “tchéski krumlov”, caso você esteja se perguntando). Esse pedacinho ao sul do país tem um encanto todo único, sendo também considerada uma cidade medieval e Patrimônio Mundial da UNESCO.

Český Krumlov começou com a construção de um castelo, ainda no século XIII – o Castelo de Český Krumlov – e tem um curso d’água que corta o território. O Rio Moldava, cheio de curvas, proporciona uma paisagem tão bela quanto a das outras cidades charmosas da Europa já citadas aqui, cujas características são parecidas.

Fora tudo isso, o cenário ao redor do centrinho histórico parece de filme, tamanha a conservação das construções medievais que formaram a cidade no início – e continuam dando a mesma cara a ela até hoje. O Igreja de São Vito é outro exemplo, erguida no século XIV e preservada desde então.

Leia mais sobre Český Krumlov:

8. Florença, Itália

Vista elevada da cidade de Florença, Itália, com as famosas torres medievais proeminentes no horizonte. As torres de pedra, uma mais alta e pontiaguda e a outra mais robusta, dominam o cenário urbano repleto de telhados de terracota. Ao fundo, colinas onduladas cobertas de árvores e edificações formam contrastam com o céu azul pontilhado de nuvens brancas, capturando a essência renascentista e histórica da cidade.
Torres do Palazzo del Bergello e da Badia Fiorentina – Foto: Jonas Smith via Unsplash

Florença praticamente dispensa apresentações e é até, de certa forma, óbvio que figuraria nesta lista. Por ser um dos berços do Renascentismo, período de transição pós-medieval quando os europeus buscaram a revalorização da arte e cultura clássicas da Antiguidade, é claro que toda a cidade é permeada por essa influência na arquitetura e nas atrações que mantém.

Numa ida à Florença, é indispensável conhecer a Catedral de Santa Maria del Fiore com a cúpula (Duomo de Florença) que se destaca no horizonte, a Ponte Vecchio, cartão-postal fiorentino, e os museus renascentistas, como a Galleria degli Uffizi, onde está exposta a obra O Nascimento de Vênus, e a Galeria della’Academia, onde se encontram as esculturas David e Pietá, de Michelangelo.

Por fim, não deixe de caminhar pela Piazza San Giovanni e pelas ruas estreitas ao redor, admirando a beleza do contraste entre as construções antigas com as colinas da Toscana no entorno. Aproveite, também, para parar num dos restaurantes centrais e apreciar uma boa massa, acompanhada de um vinho italiano. 😉

9. Ronda, Espanha

A Ponte Nova em Ronda, Espanha, exemplo de engenharia do século 18. Feita de pedra, com um grande arco central, ela conecta duas partes da cidade situadas em cima de um profundo desfiladeiro. Edifícios com fachadas em tons de ocre e branco se alinham ao longo da borda do precipício, complementando a paisagem. O dia tem céu azul claro e as montanhas ao fundo completam a beleza histórica e natural da região.
Ponte Nova, do século XVIII, em Ronda – Foto: Bo Saldaña via Unsplash

Uma cidade toda construída beirando um penhasco imenso: assim é Ronda, que só por esta descrição já se mostra um lugar, no mínimo, interessante. Mas há ainda diversos outros fatores que a tornam uma das cidades mais charmosas da Europa.

O precipício que limita a cidade é a beira de um cânion onde, ao fundo, passa o Guadalevín, rio que divide o local em dois. Esse espaço do penhasco é chamado de Tajo de Ronda e, sobre ele, ligando as duas partes da cidade, está a Puente Nueva, uma das mais marcantes do destino. Além dela, há também outras duas pontes, diversas praças, igrejas, e ainda a Plaza de toros de Ronda (centro histórico de touradas, onde hoje funciona um museu) para conhecer.

Ronda é uma cidade bem quente, e por isso grande parte das casas construídas por lá são da cor branca – para refletir a luz e não reter tanto o calor. Para curtir um clima mais ameno na cidade, a melhor época para visitá-la é entre os meses de outubro e abril, os quais abrangem estações mais secas, e também favorecem os passeios a pé para observar a arquitetura peculiar e a paisagem pitoresca dos arredores.

Leia mais sobre Ronda:

10. Heidelberg, Alemanha

Vista panorâmica da cidade de Heidelberg, Alemanha, ao entardecer. O cenário é dominado pela famosa Ponte Velha, que cruza o rio Neckar, ladeada por árvores de folhas douradas de outono. As casas tradicionais coloridas e de vários andares alinham-se ao longo das margens do rio, enquanto a histórica Igreja do Espírito Santo se ergue ao fundo. A luz suave do pôr do sol realça as cores vibrantes da arquitetura e da paisagem natural.
Alte Brücke (Ponte Velha) de Heidelberg – Foto: Yaosheng Zheng via Unsplash

Famosa principalmente por causa do Castelo de Heidelberg, a cidade homônima, na Alemanha, costuma conquistar quem estica a viagem para conhecê-la. Localizada às margens do Rio Necar (ou Neckar), um dos primeiros atrativos do destino é a Alte Brücke, Ponte Velha de Heidelberg, que liga o centro histórico com a parte leste da cidade.

Com edifícios de um charme único, o centrinho da cidade é perfeito para um passeio despretensioso, sem preocupação com o tempo. Paradas para refeições são indicadas, já que Heidelberg conta com ótimos restaurantes que oferecem o melhor que a culinária alemã pode oferecer – cervejas, schnitzels, e outras iguarias tradicionais. Uma nota, porém: por lá, é preciso fazer reserva antecipadamente!

Para aproveitar da atmosfera romântica de Heidelberg em todo seu potencial, no entanto, programe-se para visitar a região nos meses mais quentes, entre maio e setembro. O outono também pode ser uma boa escolha, sobretudo se você curtir o clima mais friozinho, já que a cidade fica com paisagem bem característica da estação, com árvores de folhas laranjadas espalhadas pelo território.

Leia mais sobre Heidelberg:

11. Liubliana, Eslovênia

Cena urbana no centro de Liubliana, Eslovênia. O Rio Ljubljanica flui calmamente através da cidade, ladeado por edifícios históricos coloridos e uma igreja com uma fachada rosa marcante. Uma ponte de pedra ornamentada cruza o rio, enquanto pessoas passeiam e desfrutam da atmosfera da cidade. Um barco turístico navega suavemente pelo rio, adicionando movimento à paisagem tranquila e bem cuidada que reflete a arquitetura e a vida ao redor.
Ponte sobre o rio Ljubljanica – Foto: Eugene Kuznetsov via Unsplash

A capital da Eslovênia é uma grata surpresa entre as cidades mais charmosas da Europa, e o que não falta são motivos para ela figurar nesta lista. Para começar, mesmo sendo o maior centro urbano do país, ainda assim Liubliana é uma cidade pequena, contando com menos de 300 mil habitantes. Isso já garante espaços mais vazios e pouco trânsito no local.

Aliás, falando de carros, um ponto importante sobre a capital eslovena é a zona pedestre do centro histórico, onde veículos automotivos são proibidos de transitar. Isso garante um espaço tranquilo para passeios a pé mas, mais do que isso, a região central é, por si só, super convidativa para caminhadas – ou para passeios de bicicleta. 😉

Os canais do rio Ljubljanica, as ruas estreitas rodeadas por prédios históricos, e a constante presença de natureza são apenas alguns dos atrativos do centro de Liubliana. Por lá, não deixe de conhecer a praça Prešeren, atravessar algumas das pontes do município, andar de barco, parar em algum dos cafés no caminho, conhecer o castelo e a catedral, e de andar sem rumo pelo centrinho.

12. Salzburg, Áustria

Vista panorâmica da cidade de Salzburg, Áustria, emoldurada por um céu azul claro e montanhas cobertas de neve ao fundo. Destaca-se na imagem o imponente Forte de Hohensalzburg, uma fortaleza medieval situada no topo de uma colina. Abaixo, a cidade é um mosaico de edifícios coloridos e igrejas barrocas com cúpulas e torres proeminentes. A composição é realçada pela luz natural que ilumina a cidade.
Forte de Hohensalzburg – Foto: Jeison Higuita via Unsplash

A região alpina onde se situa Salzburg já torna a cidade uma ótima adição à lista das cidades europeias mais charmosas. Mas, fora isso, por ser um destino repleto de pontos turísticos distintos, é também um local super indicado para você incluir no roteiro de viagem pela Áustria – inclusive, fica pertinho da vila de Hallstatt, já indicada aqui.

A cidade é dividida entre a parte velha e a parte nova pelo rio Salzach, e alguns dos pontos turísticos mais imperdíveis incluem a Fortaleza de Hohensalzburg, que é um dos maiores castelos medievais de toda a Europa, a Catedral de Salzburgo, de arquitetura barroca, onde também funciona um museu, e a Abadia de São Pedro, uma das igrejas mais antiga da Alemanha.

Por ser a cidade natal de Mozart, Salzburg é, também, considerada berço da música clássica. Entre as atrações que envolvem o músico, a casa onde ele nasceu e a residência da família são as que mais se destacam.

Indo mais além, a cidade também foi lar da família Trapp, da qual se originou a história do filme A Noviça Rebelde – que, inclusive, fora gravado por lá. Você pode fazer um tour do filme e visitar os Jardins e Palácio de Mirabell e o Palácio Leopoldskron se quiser conhecer alguns dos cenários.

Leia mais sobre Salzburg:

13. Dubrovnik, Croácia

Antigo porto da cidade de Dubrovnik, Croácia, ao entardecer, com barcos ancorados, incluindo uma réplica de um antigo navio à vela. A cidade é cercada por suas famosas muralhas de pedra, e os edifícios com telha vermelha destacam-se contra o fundo do mar Adriático. A cena é complementada por uma suave iluminação dourada do sol poente, realçando a beleza da atmosfera histórica do local.
As Muralhas de Dubrovnik circundando a cidade – Foto: Inera Isovic via Unsplash

Conhecida como Pérola do Adriático, Dubrovnik é famosa por ser uma cidade murada, sendo a parte interna chamada de “Cidade Velha”. Mais recentemente, ela ganhou fama por ter sido cenário da série “Game of Thrones”, mas as belezas do destino já são queridas entre os europeus bem antes da fama cenográfica, sendo, sem dúvida, um local imperdível para quem busca um destino de charme.

As construções mais antigas da cidade, que exibem fachadas góticas, barrocas ou de estilo renascentista, são tão bem preservadas que foram declaradas como Patrimônio Histórico pela UNESCO. Algumas delas que valem a visita são, claro, a muralha (é possível caminhar por elas), o Forte Lovrijenac, a Catedral de Dubrovnik, a Escadaria dos Jesuítas (onde Cersei fez a caminhada da vergonha na série), e outros. Não deixe de visitar, também, o Monte Srd, de onde se tem uma vista super privilegiada da região.

Se você pretende conhecer esse pedacinho charmoso da Croácia, reserve dois ou três dias para explorar Dubrovnik com calma. Se quiser aproveitar as praias da região, vale acrescentar ao menos mais dois dias no roteiro. Por fim, uma boa dica é evitar ir para lá no verão, já que a cidade fica muito cheia. Mesmo assim, se sua predileção for pelo calor, vá durante a primavera, de preferência no final da estação.

Leia mais sobre Dubrovnik:

14. Delft, Holanda

Rua movimentada em Delft, caracterizada por suas fachadas de edifícios tradicionais com detalhes arquitetônicos distintos. Os pedestres e ciclistas dinamizam a cena, refletindo o estilo de vida urbano ativo. As lojas na base dos edifícios sugerem uma área comercial vibrante, com placas exibindo produtos locais como queijo e cerâmica de Delft. O céu azul com nuvens esparsas proporciona um pano de fundo claro e animado para esta cena urbana europeia.
Casinhas charmosas em Delft – Foto: Folco Masi via Unsplash

Delft é a representante holandesa desta lista. Localizada mais ao sul dos Países Baixos, é outro destino que reúne as características mais comuns entre as cidadezinhas encantadoras da Europa: tem canais, construções antigas bem conservadas, um centrinho agradável para passeios, mas tem também algo que a diferencia das demais, que é a presença de um moinho de vento, tão característico da Holanda.

A cidade fica próxima de outros destinos bem famosos, como a própria Amsterdam, e está colada em Haia e Rotterdam – apenas 13 km e 16 km separam as duas localidades de Delft, respectivamente. Foi nela que nasceu Johannes Vermeer, o pintor da Moça com o Brinco de Pérola.

Delft é uma ótima dica para quem quer ver um pouco mais do interior holandês, sobretudo com um cenário histórico e pitoresco. Já na praça central (a Markt) você pode vislumbrar prédios de arquitetura impressionante, como o da prefeitura ou o de qualquer outra lojinha encontrada por ali. Ah, e não deixe de comprar uma lembrança da porcelana azul pela qual a cidade é tão conhecida: a Delft Blue.

15. Lucerna, Suíça

Lucerna, na Suíça, com uma vista para o rio Reuss, com cascata artificial em primeiro plano. Edifícios históricos coloridos e bem preservados, incluindo uma igreja com cúpulas verdes, alinham-se à margem do rio. Uma ponte e passarelas permitem que pedestres explorem a área, enquanto árvores adicionam um toque de natureza ao ambiente urbano.
Cascata do rio Reuss – Foto: Ricardo Gomez Angel via Unsplash

Uma dica suíça entre as cidades mais charmosas da Europa não poderia faltar, não é mesmo? E por isso encerramos esta lista com Lucerna que, apesar de ser a última citada, não perde em nenhum quesito para as demais indicações já descritas aqui.

Muito do charme de Lucerna se deve ao Lago dos Quatro Cantões, que banha um dos lados da cidade. Aliás, há também um rio que corta a cidade, o Rio Reuss e, para completar a paisagem, montanhas alpinas podem ser avistadas nos arredores, como o Monte Pilatus e o Monte Rigi. O cenário é todo muito fotogênico e, para além disso, Lucerna ainda guarda inúmeros pontos de interesse para conhecer.

A cidade é bem colorida, diferindo um pouco do que é visto em outras áreas da Suíça, como Zurique, por exemplo. Ali também é válida a dica de caminhar pelo centro da cidade velha, fazer um passeio de barco, conhecer as construções históricas (como o Museggmauer, muro do século XIV, ou a Kapellbrücke, ponte antiga que liga duas partes da cidade) e, é claro, aproveitar algum dos restaurantes no caminho.

Leia mais sobre Lucerna:

Europa

A vila de Manarola, uma das Cinque Terre na costa italiana. Construída em uma encosta rochosa íngreme, a vila é um mosaico de edifícios coloridos que contrastam vivamente com o azul turquesa do Mar Mediterrâneo. As ondas agitadas batem contra as rochas na base da vila, enquanto um céu nublado cobre a paisagem.
Manarola, nas famosas Cinque Terre italianas – Foto: Vidar Nordli-Mathisen via Unsplash

O que não falta na Europa são cidades charmosas. Cada capital é icônica e tem um encanto próprio, com atmosferas que diferem entre si e fazem as viagens resultarem em lembranças completamente diferentes, dependendo do local visitado. Aproveite a ida ao Velho Continente para mergulhar na vivência local, e não deixe de conhecer alguns tesouros mais interioranos, como os desta lista de destinos, para sair do óbvio e se deixar conquistar por novos lugares. 😉

Confira mais dicas sobre a Europa:

Duvidas frequentes

Qual é a melhor época para visitar essas cidades europeias?

A primavera (abril a junho) e o outono (setembro a novembro) são geralmente consideradas as melhores épocas para visitar a Europa, devido ao clima mais ameno e à menor quantidade de turistas.

É necessário visto para visitar esses destinos?

Depende do país de origem do visitante e do país europeu que planeja visitar! Muitos países europeus fazem parte do Espaço Schengen, que permite a entrada sem visto para brasileiros por até 90 dias.

Quais são as opções de transporte entre essas cidades?

As opções de transporte entre essas cidades incluem voos (inclusive os low cost), trens, ônibus e aluguel de carros. Os trens são uma opção popular e eficiente, porém um pouco mais cara – mas vale a pena se planejar para andar ao menos uma vez, visto que a paisagem costuma compensar!

O que devo levar em consideração ao planejar meu orçamento para a viagem?

Ao planejar seu orçamento considere os custos com transporte, acomodação, alimentação, atividades turísticas e compras.

É seguro viajar para essas cidades europeias?

De modo geral, as cidades europeias citadas aqui são consideradas seguras. Mesmo assim, é importante tomar precauções básicas de segurança, como ficar atento aos pertences e evitar áreas pouco iluminadas à noite – as mesmas recomendações básicas para qualquer lugar no mundo, na verdade.

Que tipo de acomodações estão disponíveis nessas cidades?

As opções de acomodação incluem hotéis, albergues, apartamentos de temporada e pousadas (do tipo Bed & Breakfast). A escolha dependerá do seu orçamento e preferências pessoais.

Qual é a língua falada nessas cidades?

Cada cidade tem sua própria língua oficial, mas o inglês é amplamente falado em áreas turísticas.

Quais são as principais atrações turísticas nessas cidades?

Cada cidade tem suas próprias atrações icônicas. Alguns exemplos são o Palácio Nacional da Pena, em Sintra, a Ponte Vecchio, em Florença, ou ainda o Alcázar de Toledo.

Qual é a culinária típica dessas regiões?

A culinária varia de região para região, mas você pode esperar encontrar uma variedade de pratos locais deliciosos, desde frutos do mar frescos em Dubrovnik até chocolates finos em Bruges.

O que devo levar na minha mala para essas viagens?

Além das roupas apropriadas para a época do ano, não se esqueça de levar um adaptador de tomada, medicamentos básicos, um guia de viagem e uma câmera para capturar todas as suas memórias.

Como funciona o sistema de saúde na Europa?

O sistema de saúde europeu varia dependendo do país em questão. Porém, uma coisa é certa: brasileiros que não tiverem dupla cidadania, sendo uma delas europeia, precisa ter um seguro viagem Europa para garantir a entrada no continente e o atendimento médico, caso seja necessário.