As Olimpíadas Rio 2016 deram o que falar durante os últimos anos mas superaram todas as expectativas e mostraram que o Brasil é sim capaz de sediar eventos desse porte. Veja aqui o relato pessoal de uma colunista que bateu ponto nas Arenas Olímpicas!

Depois de meses (anos) lendo sobre os atrasos nas obras para as Olimpíadas Rio 2016, críticas duras na mídia nacional e estrangeira, e muito, mas muito, bullying com a cidade, tenho muito orgulho de escrever esse post sobre o sucesso do evento e minha experiência nos jogos. De maneira geral, apresento um ponto de vista bastante positivo – e compartilhado com meu namorado, que é estrangeiro. Há apenas um ponto no qual discordamos, mas sabendo que ele é francês, acho que já dá para imaginar qual seja né? 😉

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Casal BRAxFRA

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Leia mais:

Morro do Vidigal, a nova paixão turística do Rio de Janeiro

Museus no Rio de Janeiro: Vá além de praia e carnaval

Escondida e descolada: Praia da Joatinga no Rio de Janeiro

O maior motivo de preocupação (pelo menos o meu) era o transporte: pronto nos 45 do segundo tempo, a linha 4 do metrô e o BRT no Jardim Oceânico deu conta do recado com eficiência digna da rede de transportes de grandes metrópoles europeias como Paris e Londres. Nos horários em que a linha 4 já se encontrava fechada, o transporte do Jardim Oceânico foi feito de BRT até Ipanema. Com intervalos curtos entre os trens e fluxo constante foi possível chegar ao Parque Olímpico facilmente – e o transporte para Deodoro e Engenhão com opções de “ trem expresso” funcionou de modo igualmente satisfatório.

Os percursos eram longos, é verdade, mas considerando a dimensão do Rio de Janeiro a não ser que fretassem helicópteros não teria como ser diferente. Foi feito o melhor possível dentro das condições existentes, mas tenho algumas observações não relativas ao funcionamento dos trens. A começar, o preço do bilhete de metrô de 25 reais/dia me pareceu um pouco caro considerando que grande parte das pessoas pegava o metrô/brt 2 vezes por dia (ou 4, quando iam para fora do Parque Olímpico). Além disso, o fato de exigirem ingresso de jogos na entrada do metrô da linha 4 para controlar o fluxo de pessoas me pareceu problemático: o turista que se hospedou durante o período na Barra não pode voltar para casa depois de ir à Zona Sul?

Outro ponto de preocupação no período pré-Jogos eram os estádios, sobretudo o Parque Olímpico e seu velódromo. Mais uma vez, como bons brasileiros, entregamos em cima da hora, mas com instalações ótimas, com atrações fora das arenas incluindo alguns telões, circuitos bem feitos (sobretudo o de ciclismo BMX em Deodoro, ressalta meu namorado) e nos sentimos seguros o tempo todo. A torcida vibra, deu tudo certo, Brasil!!!!

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

.

Bom, no quesito ambiente, as Olimpíadas Rio 2016 tiraram nota 10. Eu, que pude ver e participar da Copa do Mundo em 2014, me surpreendi bastante e adorei ver o quão empolgado e animado todo mundo estava. Diversas vezes presenciei cantos coletivos no metrô/brt/trem, vi muita gente fantasiada (incluindo meu namorado que se disfarçava todo dia de algum ícone francês), muitas famílias e grupos de amigos. Além disso, que coisa maravilhosa essas “casas de países”!! Consegui visitar a Casa da França, do Qatar, da Rússia e da Holanda e achei que super deu certo, foi uma excelente forma de conhecer mais um pouquinho de culturas diferentes e de muitas vezes ver os atletas curtindo (até o Príncipe Albert, de Mônaco, esteve no Club France!). Também vi a abertura das Olimpíadas no Boulevard Olímpico com show do DJ Zé Pedro e foi sensacional, sem contar os murais de grafite maravilhosos que se encontram por lá.

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Boulevard Olímpico

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Casa do Qatar

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Club France

Agora uma coisa é certa: as grandes estrelas mesmo dos jogos foram os VOLUNTÁRIOS. Sério, fui quase todos os dias assistir alguma coisa: vi remo, canoagem, boxe, futebol, voleibol, basquetebol, pólo aquático, nado sincronizado, atletismo, triatlo, ginástica olímpica, handebol, tiro esportivo, arco e flecha, esgrima, encerramento, etc. Em todos os dias em que fui, TODOS, vi os voluntários esbanjando simpatia, dando bom dia em diferentes línguas (mesmo se não necessariamente sabiam falar), cantando, fazendo brincadeirinhas e roubando a cena!! Foram mais de 50 mil voluntários, a grande maioria de brasileiros, responsáveis por fazer das Olimpíadas Rio 2016 uma experiência inesquecível.

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Estádio do Engenhão

Partindo para os aspectos que deixaram a desejar, na minha opinião os de destaque são: alimentação, preço e localização de alguns ingressos, falta de telões para acompanhar provas como ciclismo em Deodoro ou telão atrapalhando a visão como no Remo na Lagoa, número insuficiente de funcionários que falam inglês e, o ponto mais sensível desses jogos (e ponto de divergência com o meu boy magia), a questão das vaias (é cultural gente, não vejo com maldade, sorry).

Sobre alimentação, as opções disponíveis eram excessivamente caras (pizza menor que metade de um prato por 15 reais!) e não davam conta da demanda. Esse problema foi razoavelmente resolvido com a instalação de food trucks dentro das arenas, nos quais eu achei o preço justo, porém continuava uma falta de variedade (só pizza, hambúrguer, cachorro quente) e quem só tinha ingresso para jogos mais tarde era obrigado a comer na praça de alimentação principal.

Sobre ingressos caros com localização ruim, apesar de ser uma falha grave da organização, foi possível resolver esse problema já que dentro das arenas os funcionários eram bem flexíveis e permitiam mobilidade – inclusive porque haviam muitas vezes lugares “sobrando”. Ainda assim, achei um absurdo pagar R$140 reais num ingresso de um evento de nado que não estava lotado e ter sido alocada no canto esquerdo praticamente na última cadeira em frente à uma piscina que NÃO estava sendo utilizada no dia.

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Estádio de Handebol

Um ponto importante levantado pelo meu namorado é que a mídia francesa “culpou” a falta de interesse do povo brasileiro pelos assentos vazios em esportes “menos concorridos”, ou seja, que não eram vôlei, futebol e handebol. Isso não poderia estar mais longe da realidade, eu assisti muitas coisas que eu nem conhecia direito como esgrima por exemplo e SEMPRE vi muitos brasileiros nas arenas, tanto para conhecer melhor novos esportes como eu quanto para aproveitar a ocasião e conhecer as arenas também. Além disso, como lembrou o Gui, muitos desses lugares eram destinados à patrocinadores, convidados e jornalistas – então o povo brasileiro “culpado” não pôde fazer nada já que no site de compra de ingressos as sessões estavam esgotadas.

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Turistas

rio 2016 olimpiadas do rio Foto: Barbara Tigre

Festa de Encerrando

Ah gente, as Olimpíadas Rio 2016 foram o máximo, é tudo intriga da oposição. E você, o que achou dos jogos? Conta para gente!