Na próxima segunda-feira, 25 de janeiro, a cidade de São Paulo completa 462 anos. Terra de todas as cores e muitos sabores, terra de trabalhadores, repleta de contrates, que exala energia e, com sua grandiosidade, abraça todos que por aqui passam. A famosa terra da garoa é também uma mistura de vida, esperança, luta, oportunidade, conquista e saudade.

São Paulo é um emaranhado de culturas, afinal é um dos mais importantes polos de fluxos migratórios do país e fora construída com as mãos de brasileiros de todas as regiões. A palavra de ordem é diversidade. Por isso, a cidade se tornou naturalmente grande geradora de tendências e estilos. A gastronomia é um capítulo a parte – pelos bares e restaurantes da cidade, é possível saborear desde um doce com a fruta mais exótica da Amazônia ou da China até o melhor arroz de carreteiro da região sul do Brasil.

são paulo 462 anos

Se você planeja turistar por aqui, minha dica é dedicar ao menos quatro dias para explorar as diferentes “São Paulos”. Para ajudar, separei alguns bairros e atrações que não podem ficar de fora do roteiro. Dá uma olhada!

Centro

As construções antigas que compõem o centro da cidade revelam toda a história local e são por si só um motivo para conhecer a região. Mas, você pode se deliciar com diversas outras programações nessa área.

O que visitar?

– O tão falado e popular Mercado Municipal é parada obrigatória! Com mais de oito décadas de história, o local oferece uma enorme variedade de produtos, que vão desde frutas e especiarias até lanches ou refeições, como o tradicional sanduíche de mortadela e o pastel de bacalhau (um milhão de calorias em cada mordida feliz). Mas engana-se quem pensa que ele agrada somente nosso paladar, o Mercadão – como é conhecido – conquista também nossos olhos com sua arquitetura marcante e seus vitrais alemães. Para quem gosta de fotografar, é um prato cheio.

– Que tal admirar a cidade do alto e descobrir suas proezas? Vá à Torre do Banespa, no Edifício Altino Arantes e explore São Paulo de cima. A construção foi inspirada no Empire State Building, de Nova York, e tem 161 metros de altura, 35 andares, 14 elevadores e 900 degraus. Lá do alto, as perspectivas da cidade são incríveis, podendo avistar a Serra do Mar, a Torre do Jaraguá, os prédios da Avenida Paulista, além de sentir toda a movimentação da cidade, claro. E o melhor de tudo: é gratuito e aberto de segunda a sexta-feira, das 10 às 15h (exceto feriados).

– A Estação da Luz e seus museus também são atrações indispensáveis para quem quer realmente conhecer São Paulo. Todos são muito próximos, mas você pode começar seu passeio pela própria estação ferroviária, localizada na Praça da Luz. Ali pertinho está o Museu da Língua Portuguesa, que está fechado após o recente incêndio, em dezembro, e ainda não tem previsão de reabertura. Dedicado à valorização e difusão do nosso idioma com uma maneira expositiva muito diferenciada, interativa e altamente tecnológica, o espaço vale ser visitado após o processo de restauração (é sempre bom ter uma desculpa para viajar de novo). Em seguida, vá à Pinacoteca do Estado, que é o museu de arte mais antigo da cidade e abriga um dos maiores e mais representativos acervos de arte brasileira. Na sequência, faça uma parada na Estação Pinacoteca e confira os diversos espaços expositivos, além do Gabinete de Gravura Guita e José Mindlin. Por fim, não deixe de passar pelo Memorial da Resistência, que se dedica à preservação das memórias da resistência e da repressão políticas do Estado de São Paulo.

pinacoteca são paulo

Foto: Divulgação

– Ainda pelo centro, assista a um concerto na imponente e belíssima Sala São Paulo, considerada dentre as melhores acústicas do mundo. Simplesmente sensacional!

– Confira a programação e visite o Teatro Municipal, um dos cartões postais da capital paulista – tanto por seu estilo arquitetônico semelhante e inspirado na Ópera de Paris, quanto pela sua importância histórica.

– A Catedral da Sé é um dos maiores templos neogóticos do mundo. Bem em frente a sua entrada está o Marco Zero da cidade. O monumento de mármore em forma hexagonal traz um mapa das estradas que partem de São Paulo com destino a outros estados.

– Confira os Cantos Gregorianos do Mosteiro de São Bento, caminhe pelo Páteo do Collegio, Viaduto do Chá e Largo São Francisco.

– A Galeria do Rock é ponto de encontro das mais variadas ‘tribos’. São mais de 450 lojas comercializando não somente artigos relacionados à música, mas de todos os interesses. Lojas com artigos para skate, estúdios de piercing e tatuagem, roupas, CDs e vinis, salões de beleza, enfim, vale a pena a visita.

Onde fazer compras?

O que predomina no centro da cidade é o comércio popular. A famosíssima Rua 25 de Março atrai pessoas de todo o País, que buscam os mais variados produtos com valores bem atrativos, Por lá, são encontrados desde matérias-primas para fabricação de roupas até produtos para casa. Já nas imediações da Rua José Paulino, o destaque vai para a grande variedade de roupas a baixo custo.

Onde comer?

Entre as várias opções, recomendo um dos restaurantes mais famosos dessa região: Terraço Itália. O lugar agrada não só pela deliciosa culinária italiana à luz de velas, mas, principalmente, por sua vista esplêndida dos 360° da cidade.

terraço italia são paulo

Foto: Divulgação

Liberdade

É aqui que se concentra a maior colônia nipônica do mundo fora do Japão. A Liberdade atrai os visitantes por seu clima exótico e pela oferta de produtos do tradicional país oriental. Além disso, sua arquitetura é muito peculiar, com lanternas vermelhas pelas ruas e o grande portão xintoísta, o Torii.

O que visitar?

O Templo Busshinji – Templo do Coração-Mente de Buda – é o representante da comunidade zen-budista de tradição Soto Shu, que busca resgatar o contato com o seu eu interior. O local abre todos os dias a partir das 6h15.

Onde fazer compras?

Todos os finais de semana acontece uma feira de artesanato na Praça da Liberdade. Além disso, há diversos mercados e lojinhas pela região com produtos típicos.

Onde comer?

Obviamente a região é cheia de opções de restaurantes da verdadeira culinária japonesa. Se for jantar, vale a pena escolher um que possua salas de karaokê para animar a noite.

Bixiga

O bairro, que é formado por imigrantes italianos, tem as tradições do país europeu mantidas até hoje por seus moradores.

O que visitar?

– A Vila Itororó foi a primeira e uma das mais extravagantes vilas da cidade, sendo até hoje um símbolo da imigração italiana. Foi construída por um tecelão português que tinha conhecimentos de engenharia e se tornou responsável por erguer o casarão de quatro andares e as 37 casas ao redor.

– A Escadaria do Bixiga une a parte baixa à parte alta do bairro. Por um dos lados da escadaria, você terá acesso ao Museu dos Óculos, Museu Memória do Bixiga e Teatro Ruth Escobar – todos merecedores de visita. Pelo outro lado, você chegará às famosas e bastante movimentadas cantinas italianas e feira de antiguidades.

– Anualmente, nos finais de semana do mês de agosto, é a realizada uma das mais tradicionais festas da capital, a Festa da Nossa Senhora Achiropita. A curiosidade desta atração é que o público chega a consumir cerca de onze toneladas de macarrão, cinco toneladas de mozarela e dez mil litros de vinho. #hajabarriga

– Inclua também uma visita à Casa da Dona Yáyá, que foi uma das primeiras chácaras do Bixiga e, atualmente, abriga a sede do Centro de Preservação Cultural da USP.

– Aos domingos, a região recebe a Feira de Antiguidades do Bixiga, que conta com mais de 300 barracas e oferece aos visitantes itens que vão desde móveis e obras de arte até jóias e roupas de brechós.

Onde comer?

Claro que as cantigas não podem ficar de fora. Algumas mais tradicionais são: Cantina Speranza (famosa por suas pizzas), Cantina Capuano (a mais antiga), Cantina C… Que Sabe! ou Villa Travola, que funciona 24h.

Se você prefere os bares, o Ludus é uma excelente opção. Foi a primeira luderia do País, com drinks, comidas e mais de 700 jogos nacionais e importados. Outra opção bastante frequentada e adorada pelos paulistas é o Café Piu Piu, há mais de 30 anos no bairro.

Jardins e Avenida Paulista

Uma das regiões mais nobres e movimentadas de São Paulo, é também o coração financeiro do Brasil. Com fácil acesso para qualquer lugar da cidade, com grande oferta de transporte público, a dica é se hospedar nessa área. Acredite: em uma cidade gigante como São Paulo, mobilidade é imprescindível.

O que visitar?

Caminhar ou pedalar pela Paulista é um dos passeios obrigatórios de quem vai a São Paulo. A larga avenida é o coração financeiro da cidade e tem grande laço afetivo com os paulistanos. Isso porque é lá onde se situa o museu mais famoso da cidade, o Museu de Arte de São Paulo (Masp), e todo seu acervo de cair o queixo – obras de Van Gogh, Portinari, Renoir, entre outros. Ainda na Paulista, não deixe de visitar a enorme Livraria Cultura, que fica localizada dentro do Conjunto Nacional. Outros pontos interessantes nessa área são: Casa das Rosas, Instituto Itaú Cultural e Museu da Imagem e do Som.

Onde comprar?

Visite a rota das grandes grifes nacionais e internacionais na Ruas Oscar Freire, Lorena e Bela Cintra. Já na Augusta, o comércio é mais popular, variado e até alternativo.

Onde comer?

Difícil enumerar os (muitos!) restaurantes, cafés ou docerias dessa região. É aqui que se concentram as melhores e mais variadas opções gastronômicas do País. São restaurantes de culinária de diversos países diferentes para todos os gostos e bolsos. Aos fins de semana, os restaurantes mais balados exigem reservas e até mesmo paciência, afinal sair para jantar é o programa preferido dos paulistanos.

Como cliente, recomendo o Dalva e Dito, que serve comida brasileira tradicional e tem cardápio assinado pelo aclamado chef Alex Atala. O ambiente mescla o rústico e o moderno e o preço varia entre R$ 76 e R$ 125. Só não se esqueça de garantir sua reserva!

restaurante Dalva e Dito são paulo

Foto: Divulgação

Mas, se sua intenção for um ambiente mais descolado, com decoração de bom gosto, o Restaurante Spot costuma agradar a todos os gostos e ferve nos rotineiros happy hours de paulista. Atendimento, comida, drinks, música ambiente, tudo em perfeita sintonia.

Vila Madalena e Pinheiros

Vila Madalena é um bairro jovem e o reduto boêmio mais badalado da cidade. A dica é chegar no final da tarde e adentrar a madrugada em um dos diversos bares famosos, como o Bar Astor, Bar do Sacha, Boteco São Paulo, Bar Filial, Genésio Pasta e Chopp, Salve Jorge, entre tantos outros que se concentram por ali.

Bem pertinho, em Pinheiros, está a Praça Benedito Calixto, na qual acontece uma das melhores feiras de antiguidades e artesanatos – sempre aos sábados, das 9h às 19h. Muitos decoradores, produtores de cinema e artistas circulam pelo local, garimpando peças para seus trabalhos, algumas raridades ou até mesmo verdadeiras obras de arte. A partir das 14h30, na área de alimentação, intérpretes fazem apresentações do tradicional chorinho. Vale muito a pena dedicar algumas horinhas do dia!

praça benedito calixto

Praça Benedito Calixto – Foto: Divulgação

Vila Olímpia

Rival da Vila Madalena, a região também é cheia de baladas e bares. Por isso, vá preparado para dançar! Há opções para todos os estilos musicais. Por exemplo, quem curte música eletrônica vai se acabar no Secrett Lounge, Over Night Club ou The History. Já os amantes da black music vão gostar da Royal Club; e os sertanejos de plantão podem optar pela Wood’s Bar ou pela Villa Mix, que sempre oferecem shows e música até o amanhecer. Até os fãs da música latina têm vez na Vila Olímpia. Para arriscar uns passinhos ‘calientes’, dê um pulo no Rey Castro, que é diversão garantida.

Sem dúvida, seriam necessários infinitos posts para dar conta d e todas as milhares opções de programa e os encantos desta apaixonante “selva de pedra”, que abraça e encanta a todos.

Feliz aniversário, São Paulo! Continue sendo essa eterna jovem cheia de energia!

Anota aí – bares, restaurantes e casas noturnas

Terraço Itália – Av. Ipiranga, 344/410 andar, Centro | (11) 2189-2929
Cantina Speranza – Rua Treze de Maio, 1004, Bixiga | (11) 3288-8502
Cantina Capuano – Rua Conselheiro Carrão, 416, Bixiga | (11) 3288-1460
Cantina C… Que Sabe! – Rua Rui Barbosa, 192, Bixiga | (11) 3251-4597
Villa Travola – Rua Treze de Maio, 848, Bixiga | (11) 2842-9620
Ludus – Rua Treze de Maio, 972, Bixiga
Café Piu Piu – Rua Treze de Maio, 134, Bixiga | (11) 3258-8066
Dalva e Dito – Rua Padre João Manuel, 1.115, Jardins | (11) 3068-4444
Restaurante Spot – Alameda Ministro Rocha de Azevedo, 72, Bela Vista | (11) 3283-0946 ou 3284-6131
Bar Astor – Rua Delfina, 163, Vila Madalena
Bar do Sacha – Rua Original, 87, Vila Madalena | (11)( 3815-7665 ou 3814-7694
Boteco São Paulo – Avenida Pompéia, 2.089, Vila Pompéia | (11) 3872-2444
Bar Filial – Rua Fidalga, 254, Vila Madalena | (11) 3813-9226
Genésio Pasta e Chopp – Rua Fidalga, 265, Vila Madalena | (11) 3812-6252
Salve Jorge – Rua Aspicuelta, 544, Vila Madalena
Secrett Lounge – Rua Quatá, 1.011, Vila Olímpia | (11) 3842-9669 ou 3452-9707
Over Night Club – Rua Gomes de Carvalho, 799, Vila Olímpia | (11) 3582-3637
The History – Rua Gomes de Carvalho, 820, Vila Olímpia | (11) 3846-4498
Royal Club – Rua Quatá, 460, Vila Olímpia
Wood’s Bar – Rua Quatá, 1.016, Vila Olímpia
Villa Mix – Rua Beira Rio, 116, Vila Olímpia | (11) 3044-3241
Rey Castro – Rua Ministro Jesuíno Cardoso, 181, Vila Olímpia | (11) 3842-5279 ou 3044-4383

Gostou das nossas dicas de Sampa? Conta pra gente…

Encontre hotéis em Promoção essa semana em São Paulo



Booking.com

 

 

Veja mais:

Hostels em São Paulo: conheça as opções mais recomendadas da capital

Os 10 melhores hotéis do Brasil na visão dos viajantes

Nossa indicação de Pousada em Maresias, SP: Porto Mare

Conheça o estacionamento mais próximo do aeroporto de Guarulhos