Marrocos foi sem dúvida um dos destinos mais interessantes por onde já passei. A cidade de Marrakech em Marrocos definitivamente é uma das cidades que não pode faltar no seu roteiro pelo país.

Marrakech Marrocos é a quarta maior cidade no país, e uma das mais visitadas. Recebe turistas do mundo todo, o ano inteiro. A cidade é uma das quatro cidades imperiais marroquinas – além de Fez, Meknes e Rabat. Sendo essa última a atual capital do país.

Não precisa de muito tempo na cidade para entender porquê Marrakech também é conhecida como a cidade vermelha. O cor está presente para todos os lados, seja na medina, nas casas ou nos comércios, a grande parte das construções e prédios são assim, vermelhos. 🙂

Marrakech é uma cidade cheia de vida, de cores, aromas e sabores. Um lugar exótico, dentro de um país exótico e com uma cultura totalmente diferente da brasileira. Mesmo com a presença constante de outros povos, a cultura marroquina não se deixou perder e continua muito presente.

Mulher atravessando a rua na cidade de Marrakech em Marrocos
A cidade de Marrakech em Marrocos
As ruas de Marrakech com seus aromas e cores - Foto: Cau Pelegrini
As ruas de Marrakech com seus aromas e cores

Marrakesh, Marrakech ou Marraquexe?

Confesso que fiquei bem perdida no começo do meu planejamento e sempre me perguntava “mas como é que se escreve mesmo?”. Depois de ler sobre o assunto entendi que a grafia da palavra muda conforme o idioma, por isso lia a cada hora de uma forma.

Marraquexe (em português) – De acordo com nossa gramática, assim deve ser escrito, com “que” e “xis”. Sem falar que essa é a forma utilizada pelo governo brasileiro, imprensa nacional e também reconhecido pela Academia Brasileira de Letras.

Nas línguas inglês e francês a grafia da palavra é diferente para ambas, sendo a primeira com “sh” – Marrakesh; e a segunda com “ch” – Marrakech.

Mas fique tranquilo e não entre em parafuso, na prática não há muito com o que se preocupar. De qualquer forma que você escrever será possível encontrar informações e chegar ao destino correto, a cidade de Marrakech.

Marrakech onde fica

A cidade de Marrakech fica a pouco mais de 300 Km da capital, Rabat. A conhecida Casablanca, está a 240 Km. Já a cidade de Fez está um pouco mais longe, nesse caso são 500 km – podendo variar de acordo com o percurso que fizer.

A cidade está aos pés da Cordilheira Atlas. Uma cadeia de montanhas que percorre grande parte do território marroquino, atravessando Argélia e Tunísia. O monte Jbel Toubkal, que fica a menos de 3 horas de carro ao sul, e é a montanha mais alta do Norte da África.

Como chegar em Marrakech

Sendo um dos lugares mais visitados do país, o que não falta são opções de como chegar. Há quem chegue por terra – de carro, de ônibus e de trem; ou por ar, de avião.

Eu fui de trem, saí da estação Casa Voyageurs, em Casablanca. Foi aproximadamente 3 horas de viagem e passagem custou $220.00 Dirhams ida e volta (R$85,00). Essa não foi a única vez que utilizei os serviços de trem da ONCF no Marrocos, e não tive problemas em nenhuma delas. Serviço tranquilo e pontual.

Se preferir ir de ônibus, o tempo de viagem nesse mesmo trecho não é tão diferente. E o valor da passagem de ida e volta varia de $160 a $230 Dirhams (R$ 60 a R$90 respectivamente), dependendo da categoria e do conforto do ônibus.

Indico duas companhias de ônibus, a Supratours e a CTM. Por duas vezes utilizei a Supratours no país. Ônibus novos, assentos confortáveis e com ar condicionado/aquecedor. O único ponto negativo, foi não ter banheiro no ônibus. Banheiro somente nas paradas e pago (em geral nos cobraram de $1 a $5 Dirhams).

Viajar de carro não foi minha opção de transporte no Marrocos, mas se você pretende alugar um carro, não terá problemas. Minha dica é, fique atento com as regras de trânsito do país e procure não rodar à noite. Mesmo me sentido segura no país, é melhor viajar de dia, quando você consegue, além de aproveitar a paisagem, ver exatamente para onde está indo.

Outra dica, para quem pretende viajar de carro, é que não me pareceu tão simples estacionar nas cidades, principalmente se você pretende se hospedar dentro das Medinas (Fez e Marrakech). Há estacionamentos ao lado dos portões de entrada das medinas, mas pode ser que fique longe da sua hospedagem.

Marrakech o que fazer? 

São muitas as atrações turísticas de Marrakech, e boa parte delas é possível fazer por conta própria. Mas se você prefere contratar um guia ou agência, fique a vontade. Acredito que toda forma de turismo é válida, ainda mais quando se está em um país tão diferente da nossa cultura.

Listamos 9 dicas do que fazer em Marrkech, aproveite:

1 – Medina de Marrakech

Este é o coração de Marrakech, local onde se concentram a maior parte dos pontos turísticos da cidade, além de muito comércio. O Bab Agnaou é o portão principal da medina, e te dará acesso a um mundo bem diferente do que se vê ao lado de fora das muralhas.

Dentro da medina há uma certa divisão, como se fossem os bairros brasileiros. Porém, isso não é tão perceptível para nós. Mas dentro desses bairros há comércios específicos (os souks) como de  couro, tintura e tecidos, cerâmica, metais e outros.; além de uma mesquita, uma fonte de água e um forno público. Esses são basicamente os itens que definem um bairro.

Andei mais de um dia pela Medina, achei mais tranquila que a de Fez – pois lá sim me perdi pelas ruas… e nada de Google Maps para me salvar! Em Marrakech vi pessoas com guias, e acho super válido, se isso for te deixar mais seguro e tranquilo para conhecer.

Ruas e lojas da Medina
Caminhando pelas ruas da Medina você vai encontrar muitas lojinhas (souks) – é colorido para todos os lados
Bab Agnaou – o portão principal da Medina
Mais e mais loja (souk) pelas ruas da Medina
Mulheres se abraçando, com roupas tradicionais na Medina em Marrakech Marrocos
Perca um tempo observando os costumes e roupas dos locais – a cultura é bem diferente e você vai ser divertir muito.

2 – Praça Jemaa el-Fna

Jemaa el-Fna é a mais famosa praça do Marrocos e uma das mais conhecidas do mundo. O grande pátio, ao ar livre, é cheio de vida, cores, aromas e atividades. Mas no passado a história foi bem diferente. Por volta do século 19 o local foi palco de decapitações e outras tragédias.

Indico ir durante o dia para ver dançarinos, encantadores de serpentes, mulheres que pintam as famosas hennas entre outros. Tomar um suco natural nas barracas de frutas. E depois, volte no final da tarde – pouco antes do pôr do sol, que é quando a praça ganha um sopro de vida e ela se enche de barracas com grande variedade de pratos típicos.

Dica: Preste atenção no que te servem, qualquer agrado a mais não sairá de graça, tudo será cobrado no final. Eles nem perguntam se você quer, simplesmente vão deixando na mesa. Outra dica é tomar um café ou até mesmo jantar nos restaurantes com terraço, assim terá uma vista do alto.

Uma das mais famosas praças de Marrocos a Jemma el-Fna durante o dia
Uma das mais famosas praças de Marrocos a Jemaa el-Fna durante o dia
Encantador de Serpente na Praça Jemaa El Fnd
Um encantador de serpentes na praça Jemaa el-Fna . Fantástico!
Barracas na Praça Jamaa El Fna
As “barraquinhas” da praça Jemma el-Fna em Marrakech Marrocos
Pessoas na Praça Jemaa El Fna
Mais uma vez, observe os trajes e costume dos locais. Você vai se impressionar, além de colecionar lindas fotos

3 – Mesquita Koutoubia

Desça a praça Jemaa el-Fna, caminhe em direção as carroças com cavalos – estarão estacionados do outro lado da rua – e olhe para sua esquerda. Ali estará a exuberante Mesquita Koutoubia, com sua torre de quase 70 metros, um cartão postal de Marrakech. Ela pode ser vista de várias partes da cidade, mas dali te garanto uma vista privilegiada (entrada somente para muçulmanos).

Nós e a Mesquita Koutoubia ao fundo
Nós e a Mesquita Koutoubia ao fundo
Mesquita Kkoutoubia
A Mesquita Koutoubia – entrada permitida somente para muçulmanos

4 – Ensemble Artisanal

Não visitei o Ensemble Artisanal, mas sei que é um ótimo lugar para quem quer fazer compras com mais calma e tranquilidade. É um tipo de galeria comercial, com opções de lojas e grande variedade de produtos artesanais e fabricação própria.

Aqui não há o assédio dos vendedores e os preços são fixos, não é possível negociar. Os preços também podem ser um pouco mais caros que na Medina. O Ensemble Artisanal fica a 10 minutos da praça Jemma el-Fna.

5 – Madrassa Ben Youssef

A Madrassa Ben Youssef, é uma antiga escola corânica, com foco no estudo da religião islâmica. Localizada dentro da Medina de Marrakech, hoje é um museu que pode ser visitado por turistas. No passado chegou a hospedar cerca de 900 alunos.

A arquitetura é de cair o queixo, um belíssimo prédio com toda características de uma construção marroquina. Os detalhes impressionam, e vão do piso ao teto; tudo feito minuciosamente. Vale a pena a visita e a entrada custa $20 Dirham por pessoa.

Madrassa Ben Youssef
A Madrassa Ben Youssef com sua arquitetura deslumbrante
Detalhes da  Madrassa Ben Youssef
Detalhes da Madrassa Ben Youssef
Detalhes da  Madrassa Ben Youssef
Detalhes da Madrassa Ben Youssef

6 – Jardin Majorelle, Museu Bérbere e Yves Saint Laurent

Um pouco mais afastado da turbulência da Medina, está o Jardim Majorelle. Um jardim lindo, com mais de 3000 espécies de plantas, organizado em estilo islâmico. Foi criado e estilizado pelo paisagista e pintor francês Jacques Majorelle.

Anos após sua morte, o estilista Yves Saint Laurent e seu parceiro, Pierre Bergé, compraram o espaço e decidiram morar na mesma residência que um dia foi de Majorelle. Eles não só viveram ali, como também trabalharam na manutenção e restauração dos jardins e da casa.

O jardim foi aberto ao público e a casa de cor Azul Majorelle (cor criada pelo próprio Jacques) abriga hoje o Museu Bérbere, que conta um pouco da história desse povo marroquino. Não é um grande museu, mas é bem interessante e super indico a visita.

Sugiro visitar na parte da manhã, já que é um dos lugares mais visitados na cidade, tende a ficar bem movimentado no decorrer do dia.

Jardim Majorelle cor Azul
Detalhes do Azul Azul Majorelle
Jardim Marjorelle
O Jardim Marjorelle ao fundo
A casa azul do Jardim Marjorelle
Jardim Marjorelle
Jardim Marjorelle

JARDIN MAJORELLE

  • Horário de funcionamento: Aberto o ano todo 
    Outubro a abril: das 8h às 17h30 e de Maio a Setembro aberto até as 18 horas. 
    Nos Meses do Ramadam: das 9h to 17h – como essa data não é fixa, lembre-se de checar se está visitando o país no mês do Ramadã – época de jejum dos islâmicos
  • Valor ingresso:  $70 Dirhams por pessoa

MUSEU BÉRBERE

  • Horário de funcionamento: Aberto o ano todo das 10h às 18h
  • Valor Ingresso: $30 Dirhams por pessoa

7 – Palácios de Marrakech

Os principais palácios da cidade, e também os mais visitados, são o Palácio da Bahia, ou Palais Bahia, e o Palácio el Badi ou Palais el Badi. Eles ficam a 10 minutos de distância um do outro, e bem próximo do portão Bab Agnaou.

Nós fomos conhecer apenas o Palácio da Bahia. Chegamos cedo e deu para aproveitar bem e ver com calma cada ambiente dessa magnifica casa.  Dá para passar horas olhando os detalhes e imaginando como era a vida por ali antigamente. Imaginando como era o harém de Ahmed ben Musa, com suas esposas e concubinas.

  • Horário de Funcionamento: aberto de Segunda à Sexta-feira das 9h às 17h
  • Valor Ingresso: $70 Dirhams por pessoa
Palácio da Bahia
O Palácio da Bahia ou Palais Bahia em Marrakech Marrocos
Mais detalhes do  Palácio da Bahia
Mais detalhes do Palácio da Bahia
Palácio El Badi
Palácio El Badi – infelizmente não conseguimos visita-lo – Foto: David Stanley via Flickr

8 – Deserto do Saara

Ir para o Marrocos e não conhecer o Saara era algo que não passava pela minha cabeça. Uma oportunidade que não podia deixar passar.

O Saara é o maior deserto quente do mundo! São quase 10 milhões de quilômetros quadrados que passam por 11 países. No deserto vivem quase 3 milhões de pessoas. Incrível né! 

Depois de pesquisar um pouco e definir o roteiro, encontramos a agência que atendeu os nossos critérios e datas, a Marrocos.com. Fui de ônibus para Ouarzazate (200 Km de Marrakech), cidade base da Marrocos.com. A viagem durou cerca de 4 horas com uma parada de 15 minutos.

A cidade de Ouarzazate  conhecida como a Hollywood do deserto - Foto:  Clarissa Moliterno
A cidade de Ouarzazate conhecida como a Hollywood do deserto – Foto: Clarissa Moliterno

Essa foi de longe a viagem viagem mais difícil que já fiz, atravessamos a Cordilheira Atlas para chegar até lá, então imagine as curvas. Se prepare – nem meu remédio de enjoo segurou a bronca.

Quer saber mais sobre Ouarzazate leia tudo no post O que fazer em Ouarzazate, a Hollywood do Marrocos!

Nossos dias no Saara foram incríveis, um visual de filme que fez valer toda a viagem de ida. Um pôr do sol de tirar o fôlego e o nascer mais lindo ainda. As duas noites no deserto foram bem confortáveis, sendo uma em um hotel “pé na areia” – literalmente;  e outra em uma tenda, no meio das dunas. Magnífico!

Parte do deserto rodamos com o guia com um carro 4×4. Tive a chance de conhecer uma família Bérbere, povo que ainda vive nos nos arredores do deserto. Fascinante! E é claro, não podia faltar o passeio de camelos, que dizer, dromedários. Não há camelos no Marrocos 😉

O incrível deserto do Saara - passeio IMPERDÍVEL
O incrível deserto do Saara – passeio IMPERDÍVEL
Dunas Deserto Saara
Passeio de Camelo Deserto Saara
Saara Dromedários
Saara Dromedários
Saara Vista Geral

Mais informações: 

  • Valores: 385 euros por pessoa – pagos em dinheiro. 
  • Incluso no valor: 2 diárias no Dar Rita (café da manhã e jantar), motorista e guia privado (carro 4×4 com ar condicionado)

9 – Passeio de Camelo em Marrakech 

Opa! Passeio de dromedário. Vale reforçar que não há camelos no Marrocos. Se seu roteiro não inclui o deserto, e você tem interesse em andar de dromedário, saiba que é possível!

Contrate o tour com agências na cidade ou vá por conta própria. O passeio acontece no Palmeiral, que fica aproximadamente 6 km da Praça Jemaa el-Fna. É uma área bem bonita, luxuosa e agradável. As mais de 150 mil palmeiras que ajudam a contribuir com o cenário.

Passeio de  dromedário do Palmeiral de Marrakech
Passeio de dromedário do Palmeiral de Marrakech – Foto: getyourguide.com.br

Marrakech quantos dias ficar ?

Para conhecer com calma os principais pontos turísticos da cidade eu sugiro pelo menos 3 dias inteiros. Quanto mais tempo tiver, mais chances de vivenciar um pouco mais da cultura marroquina.

Uma experiência diferente que tivemos de muitos turistas – acredito eu – é que nós passamos pela cidade em dois momentos diferentes – entre ida e volta do Saara. O que nos deu a chance de conhecer um pouco melhor outra parte da cidade, a parte moderna, fora dos arredores da Medina.

Roteiro de 3 das em Marrakech Marrocos

Agora já conhecem um pouco sobre os principais pontos da cidade, dá uma olhada nesse roteiro. São 3 dias completos do que fazer em Marrakech, mas a cidade tem potencial para alguns dias a mais. Lembre-se de considerar ainda o dia da sua chegada e partida.

Dia 1 – Conhecendo a Medina

Na parte da manhã dedique para se aventurar na Medina, e já conhecer um pouco do comércio local e já realizar algumas compras. Visite a Madrassa Ben Youssef, e não muito longe está o Le Jardin Secret, um espaço com plantas e fontes de água, em uma belíssima organização.  

Almoce pela Medina, os restaurantes locais são uma ótima pedida para uma legítima refeição marroquina.

Na parte da tarde sugiro continuar um passeio pela Medina, esse é um lugar que vale a pena passear sem pressa. Se quiser, aproveite para visitar souks específicos, como dos tapetes e metais. Se tiver receio de andar sozinho, é possível contratar guias.

Medina Marrakech Souk
Uma lojinha – souk na Medina Marrakech

Dia 2 – Conhecendo a parte moderna de Marraeech Marrocos

Após seu café da manhã siga até a parte moderna de Marrakech, onde está o Jardim Majorelle. Desfrute o lugar com calma e tranquilidade. Aproveite e conheça também o Museu Bérbere, os ingressos são vendidos separados, e não dá para acessar o museu sem pagar pelo jardim, ok?

O caminho até o Portão Bab Agnaou (porta principal da Medina) pode ser feito de táxi ou caminhando. Aproveite a tarde para conhecer os palácios, El Badi e Bahia, que podem ser visitados no mesmo dia.

Seu dia pode terminar com um jantar na agitada Praça Jemaa el-Fna. Se der tempo, aproveite para pegar o entardecer e ver a praça ganhando vida.

Jardim Majorelle Cau
O Jardim Majorelle – aproveite para conhecer também o Museu Bérbere
A casa Azul Majorelle
A casa Azul Majorelle

Dia 3 – Compras e praça Jemma el Fna

Se não viu a praça Jemma el Fna durante o dia, essa é uma boa oportunidade. Comece seu dia por ali e caminhe em direção a Mesquita Koutoubia (lembrando que a entrada é permitida apenas para muçulmanos).  Mas não é proibido admirar, então aproveite, pois ela é muito bonita.

Siga para o Ensemble Artisanal, mesmo que não esteja interessado em fazer mais compras, vale pela experiência de conhecer mais um lugar na cidade. Sem falar que aqui você poderá olhar as peças com calma, e sem o assédio dos vendedores.

Praticamente ao lado do Ensemble está o Cyber Park, uma bonita praça, com cara de parque. Dá para sentar por ali, descansar e até mesmo fazer um lanche.

Cyber Park em Marrakech - Foto: George Rex via Flickr
Cyber Park em Marrakech – Foto: George Rex via Flickr

No final da tarde dá para fazer o passeio de dromedário (lembra que no Marrocos não tem camelo, certo?). Outra dica ou sugestão é fazer um tradicional banho árabe, o Hammam Marroquino. Uma mistura de banho com esfoliação. Não deixe de se informar com a sua hospedagem sobre preços e horários.

Marrakech Marrocos Quando ir

Uma cidade para se conhecer o ano todo, mas se puder se planejar, fuja do verão. Digo isso pois Marrakech tem um clima seco e quente, principalmente no verão. O inverno é ameno e úmido – mas não espere por muita chuva.

Os meses de Março a Maio, Outubro e Novembro estão entre os com temperaturas mais agradáveis. Sendo Julho o mês mais quente, onde as máximas podem alcançar os 40ºC e a mínima 18ºC. Já Janeiro é o mês mais frio, com mínimas de 6ºC e máxima de 18ºC.

Nós visitamos Marrakech no mês de Dezembro, inverno por lá. Para nós foi um clima agradável, dias de sol, mas alguns dias eu precisei usar um casaco para passear. Até no Saara, onde achei que passaria muito frio, não foi para tanto.

Marrakech Onde se hospedar

Quer ter uma experiência diferente de qualquer outro lugar? Minha sugestão  – fique hospedado dentro da Medida. Ficamos alguns dias no Riad of The Light (diárias  a partir de 70 dólares por casal) uma hospedagem aconchegante e tranquila, com um delicioso almoço (pequeno) – ou café da manhã, incluso. 

Ficar dentro da Medina fez toda diferença, foi interessante ver de perto o movimento do comércio e dos moradores locais. Em nenhum momento me senti insegura – mas procuramos desbravar suas ruas apenas na luz do dia.

Selecionamos outros hotéis na Medina para você se hospedar em Marrakech. O Riad Farhan (diárias a partir de 80 dólares o casal) tem piscina e café da manhã inclusos. Além do estilo super romântico, com muita decoração Marroquina.

Agora se você está procurando um hotel de luxo, 5 estrelas. O
Les Jardins De La Koutoubia (diárias a partir de 280 dólares o casal)  é o seu hotel. O hotel dispõe de várias piscinas, quarto com hidromassagem, café da manhã incluso, restaurante e spa.

Porém ficar fora da Medina, também pode ser uma experiência totalmente diferente e positiva. A dica é ficar na região da cidade nova, com bairros mais modernos, e com boas opções de hotéis. Além de estar próximo de praças, cafés, shopping, e restaurantes.

Nós também ficamos hospedados no Hotel Les Trois Palmiers, próximo ao centro da cidade e de terminal de trem e ônibus. Também a poucos minutos de carro do aeroporto. O hotel é simples, mas atendeu bem nossas necessidades, com café da manhã incluso.

Outras boas opções de hotel na região Central de Marrakech (ou Cidade Nova), são o Hotel Alma (com diárias a partir de 60 dólares por casal) e também o 2Ciels Boutique Hôtel (diárias a partir de 160 dólares o casal)

Veja mais lugares onde se hospedar em Marrakech nos nossos posts:

Onde ficar na Medina de Marrakech : La Sultana Marrakech

Onde ficar em Marrakech : Mandarin Oriental Marrakech

CLIQUE AQUI E ENCONTRE MAIS HOTÉIS ONDE FICAR EM MARRAKECH

Booking.com

 Dicas importantes em Marrakech Marrocos

  • A grande dica é vá, aproveite e pechinche bastante! Só não dá para negociar o preço da comida – restaurantes, mercado e hotel. De resto pode barganhar com o vendedor que o preço vai cair.
  • As barracas de frutas, mercadinhos sem preço e claro, nas lojas da Medina, os preços não são fixos. Se você é turista, e não tem muito como disfarçar que não seja, o seu preço será mais alto, nesse caso negocie.  
  • Li sobre o tal “golpe dos tecidos”, que te levam para ver a tintura de tecidos e que é a maior furada. Bom, em nenhum momento nos ofereceram esse “tour”. Mas se ocorrer com vocês, desconfie e na dúvida, caia fora.
  • Sobre a segurança feminina, algumas mulheres me perguntaram sobre o assunto. Pois bem, eu não me senti em nenhum momento insegura, acho que o fato de estar acompanhada de um homem, do meu marido, ajudou. Mas vi muitas meninas juntas e até mesmo sozinha pelo país e por Marrakech.
  • Como em qualquer cidade e locais muito movimentados, tenha cuidado, seja você homem ou mulher. Não dê mole. Em Marrakech, quando estiver na praça Jemaa El-Fna, principalmente à noite, mantenha seus pertences em segurança. Esse é o horário de maior movimento.
  • Algo que eu senti, não só em Marrakech Marrocos, é que ninguém vai chegar em você e te assaltar, mas vão tentar conseguir uma grana. Entende? Seja por um tour, por tips, uma corrida de táxi, por produtos, e claro, por qualquer informação na rua. Os Marroquinos vão te cobrar, fique atento! 
  • É sempre bom estar atento e não facilitar para cair em golpes, que podem ocorrer em qualquer destino, concorda?

Por fim a dica mais importante: não deixe de visitar Marrocos e conhecer Marrakech! Passamos pouco mais de 30 dias pelo país e é realmente uma experiência maravilhosa! 

Gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário ou dúvida aqui…


Vale a pena contratar um seguro viagem para Marrocos?

Você não quer arriscar qualquer contratempo que possa estragar todo o planejamento de uma viagem! Você pode conferir as histórias de nossos colunistas que contam o por que vale a pena contratar um seguro viagem. De qualquer modo, o ideal em um Seguro Viagem é DIMINUIR RISCOS que podem acontecer em uma viagem. Os “extras” você pode escolher de acordo com a oferta da seguradora: que pode cobrir até extravios de bagagem, furtos e roubos e até mesmo a viagem de uma família em caso de emergência.

Para encontrar boas ofertas em seguro viagem, nós recomendamos o site Seguros Promo. Ele compara os preços e coberturas das principais seguradoras do mundo, como Assist Card, GTA, Affinity, entre outras. Por lá, você pode conferir as apólices que mais tem a ver com a sua viagem e contratar a que você achar melhor.

Como a gente gosta bastante dessa ferramenta, nós conseguimos um desconto de 5% no Seguros Promo para nossos leitores! É só usar o cupom DICASDEVIAGEM5 no site, clicando aqui

Receba um chip em sua casa no Brasil e use Internet em Marrocos

Descobrimos uma das melhores soluções para você não gastar horas da viagem em lojas de telefonia do país, falando um idioma desconhecido para conseguir um chip. Essa é uma das dicas que adoramos dar para nossos leitores: a EasySim4You.

Anota aí: A empresa envia um Chip internacional em sua casa no Brasil. Quando estiver no avião, é só você trocar o seu chip brasileiro por este internacional. Você vai chegar em Marrocos com Internet ilimitada, usando seu celular à vontade, como usa no Brasil. O melhor de tudo? É super barato conseguir este chip: os preços começam em U$ 37!

Chegando em Marrocos, você pode usar o dia inteiro, em qualquer lugar. Você vai economizar com aluguel de GPS, com créditos de Skype, e ainda vai poder usar as redes sociais, o Google, ou pesquisar qualquer coisa na internet o dia todo. Além disso, ainda pode ligar para sua casa para mandar notícias da viagem quantas vezes quiser pelo WhatsApp ou Facetime.

Leia mais: 

Marrocos: Marrakech

7 motivos pra conhecer Marrakech

Marrocos: Rabat

Marrocos: Casablanca

6 lugares para se visitar no Marrocos

A jovem população do Marrocos