Whiskey x cerveja. Que comece a batalha!

Nada disso! Para um povo como o irlandês, conhecido como “bom de copo”, não tem disputa. Por isso, Dublin tem atração tanto para quem prefere os destilados, quanto para quem é fã dos fermentados. Jameson e Guinness são duas tradicionais marcas de bebida do país e motivo de orgulho nacional. Então, quando na Irlanda, faça como os irlandeses. Tim tim!

chopp dublin irlanda

Encontrar cervejas claras, ou pilsen, nos pubs irlandeses não é tarefa difícil, mas a tradição da Irlanda está na cerveja escura.

Comece o dia com um tradicional – e reforçado – café da manhã irlandês, com ovo, pão, linguiça, bacon, tomate, batata e até feijão doce. Depois de saborear essa variedade de itens, você estará pronto para embarcar em um tour alcoólico pela capital irlandesa. Acredite: você vai precisar dessa força!

café da manhã irlandes Dublin

Café da manhã Irlandês em Dublin

A primeira parada

old jameson distillery irlanda

Old Jameson Distillety em Dublin – Foto: Divulgação

A dica é iniciar o passeio pela Old Jameson Distillery (Bow Street, Smithfield, Dublin 7). Você vai precisar de 1h/1h30 para conhecer o exato local em que, em 1780, o famoso whiskey irlandês começou a ser produzido. As visitas são todas guiadas e têm duração de aproximadamente 50 minutos. No entanto, os tours têm limite de pessoas e, caso deixe para comprar o ingresso (€ 16/adulto) na hora, pode ser necessário esperar. Na alta temporada (entre abril e outubro), os intervalos entre um tour e outro é de 15 minutos. Já na baixa temporada (de novembro a março), o tempo aumenta para 25 minutos. Mas isso não é um problema. Logo ao lado da bilheteria está o JJ’s Bar, onde você pode começar a degustar drinks e coquetéis à base de whiskey.

Se você não é muito forte para bebida, é importante saber que você terá outras oportunidades de experimentar o whiskey. Por isso, aproveite o tempo de espera para observar os detalhes do lugar, como o enorme lustre à esquerda da entrada principal, que é todo feito com as famosas garrafas de vidro verde da Jameson.

jj's bar irlanda

O JJ´s Bar fica logo na entrada da Old Jameson Distillery e serve diferentes drinks e coquetéis à base de whiskey. Detalhe para o lustre acima do balcão do bar, feito com as garrafas de vidro verde da Jameson.

Durante a visita você vai descobrir que foi naquele local que o tradicional whiskey irlandês fora produzido até 1971, quando acontecimentos externos – como a Lei Seca dos Estados Unidos (principais clientes da época) e a guerra da Irlanda com a Grã-Bretanha – obrigaram o velho Jameson a cortar custos. Como consequência, a unidade produtora foi transferida para a cidade de Cork, no interior na Irlanda, onde a bebida é produzida até hoje. Atualmente, o lugar remonta espaços originais da antiga Bow Street distillery – como era conhecida – para contar a história e todo o processo de destilação da marca.

barril whisk irlanda

Desde 1780 as garrafas de Jameson saem da Irlanda em direção ao restante do mundo.

O grande segredo da marca está na tripla destilação, o que deixa o whiskey muito mais leve e suave. Você será capaz de perceber isso ao final do tour, quando chega a parte mais interessante da visita. O guia irá oferecer para cada visitante três shots de whiskey, sendo um da marca escocesa mais vendida no mundo, Johnnie Walker, que passa por um processo de dupla destilação; outro da marca americana mais conhecida mundialmente, Jack Daniel’s, que é destilado uma única vez; e, por fim, a marca irlandesa mais famosa, Jameson, claro! Com um gole de água entre uma dose e outra, fica nítida a diferença de textura e sabor entre as bebidas. Eu, que não bebo whiskey, depois de três shots, virei fã da Jameson.

As degustações não param por aí. É importante observar que o seu ingresso vale um drink ou uma dose de whiskey. Por isso, guarde a entrada com cuidado! Como ainda não sou adepta da bebida, optei pelo coquetel com toque de gengibre e limão. Uma delícia!

jameson dublin irlanda

Whiskey + gengibre + limão = delícia! Drink super refrescante é uma das opções oferecidas ao final do tour. Crédito: Instagram oficial Jameson.

A minha experiência na fábrica terminou por aí. Mas, se você quiser entender mais a fundo o mundo Jameson e as diferenças entre os diferentes tipos de whiskey, pode optar por incluir no roteiro a “Jameson Whiskey Masterclass” (€ 27,50) ou a “Jameson Taste Experience” (€ 22,50). A primeira é uma verdadeira aula, com duração de cerca de 1h, sobre o processo de produção dos whiskeys, a maneira correta de desgutar a bebida e muito mais. Mas atenção: as masterclasses só acontecem às sextas, aos sábados e aos domingos, e precisam ser reservadas com antecedência. Já a Jameson Taste Experience acontece no JJ’s Bar e oferece quatro rótulos diferentes da marca – Jameson Distillery Reserve 12 years Old, Jameson Select Reserve, Jameson Gold Reserve and Jameson 18year old Reserve.

Para quem está programando a visita para o fim de semana, uma informação importante: aos domingos, a venda de bebidas alcoólicas só começa a partir das 12h30 devido às leis de licenciamento.

A segunda parada

guinnes storehouse dublin irlanda

O histórico e imponente prédio da Guinness Storehouse abriga um verdadeiro museu sobre a marca. Crédito: Instagram oficial Guinness

Saindo da destilaria, caminhe em direção à Arran Quay, às margens do rio Liffey, e atravesse a Bridgefoot Street. Durante a caminhada de 20 minutos até a segunda atração do dia, talvez você queira parar para fazer um lanche rápido e minimizar os efeitos do álcool ingerido. Não pare para almoçar ainda, você pode querer provar outros sabores irlandeses – regados à cerveja – ao chegar na Guinness Storehouse (St James’s Gate, Dublin 8).

Se a sua expectativa com esse item do roteiro é conhecer uma das fábricas da famosa marca de cerveja escura, não perca seu tempo entrando na fila (algo constante, independente da época do ano). Além de não ser tão barato (€ 20/adulto), o prédio abriga, na verdade, um museu sobre a Guinness – que vai te proporcionar uma experiência completa, com história, sensações e, claro, degustação.

Reserve o restante do dia para explorar com calma os sete andares do edifício, pois tem muita coisa para ver e experimentar. Ao comprar o ingresso, você irá receber um mapa que te auxiliará no deslocamento entre os andares. As explicações estão impressas nas paredes e, em determinados pontos, têm alguns funcionários preparados para dar explicações adicionais. Basta se aproximar e perguntar!

guinnes dublin irlanda

Para entender o que torna a Guinness especial, você deve começar pelos ingredientes em estado natural.

No térreo, você vai conhecer os diferentes ingredientes que compõem a “black stuff”, a importância e a origem de cada um deles e as etapas do processo de produção. Nesse andar, também é possível ver antigos equipamentos que, um dia, fizeram parte da fabricação da Guinness. Subindo um lance de escadas, você vai chegar no espaço dedicado a Arthur Guinness, o fundador da marca. Além da cerveja, esse lendário homem foi responsável por implementar significativas mudanças trabalhistas, como o direito a plano de saúde e refeição para seus funcionários – o que não existia na Irlanda até então. Ainda no primeiro andar, é possível entender o processo de exportação da marca, que, hoje, chega a mais de 150 países ao redor do globo.

É no piso seguinte, no entanto, que o visitante tem contato direto com a Guinness. Nos chamados “Tasting rooms”, cheiros e sabores te levarão em uma viagem multi-sensorial até a última gota da pint. Para viver essa experiência, porém, esteja preparado para as filas. Estive por lá em novembro (baixa temporada) e a espera foi realmente grande.

tasting rooms

A experiência multi-sensorial dos “tasting rooms”, com cheiros e sabores, é o primeiro contato direto do visitante com a “black stuff”. Crédito: Instagram oficial Guinness.

Subindo mais um andar, você chegará na parte criativa da marca. Bem-vindo ao mundo da publicidade Guinness! São campanhas impressas, digitais e televisivas dos últimos 80 anos – uma verdadeira explosão de cores e criatividade. As instalações, esculturas, os vídeos e impressões são, realmente, surpreendentes!

dublin irlanda

“A woman needs a man like a fish needs a bicycle” | Graffiti

O quarto andar é dividido em duas seções. De um lado está a “Connoisseur experience”, que equivale à masterclass da Old Jameson. Com ingresso à parte (€ 48/adulto), o luxuoso bar é dedicado a degustações privativas, com guias particulares para detalhar e explicar todas as etapas de produção da cerveja. Na outra parte do andar, você vive seu dia de mestre cervejeiro e aprende a tirar uma pint perfeita de Guinness. O ritual de seis passos leva exatos 119,5 segundos, desde o primeiro jato de cerveja até a total acomodação do líquido no copo. No final, você ainda ganha um certificado! #quaseprofissa

cervena guinnes dublin irlanda

Pint de Guinness tirada com perfeição e pronta para ser degustada.

São os andares mais altos que reservam a melhor parte da visita. O quinto piso é todo dedicado à gastronomia. O Brewers’ Dining Hall é um restaurante inspirado nas salas de jantar dos séculos 18 e 19 do St. James’s Gate, com cardápio à base de cerveja. Aproveite para almoçar e explorar os diversos sabores oferecidos pela Guinness. Se você procura por algo com menor teor alcoólico na hora de comer, invista no Gilroy’s Bar, um descontraído bistrô que oferece a tradicional culinária irlandesa com toque contemporâneo. Para aqueles que querem continuar no embalo, uma boa opção é The Arthur Guinness Bar. Um tributo aos famosos pubs irlandeses, o espaço tem música ao vivo e ótima atmosfera para quem quer tomar uma cerveja acompanhada de uma bela vista da cidade.

gravity bar dublin irlanda

O Gravity Bar oferece vista 360º da cidade. Crédito: Instagram oficial Guinness.

Por falar em vista espetacular, chegamos ao topo do edifício, no sétimo andar. É lá que está a grande atração: o Gravity Bar. Acima dos históricos telhados de Dublin, o local oferece uma vista 360º da cidade. No vidro estão impressas informações sobre outras atrações da capital, com a Trinity College, a Christ Church Cathedral e o Phoenix Park. É lá que você poderá trocar o seu ingresso por uma pint de Guinness e degustar a “black stuff” enquanto desfruta da vista privilegiada. Mas atenção: a concorrência para conseguir um espaço próximo ao vidro pode ser grande, pois o lugar costuma ficar bastante cheio – independente da época do ano. Por isso, #relax!

gravity bar dublin irlanda

Paciência é fundamental para conseguir um espacinho próximo ao vidro do Gravity Bar.

gravity bar dublin irlanda

Visto de fora, o Gravity Bar se sobressai sobre os históricos telhados de Dublin. Crédito: Instagram oficial Guinness

Para completar o tour

Se você ainda tiver pique e quiser continuar espantando o frio como os irlandeses, escolha um dos pubs da área do Temple Bar e curta a vida noturna de Dublin, com muita música, dança e cerveja, claro! Uma dica: uma pint de Carlsberg pode ser uma boa pedida! Depois da Guinness, essa é uma das marcas mais tradicionais de cerveja da Irlanda, com a diferença de ser loira. #vivaadiversidade

temple bar dublin irlanda

As ruas estreitas e empedradas preservam o ar medieval da área do Temple Bar, conhecido bairro cultural no centro de Dublin, na margem sul do rio Liffey. Crédito: Facebook oficial The Temple Bar Pub.

Anotaí

Old Jameson Distillery
Preço: € 16 (adulto, na bilheteria) / € 14,40 (adulto, pelo site)
Horário de funcionamento: Todos os dias, exceto Sexta-Feira da Paixão
De segunda-feira a sábado, das 9h às 18h
Domingo, das 10h às 18h – bebidas alcoólicas vendidas a partir das 12h30
Último tour: início às 17h15
Intervalo entre os tours: 15 minutos (de abril a outubro) / 25 minutos (entre novembro e março)
Tours para grupos: de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h – é necessário reservar com antecedência

Guinness Storehouse
Preço: € 20 (adulto, na bilheteria) / € 18 (adulto, pelo site)
Horário de funcionamento: Todos os dias, exceto Sexta-Feira da Paixão, véspera e dia de Natal e St. Stephen’s Day.
De segunda a domingo, das 9h30 às 19h
Último horário para entrada: 17h / 18h – nos meses de julho e agosto

Você sabia que é obrigatório fazer um seguro em viagens à Europa?

Se você estava pensando em viajar sem um seguro viagem para a Europa, saiba que isso pode se tornar um problema na hora da imigração. Então é bom anotar uma dica importantíssima para quem está planejando a viagem para lá: O Seguro Viagem para qualquer destino da Europa é obrigatório.

O motivo? É o Tratado de Schengen, que estabelece a livre circulação e obrigatoriedade do seguro viagem em 26 países europeus. Já que nos planejamos tanto para as férias, criamos expectativas, investimos dinheiro, não vale a pena arriscar qualquer contratempo que pode estragar tudo isso. Você pode conferir as histórias de nossos colunistas que contam o por que vale a pena contratar um seguro viagem.

Para encontrar boas ofertas em seguro viagem, nós recomendamos o site Seguros Promo. Ele compara os preços e coberturas das principais seguradoras do mundo, como SulAmerica, Assist Card, GTA, Affinity, entre outras. Por lá, você pode conferir as apólices que mais tem a ver com a sua viagem e contratar a que você achar melhor.

Como a gente gosta bastante dessa ferramenta, nós conseguimos um desconto de 5% no Seguros Promo para nossos leitores!  É só usar o cupom DICASDEVIAGEM5 no site, clicando aqui.