Já se perguntou como é a vida de um inspetor do Guia Michelin, que ranqueia os melhores restaurantes e hotéis do Planeta? A empresa está em busca de um profissional para preencher a vaga do melhor emprego do mundo

O melhor emprego do mundo: Comer nos melhores restaurantes do Planeta, viajando sem parar, parece uma ideia um tanto quanto surreal e incrível, não é? Logo já vem na cabeça pratos com caviar, vinhos e queijos, muita sofisticação e viagens constantes para hotéis luxuosos. Ah, a equipe do Comilando já está babando. Porém, há muito mais na vida de um inspetor da Michelin do que provar foie gras e viajar sem parar.

Leia Mais

Saiu a lista! Descubra quais são os 50 melhores restaurantes do mundo em 2017

Dez restaurantes paradisíacos no Brasil e no mundo

Conheça o restaurante Asiate – Gastronomia e vista incrível em Nova York

Por isso, se você estiver pensando em se candidatar para a vaga que está aberta de inspetor em Nova York, é preciso saber bem os pré-requisitos e ver se você se encaixa com todos os critérios de seleção. É preciso ser mais do que um ‘Master Chef profissional’ para ser selecionado. Morar nos Estados Unidos ajuda bastante também.

O Guia da Michelin começou em 1990 e hoje é um dos mais consagrados guias da gastronomia mundial. Os restaurantes estrelados e os hotéis classificados pelo guia são muito requisitados no mundo do turismo de luxo.

Melhor emprego do mundo: inspetor da Michelin

Salada de Lagosta no Bâtard, Nova York. Fonte: @michelinguide

Como é a rotina de um inspetor da Michelin?

Além de classificar os melhores hotéis e restaurantes ao redor do mundo, é preciso antes de mais nada ser uma pessoa discreta. O anonimato é crucial para a reputação independente dos guias, de modo que os inspetores devem proteger suas identidades.

Enquanto os inspetores da Michelin podem revelar a sua identidade à família e amigos próximos, eles geralmente reservam hotéis e restaurantes sob um pseudônimo.

A vida de um inspetor exige viagens constantes para acompanhar as inaugurações e os projetos em constante expansão da empresa. Além disso, é preciso descobrir novos talentos gastronômicos e garantir o número de 275 inspeções por ano.

Uma vez por ano, cada equipe se reúne para uma “reunião de estrelas”, onde eles discutem cada classificação no guia. Se um restaurante perde uma estrela, pode afetar o negócio drasticamente. Por outro lado, uma nova estrela pode aumentar muito o potencial de um restaurante.

Aruns Thai Restaurant em Chicago.

Quais são os critérios de seleção para o melhor emprego do mundo?

Não é fácil chegar lá: é preciso 10 anos de experiência na área de hotelaria ou gastronomia, além de formação na área. Inglês fluente e uma segunda língua conta como um ‘plus’ ao candidato. É preciso ser quase um ‘chef’ ou expert em culinária para integrar o time de inspetores. Porém, se você se encaixa com essas características, você pode se candidatar aqui. 

E você? Está sonhando com essa vaga para o melhor emprego do mundo? Comente aqui!