24Sol, praia, bons drinks e muito samba! Afinal o que fazer no Rio de Janeiro? Quando falamos no Rio de Janeiro, é inevitável pensar no estereótipo que a cidade carrega. Tradicional destino turístico brasileiro – seja pelo clima hospitaleiro ou pela abundante beleza natural –, a Cidade Maravilhosa comemora 451 anos no próximo dia 1º de março. Apesar da muita idade, o Rio continua lindo e cada vez com espírito mais jovem. Por isso, em homenagem ao aniversário desse paraíso na Terra, aqui vão algumas dicas para quatro programas que são a cara dos cariocas.

o que fazer no rio de janeiro

Pôr do sol visto a partir do bairro da Urca

Melhores Rodas de Samba do Rio de Janeiro

O samba está na raiz do Rio e do carioca, e engana-se quem pensa que esse estilo musical só se faz presente na Cidade Maravilhosa durante o carnaval e os desfiles no Sambódromo. A programação – e o samba no pé – acontece durante todo o ano em diferentes pontos da cidade.

Samba Luzia

Todas as sextas-feiras, por exemplo, o Samba Luzia reúne milhares de pessoas no Clube Santa Luzia (Av. Almirante Silvio de Noronha, 300, Centro – ao lado do Aeroporto Santos Dumont). Em um terraço de 600 m2, com vista privilegiada para a Baía de Guanabara, acontece uma das melhores rodas de samba da cidade. Ao ar livre, o Samba Luzia conta ainda com algumas programações especiais, quando recebe diferentes artistas e atrações. Já passaram por lá nomes como Diogo Nogueira e Sapucapeta. Para conferir o calendário completo, acesse o site oficial.

samba luzia rio de janeiro

O Samba Luzia acontece de frente para o incomparável visual do Cristo Redentor, Pão-de-Açúcar, Outeiro da Glória, Santa Teresa e outros pontos turísticos. Crédito: Facebook oficial Samba Luzia

O local oferece boa infraestrutura para os apaixonados por samba. São 110 mesas e 540 cadeiras, três bares e banheiros femininos e masculinos no primeiro e no segundo pisos, além de estacionamento e ponto de táxi na porta. Porém, não espere luxo! O chão é de cimento batido e as mesas e cadeiras são de plástico. Mas a música é de primeira e a alegria é sincera!

A casa é aberta sempre às 20h, mas a roda começa a se formar por volta das 22h. Os preços dos ingressos são bastante honestos e variam entre R$ 25 e R$ 30 se comprados antecipadamente.

Uma curiosidade: durante os meses do verão, o espaço recebe a festa “Verão na Laje” – sempre aos domingos. Na edição de 2016, Arlindo Cruz e Arlindo Neto receberam semanalmente convidados diferentes, como Xande de Pilares e Jorge Aragão.

Samba Luzia é, sem dúvida, a programação perfeita para quem curte samba em seus mais diversos formatos: velho, novo, sincopado, de terreiro, de quadra, de breque, canção, enredo e de partido alto.

samba luzia rio de janeiro

Ambiente com pouco luxo, música de primeira e alegria sincera! Foto: Facebook oficial Samba Luzia

Pedra do Sal

Se você é daqueles que querem cair no samba enquanto revive um pedaço da História do Rio de Janeiro, anota essa dica. Ao pé do Morro da Conceição, no bairro da Saúde, encontra-se a Pedra do Sal, lugar onde o samba urbano carioca nasceu e sambistas populares surgiram. Conhecida como “Pequena África”, a região foi povoada basicamente por negros e abrigou um quilombo e muitos terreiros de candomblé. Tombado como patrimônio histórico e religioso da cidade, o local era ponto de embarque e desembarque de carregamentos de sal, além de servir como mercado de escravos.

pedra do sal rio de janeiro

A roda de samba Pedra do Sal revive parte da História da cidade. Foto: Isabela Kassow/Diadorim Ideias

Hoje, a Pedra do Sal é palco de uma animada roda de samba que acontece às segundas-feiras, por volta das 19h/20h. Cercado pelo encantador casario colorido do Largo João da Baiana – ladeado por uma escadaria e a histórica ladeira de pedra –, o espaço atrai turistas e jovens cariocas que buscam o samba de verdade, cru e rico em poesia. Os sambistas Rogerinho Familia, Walmir Pimentel, PC Correa, Wando Azevedo, Juninho Silva, Peterson Vieira e Junior Travassos se reúnem por amor ao samba e com o propósito de levar música de qualidade e alegria para o povo. Lá, o canto é na garganta mesmo – apenas a música é amplificada – e os músicos, que se revezam nos instrumentos, contam com a ajuda dos frequentadores assíduos para cantar as letras pouco conhecidas dos mais leigos.

A entrada é gratuita e a estrutura mínima – existe apenas uma grande mesa no pé da ladeira para que os músicos possam sentar, apoiar os instrumentos e cantar. Cervejas e quitutes (baianos e cariocas) podem ser comprados nos bares e botecos nas proximidades.

pedra do sal rio de janeiro

Entrada gratuita e muita disposição para curtir o samba de segunda-feira na Pedra do Sal. Foto: Facebook oficial Pedra do Sal

Uma curiosidade: a tradição e a História da Pedra do Sal ganham ainda mais elementos no Dia Nacional do Samba, comemorado em 2 de dezembro. Isso porque os integrantes do quilombo da Pedra do Sal fazem a lavagem da Pedra junto a grupos de candomblé e membros do bloco carnavalesco Afoxé Filhos de Gandhi. Na data, há rodas de samba, capoeira, culinária temática, exibição de filmes e palestras. Vale a visita! Para saber outras programações especiais e até mesmo cancelamentos, não deixe de visitar o blog da Roda de Samba Pedra do Sal.

 

Rio Scenarium

Quem disse que samba não combina com luxo e estrutura impecável? A turma que aprecia um bom samba “pé-limpo” vai preferir cair na folia no Rio Scenarium. No coração da Lapa, o espaço funciona em um casarão do século XIX e é um misto de antiquário e casa de shows. Com três andares mais um salão anexo, o ”Pavilhão da Cultura” – como é denominado – reúne um grande acervo de móveis e objetos antigos, colecionados ao longo dos anos, com mais de dez mil peças. São cadeiras de várias décadas – incluindo a centenária de barbeiro vista logo na entrada –, bonecas de biscuit, peças de porcelanas chinesas, coleções de todo tipo, registradoras antigas e equipamentos diversos de mais de 100 anos – a casa recria até uma antiga Pharmácia Homeopática da década de 30.

o que fazer no rio de janeiro

Móveis, lustres e objetos antigos compõem a decoração dos ambientes. Foto: Site oficial Rio Scenarium

A programação é de terça a sábado e, além do samba, conta com atrações de MPB, choro, forró e gafieira – tudo autenticamente brasileiro. De segunda a quinta são apresentados dois shows diariamente. Já nas sextas e nos sábados, três. No salão anexo, que é um ambiente mais reservado, a música fica sob a responsabilidade de DJ’s de música brasileira ou bandas de diferentes estilos – o ambiente funciona somente às quintas, sextas e aos sábados. Para bancar tudo isso, os preços para entrada são um pouco mais salgados e variam entre R$ 35 (terças) e R$ 50 (sábados e vésperas de feriados). Paralelo à música, o Rio Scenarium oferece drinks, petiscos e pratos do restaurante.

No calendário de março, já estão confirmados shows do bloco de carnaval Empolga às 9, da banda revelação carioca Arruda e do Adilson da Vila e a Velha Guarda Musical da Vila Isabel. Você pode conferir a programação completa no site.

rio scenarium rio de janeiro

O bloco de carnaval carioca Empolga às 9 é uma das atrações confirmadas para o mês de março. Foto: Site oficial Rio Scenarium

Melhores Feijoadas do Rio de Janeiro 

Com ingredientes tradicionais do Brasil – como o feijão preto e a farinha de mandioca –, a feijoada é um dos pratos típicos mais famosos da nossa culinária. No entanto, de acordo com estudiosos do folclore brasileiro, a versão que conhecemos hoje – com feijão, carnes, hortaliças e legumes – teria sido criada apenas no século XIX pelos restaurantes frequentados pela elite escravocrata do País. E mais: a difusão dessa especiaria teria se dado em hotéis e pensões, principalmente do Rio de Janeiro. Em tempos mais modernos, a Cidade Maravilhosa oferece diferentes versões do prato, que vão desde o clássico até a vegetariana.

 

Bar do Mineiro

O tradicional estabelecimento do alto de Santa Teresa tem no feijão um ingrediente para verdadeiras delícias. O carro-chefe da casa é a feijoada clássica, feita com carnes magras e acompanhada de arroz, farofa, torresmo, couve e laranja. O cardápio oferece porções completas para uma (R$ 51), duas (R$ 82,90) ou três pessoas (R$ 118,50). Antes de se deliciar com o prato principal, porém, peça os mini pastéis de feijão, que, acompanhados de uma cerveja bem gelada, são perfeitos para abrir o apetite.

Como o próprio nome já diz, o local é um bar e, portanto, o ambiente é simples. Mas a simpatia é constante, a cerveja é gelada e os pratos de primeira.

Anota aí:

Bar do Mineiro 
Rua Pascoal Carlos Magno, 99, Santa Tereza
(21) 2221-9227

bar do mineiro rio de janeiro

Com versões para uma, duas ou três pessoas, a feijoada do Bar do Mineiro é sensação no Rio de Janeiro. Foto: Site oficial Bar do Mineiro

Naturalie Bistrô

Respeitando a diversidade e a liberdade de escolha, a cena gastronômica carioca adaptou a feijoada para aqueles que não comem carne. Partindo do vegetarianismo, o simpático Naturalie Bistrô prioriza em seu cardápio alimentos integrais, frescos, orgânicos, sazonais e locais, além de contar com opções veganas, sem glúten e sem lactose. Um bom exemplo é a feijoada veggie, que também é livre de glúten e lactose. O prato, que cada dia é servido com um feijão diferente, tem tofu defumado e abóbora e é acompanhado de arroz integral com linhaça, couve e farofinha de cenoura. Uma boa pedida tanto para os super saudáveis, quanto para os marinheiros de primeira viagem.

Uma informação importante é que o restaurante abre apenas para almoço. Por isso, programe-se para chegar entre 11h30 e 16h nos dias de semana e das 12h às 17h nos sábados – aos domingos, o estabelecimento não abre.

Anota aí:

Naturalie Bistrô 
Rua Visconde de Caravelas, 11, Botafogo
(21) 2537-7443

naturalie bistro rio de janeiro

Com tofu defumado e abóbora, a feijoada veggie do Naturalie Bistrô também é livre de glúten e lactose. Foto: Instagram oficial Naturalie Bistrô

Nomangue

Comandada por Erisvaldo Souza, o Vaval, a casa carrega o peso de pertencer à família da Tia Penha – mãe de Vaval –, famosa por seus quitutes em Barra de Guaratiba e responsável por colocar o bairro o mapa gastronômico do Rio. Especializado em frutos do mar, o restaurante incorporou ao menu uma releitura da tradicional feijoada brasileira. Preparada a moda caiçara e à base de feijão branco, o prato vem com mexilhão, lula, polvo, camarão, peixe e vôngole e serve duas pessoas (R$ 94).

Com unidades em Copacabana e na Barra da Tijuca, o estabelecimento preza por ambientes tranquilos, aconchegantes e acolhedores, além de oferecer programação variada para um descontraído happy hour ou para o almoço de domingo.

Anota aí:

Nomangue 
Estrada Coronel Pedro Correia, 122, Barra da Tijuca
Rua Sá Ferreira, 25/loja B, Copacabana
(21) 3416-8821 / 2441-4195

feijoada de frutos do mar

Releitura do Nomangue traz a feijoada com feijão branco e frutos do mar. Foto: Sopa Cultural

Melhores Praia do Rio de Janeiro

Cartão postal do Rio de Janeiro, a praia não poderia ficar de fora. Verão, sol e mar traduzem o estilo de vida do carioca, seja para um mergulho na água salgada para recarregar as baterias ou para uma caminhada na orla acompanhada de uma água de côco bem gelada. Além das tradicionais Copacabana, Ipanema e Leblon, já indicamos a praia da Joatinga no Dicas de Viagem – veja o post aqui. Mas o que não falta por aqui é opção para se refrescar em um dia de calor.

Prainha e Grumari

Fugindo das praias mais turísticas e urbanas, chegamos à Zona Oeste da cidade, onde se escondem duas belezas naturais: Prainha e Grumari. Situadas dentro da Reserva Ambiental de Grumari, uma das principais áreas de preservação ambiental do município, as praias são tombadas pelo Patrimônio Artístico e Cultural. Para chegar lá, é preciso seguir até o final da praia da Barra, em direção ao Recreio – acredite: quando você achar que chegou, ainda falta mais um pouco! Mas a paisagem do lugar vale a distância.

prainha rio de janeiro

Preferida dos surfistas e dos famosos, a Prainha é quase um paraíso escondido dentro do Rio de Janeiro. Foto: Pedro Kirilos/Riotur

A Prainha é a sensação dos surfistas, com suas ondas de até três metros de altura e grande extensão. A areia branca e a privacidade do local atraem também muitos famosos e, por isso, está sempre cheia de gente bonita e corpos sarados. Se você quiser apreciar uma vista privilegiada, dê um pulo no restaurante Mirante da Prainha ou, se curtir uma aventura, embarque em uma das trilhas ecológicas do Parque Municipal Ecológico da Prainha que levam até mirantes com visuais indescritíveis.

Em Grumari, o público principal são as famílias que buscam um mar mais calmo e espaço para as crianças. Com 2,8 km de extensão, esse recanto é um dos últimos remanescentes ainda virgens do Rio de Janeiro dos Tupinambás e dos primeiros portugueses. As águas são cercadas por costões e morros com vegetação de restinga e o contraste entre o azul do mar e o verde da mata é um verdadeiro espetáculo da natureza.

grumari rio de janeiro

Contrate entre o azul do mar e o verde da mata é destaque na praia de Grumari. Foto: Pedro Kirilos/Riotur

Entre as duas praias – no canto esquerdo de Grumari – você encontra ainda a praia do Abricó, o paraíso dos praticantes do nudismo, que encontram a privacidade necessária na proteção da vegetação e de grandes pedras. Famílias, casais, grupos de amigos e curiosos se integram à natureza e curtem em liberdade de forma plena e sem constrangimento.

Atenção 1: evite circular por essa área à noite, pois o local não tem iluminação pública ou policiamento.

Atenção 2: para chegar a essas praias, é preciso carro, já que não há transporte público até lá. No verão, programe-se para chegar bem cedo, porque o número de carros que podem entrar é limitado devido ao pequeno espaço para estacionamento.

Praia do Perigoso

Ainda mais escondida na Zona Oeste está a Praia do Perigoso, que só é acessada por trilha ou por barco. A caminhada tem 1,5 km, leva cerca de 40 minutos e tem grau de dificuldade leve, sem desníveis acentuados e com boa sinalização. No caso do barco, os preços cobrados pelos barqueiros são a partir de R$ 30. Em ambos os casos, é necessário que o visitante vá de carro ou ônibus até a Praia do Canto, em Barra de Guaratiba – de onde saem os barcos e onde a trilha começa, na Rua Parlon Siqueira.

Deserto, esse paraíso é uma das cinco últimas praias selvagens do Rio e perfeito para os amantes do ecoturismo e aqueles que procuram um lugar tranquilo para acampar sob as árvores. Segundo os moradores das proximidades, o nome é inspirado na lenda de que o local teria servido como rota de fuga para os presos do antigo presídio da Ilha Grande. Mas, não custa nada ter um pouco de atenção ao entrar no mar, já que uma das características da região é a forte corrente marinha.

praia do perigoso

Foto: Cesar Duarte / Redação Veja Rio

Com uma faixa de área fofa que varia entre os tons de branco, creme e marrom, a Praia do Perigoso é ideal para quem deseja curtir um dia de sol longe do agito e da multidão. No entanto, se você pretende passar o dia por lá, não se esqueça de levar bebidas, comidas e demais acessórios que vá precisar, pois não há infraestrutura de quiosques na área. Saquinhos de lixo também são bem-vindos, afinal será preciso recolher os resíduos para preservar esse recanto natural.

Melhores Bares do Rio de Janeiro 

Seja no pós-praia, como night completa ou apenas para jogar conversa fora, os bares cariocas são paradas obrigatórias para quem estiver pela cidade. Na Zona Sul – principalmente entre Copacabana, Ipanema e Leblon –, eles parecem se multiplicar e, com certeza, uma única visita não será suficiente para conhecer todos. Portanto, concentre-se nos melhores ou mais tradicionais.

 

Bracarense

Quase uma lenda entre os cariocas, o bar Bracarense é o point preferido do pós-praia, principalmente nos fins de semana. Com chope gelado e cremoso (R$ 6,60/300 ml), o lugar está sempre cheio e, portanto, é preciso muita paciência para conseguir uma mesa. Porém, os clientes se dão por satisfeitos com o balcão ou em pé na calçada. Entre os petiscos, o bolinho de aipim com camarão e catupiry é o carro-chefe da casa (R$ 4,90). Outra opção é a empadinha de camarão (R$ 4,90), com massa saborosa e recheio cremoso.

Anota aí:

Bracarense
Rua José Linhares, 85, Leblon
(21) 2294-3549

bar bacarense leblon

Uma das opções preferidas do pós-praia, o Bracarense tem chope gelado e petiscos saborosos. Foto: Viaje Global

Meza Bar

Com ambiente moderno e aconchegante, o Meza pode ser classificado como um gastrobar. O grande diferencial deste bar está na elaborada carta de drinks, que harmoniza frutas com especiarias. O Spicy Mojito (R$ 24), por exemplo, é uma receita de rum, hortelã, soda e xarope de pimenta. Outra atração do cardápio de bebidas é o Penny Lane (R$ 24), uma mistura de gim Tanqueray, suco de pêra, água de côco e tomilho servida em uma taça de dry martini. Para os mais tradicionais, a casa oferece ainda chope, cerveja e uma caprichada carta de vinhos.

meza bar rio de janeiro

Ambiente moderno e aconchegante para jogar conversa fora e degustar uma elaborada carta de drinks. Foto: Site oficial do Meza Bar

A cozinha, comandada pelo chef Bruno Faro, apresenta um mix de batatas rústicas em que as variações inglesa, baroa e doce são fritas com casca e acompanhadas por molhos da caça (R$ 28). Atenção: o bar não é grande e o local enche. Por isso, para conseguir sentar, procure chegar por volta das 21h.

Anota aí:

Meza Bar 
Rua Capitão Salomão, 69, Humaitá
(21) 3239-1951

 

Barzin

O empreendimento dos famosos Bruno de Luca, Di Ferrero, Túlio Dek e Cacá Bueno tem uma proposta que vai desde o pós-praia no andar térreo até uma night completa com festas e pocket shows da “laje”, no terceiro piso. A programação é de terça a domingo e conta com atrações que vão desde o pop até a roda de samba, passando pelo rock, hip hop e house. Às sextas-feiras, o karaokê rola solto na companhia de um grupo de samba.

barzin rio de janeiro

Do pós-praia à night completa com show e karaokê, o Barzin agita as noites de Ipanema. Foto: Site oficial Barzin

Da cozinha do lounge bar saem petiscos tradicionais com toque gourmet, como a porção de seis unidades do bolinho de aipim com recheio de rabada (R$ 24,90) e os seis pastéis de palmito com pequi (R$ 24,90).

Anota aí:

Barzin 
Rua Vinícius de Moraes, 75, Ipanema
(21) 2522-1809

VIVA O RIO!

o que fazer no rio de janeiro

“Cristo Redentor / Braços abertos sobre a Guanabara / Este samba é só porque Rio, eu gosto de você / A morena vai sambar Seu corpo todo balançar…”

Agora que você já sabe o que fazer no Rio de Janeiro, encontre aqui hotéis em Promoção essa semana na cidade. 



Booking.com

 

Gostou das nossas dicas do Rio de Janeiro. Comente aqui!

 

Veja mais:

Pedra do Telégrafo no Rio de Janeiro

7 lugares para visitar no Rio de Janeiro

5 trilhas no Rio de Janeiro que valem a pena

7 lugares para visitar no Rio de Janeiro