A Austrália é o país que todo brasileiro é apaixonado. Terra de belezas naturais e qualidade de vida extrema, onde todos que visitam se encantam e acabam procurando maneiras de ficar por lá. Passei quase quatro anos morando e viajando pela Austrália entre 2005 e 2009 e de todos os quase cinquenta países que visitei, é o único país em que eu bato o martelo com segurança se me perguntassem em que outro lugar do mundo eu moraria se não no Brasil.

morar na austrália

Lago Mackenzie

 Os trabalhos mais fáceis para quem quer morar na Austrália

Existem algumas possibilidades para vocês que planejam morar na Austrália, o que eu percebi morando lá, é que a grande maioria dos brasileiros eram estudantes que acabavam arrumando empregos para pagar contas e economizar um pouco para gastar viajando ao término de seus cursos. Alguns desses empregos são bons e pagam bem, mesmo sendo considerados sub-empregos por aqui. Como por exemplo ser garçom, bartender, trabalhar em cozinha ou construção. Estes empregos são comuns e fáceis de conseguir para estudantes.

Quando você está matriculado em uma escola, a Austrália te permite uma carga horária de trabalho de 40 horas no “fortnight”, que significa 14 dias começando na segunda-Feira e terminando no segundo domingo, ou seja, 20 horas por semana.

Vistos: Sponsor, Teste dos Pontos e Working Holiday

Muitas pessoas conseguem através desses empregos uma oportunidade de ficar por lá. Mostravam à seus empregadores a vontade de permanecer na Austrália. O empregador não querendo também perder o empregado, entraria no processo de “Sponsor”, que consiste na empresa pagar para ter você com eles, te tornando num funcionário registrado e tendo liberdade para trabalhar muitas horas semanais e visto para viver e morar na Austrália. O Sponsor geralmente é conectado diretamente a uma qualificação ou formação sua, e como em todo lugar do mundo, na hora de conseguir emprego, quanto melhor sua qualificação, melhores serão as suas chances.

Existe  outra maneira seria aplicar diretamente para um visto de residente. Nesta, é possível entrar em diversos outros tipos de vistos para trabalho. Se você é qualificado em alguma área, a Austrália possui um sistema de seleção que é conhecido como o “Teste dos Pontos” que é usado para selecionar pessoas qualificadas para preencher “profissões carentes” ou simplesmente para medir o quão qualificado e apto você está para permanecer e trabalhar na Austrália.

A quantidade de pontos que você precisa vai depender do tipo de visto que for aplicar, mas falando num geral, pensando num visto de residência, os seus pontos seriam classificados em suas habilidades e formação, sua idade, sua proficiência na língua inglesa, no seu emprego e na sua experiência de trabalho na Austrália, além também das qualificações adquiridas por lá. Para aplicar você precisa fazer um pedido de interesse online no próprio site da imigração.

Nesses quase quatro anos, fiquei quase dois como estudante e os outros dois eu fiquei com um visto chamado Working Holiday Visa, infelizmente ele ainda não é liberado para o Brasileiro (porém, na Nova Zelândia é liberado). Se você possui outro passaporte como por exemplo o Italiano, como muitos brasileiros possuem, você pode aplicar para esse visto. Nele você tem direito a morar e trabalhar na Austrália por um ano, com a possibilidade de extensão por mais um ano, totalizando dois anos.

Você precisa ser maior de 18 anos e ainda não ter completado 31 anos de idade para poder aplicar para esse visto. Não existe restrição de carga horária, mas existe restrição no tempo de trabalho. Você pode trabalhar por no máximo seis meses com um único empregador e nesse visto você também pode estudar e se matricular em um curso, mas este precisa ter duração de no máximo quatro meses. O visto é para viajantes que querem explorar a Austrália e até seus arredores, pois também permite sair e entrar do país quantas vezes quiser durante sua validade. Ou seja, é um visto onde você acaba tendo muita liberdade para fazer o que quiser. A Austrália é um lugar muito desejado pelos brasileiros, e por isso existem muitas agências que dão essa assistência à você hoje em dia!

morar na austrália

Experiência de quando morei na Austrália

 Em 2005 fui para Sydney determinado em passar numa faculdade Australiana. Fiz um curso de um ano em Biologia Marinha e Zoologia, pois sempre fui apaixonado por mergulho e natureza. Para entrar nesse curso tive quatro meses para passar no IELTS. Eu já sabia falar inglês então acabou dando certo com bastante estudo e determinação. Nesse período trabalhei em restaurantes, para agências de evento, trabalhei de pintor e também de faxineiro. Depois desse curso, o meu visto terminaria. Foi quando apliquei para o Working Holiday Visa. Tenho o passaporte estrangeiro e felizmente pude aplicar por um ano e viajei e trabalhei pela Austrália. Nesse ano, passei três meses trabalhando numa plantação de melancias,  foram três meses de uma experiência incrível.

Para obter o segundo ano desse visto, o governo Australiano pede pelo menos três meses de trabalho num setor onde a o país é carente, o que consiste em trabalhos de mineração, fazendas e colheitas. Então logo que peguei o visto, fui para uma fazenda para garantir o meu segundo ano de visto!

morar na austrália

Plantação de Mexiricas

Com o segundo ano garantido eu passei a viajar pela Austrália. Conheci apenas a costa leste, entre Sydney e Cairns, numa experiência única que me transformou e marcou a minha vida para sempre. Acabei passando um ano inteiro trabalhando em fazendas, passei seis meses morando numa campervan sozinho, isolado no meio da natureza. Uma experiência muito desgastante tanto mentalmente quanto fisicamente, mas muito rica na minha formação. Além dos três meses colhendo melancias, também fiquei seis meses numa colheita de laranjas, mexericas e limões. Além disso, vivi  três meses em plantações de uvas e três semanas com abóboras. Também trabalhei bastante em restaurantes, lavando louça, depois como ajudante de cozinheiro e também como cozinheiro. Fui pintor e também trabalhei quatro meses construindo piscinas.

morar na austrália

Campervan – Moradia por 6 meses

Cheguei a ganhar salários que variavam de acordo com o emprego, mas como faxineiro e lavando louça ganhava o mínimo de 10 dólares por hora. Trabalhos para agências de eventos, onde eu trabalhava como garçom por exemplo, os valores eram de 18 dólares por hora em dias de semana, 21 dólares aos sábados e 25 dólares aos domingos. Sim, eu adorava trabalhar aos domingos!

O emprego que mais me pagou na Austrália foi na fazenda, na época que morei numa van, não pagava aluguel e ganhava o equivalente a quantidade de fruta que eu colhia. Por exemplo, por meia tonelada de mexerica eu chegava a ganhar até 120 dólares, mas dependia muito dos lotes da fazenda. Os valores por meia tonelada variavam entre 80 e 120 dólares. Foram seis meses trabalhando nessas fazendas de mexerica, e já no segundo mês estava craque e conseguia colher entre uma e uma tonelada e meia de fruta por dia.

morar na austrália

Por do sol na plantação de Uva

Tive diversas e variadas experiências muito legais. Ao fim desse segundo ano eu fui embora da Austrália e desde então morro de saudades. É uma relação de amor séria que ainda planejo reativar.

E você? Tem vontade de morar na Austrália? Conta pra gente!