Israel, berço da Terra Santa, oferece paisagens incríveis e experiências indescritíveis. Veja aqui nossa sugestão do que fazer em Israel com um roteiro de 8 dias.

Em 2012 eu e a @clarissamrj fizemos uma viagem para Israel durante o verão (em Agosto), com direito a uma visita rápida à Petra, na Jordânia. Nos encontramos em Tel Aviv, ela vinda de Florença e eu de Paris. Ao chegar em Israel o processo de imigração no aeroporto já nos deu uma breve noção do que o termo “segurança” representa no país.

Respondi mil perguntas e muitas vezes a mesma coisa para agentes diferentes, tive que explicar porque visitei tantas vezes a Malásia (país muçulmano, onde meus tios moraram devido ao trabalho na indústria de petróleo) até que finalmente me liberaram.

Passamos a noite em Tel Aviv e logo pela manhã partimos de ônibus para Jerusalém, a cidade sagrada pelas três principais religiões do mundo. Jerusalém é muito especial, assim que se chega à cidade dá para sentir uma energia muito grande – e olha que eu não sou religiosa nem sequer batizada. Em Jerusalém fizemos os principais passeios. Anote por aí o que fazer em Israel com nosso roteiro completo:


Ainda não fez o seu seguro viagem?
Que tal comprar com desconto? Use o cupom DICASDEVIAGEM5 e ganhe 5% off.
Clique aqui e confira!


 

Dia 1

Chegada e pernoite em Tel Aviv.

o que fazer em israel tel aviv

Dia 2

Pela manhã cedo andamos em Jaffa, região antiga muito charmosa com um mercado de pulgas super tradicional. Saída pela manhã para Jerusalém (cerca de 1h de distância).

Na rodoviária vimos soldados por toda parte – na verdade o tempo todo em Israel vimos gente de farda e uniforme, muitos viajando nos mesmos ônibus que nós. A primeira impressão é “pesada”, mas depois nos acostumamos e entendemos que faz parte da realidade deles.

Visita ao Yad Nashem, o Museu do Holocausto. Acho que não preciso explicar o quão forte é a experiência, sem dúvidas um lugar cuja visita é mais do que recomendada no país e precisa estar em sua lista sobre o que fazer em Israel. À tarde visitamos também o Museu de Israel, sobre as fundações do país, criado em 1948.

À noite fomos jantar no famoso restaurante no terraço do Hotel Mamilla, que oferece uma vista incrível de Jerusalém.

Dia 3

Jerusalém. Visitamos o Muro das Lamentações (e túneis, cuja visita é agendada), o Santo Sepulcro e o mercado árabe (onde tem muito pickpocket ou batedor de carteiras, tem que ter cuidado). Não recomendo visitar a “Cidade Velha” numa sexta-feira, pois é o dia sagrado dos muçulmanos e a segurança é triplicada e algumas áreas são fechadas ao público.

No fim da tarde é legal partir para a rua Ben Yehuda, onde tem muitas lojinhas para turistas e restaurantes. Ah, uma dica boa de restaurante é o “Lina” no 5 Via Dolorosa, escolha o Humos com Queijo Lebaneh e falafel… bom demais kkkkk #vaigordinha

o que fazer em israel tel aviv

Dia 4

Saímos de madrugada do Hostel em Jerusalém para ver o nascer do sol na Massada, fortaleza de mais de dois mil anos construída pelo Rei Herodes. A caminhada foi bastante cansativa, principalmente porque estávamos no auge do verão e fazia MUITO calor (mais de 40 graus celsius).

Uma dica fundamental é levar MUITA água!!! Dá para visitar de “bondinho” (cable car) mas obviamente essa não foi nossa escolha e para o nascer do sol acho que nem era possível essa opção.

Na volta tivemos uma parada na Mineral Beach, no Mar Morto. São nas praias do Mar Morto onde, além de flutuar graças à quantidade de sal presente na água, você toma “banho de lama” que dizem fazer bem para a pele, por via das dúvidas, claro que tomamos. Essas duas atividades são sem dúvidas essenciais em qualquer roteiro sobre o que fazer em Israel!!

o que fazer em israel massada

Dia 5

Partimos para um tour que incluiu visita à Rosh Hanikra (região linda na fronteira com o Líbano), Haifa (onde tem o famoso Mont Carmel e o lindo Bahai Garden), Acre (cidade histórica da época das Cruzadas e que foi parte da Palestina no pós-1a guerra) e Cesarea (antiga capital romana, com muitas ruínas e sítios arqueológicos).

Realizamos esse tour através do City Discovery, um site que faz a ponte entre agências de turismo local e o viajante – é um pouco mais caro que o preço direto do mercado mas é seguro e eu super recomendo para países nos quais você não domina a língua ou tem tempo limitado para ficar pesquisando.

o que fazer em israel haifa

Dia 6

Seguimos rumo a Eilat, um balneário israelense com ares de Búzios. Muito bonito, com uma galera jovem e animada, ótimos restaurantes e vida noturna. Tem um restaurante italiano maravilhoso do lado do Three Monkeys na Royal Beach, acho que o nome era La Cuccina mas não tenho certeza!

De qualquer forma vale muito a pena, eu e a Clarissa gostamos tanto que jantamos lá 2 vezes ahahahah #foodtravelers Lá em Eilat tem a Coral Beach, excelente para fazer snorkel e é possível praticar diversos esportes aquáticos, nós optamos pelo Parasailing, e foi muito legal, adoramos! #radical

Les Piaules Hostel

Dia 7

Saímos de Eilat pela manhã para um bate e volta até Petra, na Jordânia.

O processo de entrada e saída de Israel para Jordânia foi bem mais tranquilo do que os controles que passamos em Tel Aviv e Jerusalém, a única coisa “tensa” é que na saída de Israel te dão um papel que você precisa para poder voltar ao país, eles colocam dentro do seu passaporte e falam para você não perder de jeito nenhum.

Óbvio que eu não tenho muita sorte na vida e exatamente quando eu me deslocava da Jordânia para Israel, numa área “terra de ninguém” entre os 2 países, meu papel saiu voando no estilo “E o vento levou” e eu tive que ficar correndo que nem uma maluca para a graça de todos presentes no local. Micão!

Petra em si é bem bonita, o bate e volta é praticamente parada obrigatória no seu roteiro! Além de visitar as ruínas é possível alugar um camelo para a visita aos sítios históricos haha Na minha opinião, um dia inteiro foi suficiente para conhecer o lugar, na volta ainda paramos numas lojas turísticas para aprender a colocar os lenços no estilo muçulmano e apreciar os tecidos e artesanato jordanos.

o que fazer em israel petra

Dia 8

Voamos para Tel Aviv, onde conhecemos o Tel Aviv Museum of Art, um espaço muito bonito com obras de pintores israelenses do começo do século até os dias atuais. Na mesma praça do museu tem um restaurante chamado “Chadar Haochel” que falam que é bom, mas não tivemos tempo para testar. #masficaadica

Caminhamos por Dizengoff até Rotschild, chegando ao Teatro Habima, para apreciar a arquitetura Bauhaus da região de “White City”, com milhares de prédios nesse estilo arquitetônico.

Seguimos até Neve Tzedek, o primeiro bairro de Tel Aviv, datado do século 19. Terminamos o dia no Porto de Tel Aviv, onde tem vários cafés e restaurantes à beira-mar.

o que fazer em israel restaurante em tel aviv

No dia seguinte pela manhã visitei o Beit Hatsufot, o Museu da Diáspora, que conta história de diversas comunidades fora de Israel. À tarde eu voei de volta à Paris, mas, se tivesse mais tempo, teria gostado de explorar mais ainda Israel, o país é fascinante!

Anota aí onde nos hospedamos:

Anotou o que fazer em Israel? Comente!

Leia Mais: