O Lago de Furnas é um imenso lago de águas esverdeadas na região Sudeste de Minas Gerais. Ele é rodeado por cânions incríveis e cercado por cachoeiras que caem no próprio lago. Soa como um paraíso? Pois é, é ainda mais lindo ao vivo. Mas o lago não é o único atrativo da região: o chamado circuito das nascentes de Minas fica a poucos quilômetros de distância e também merece a visita. Separamos algumas dicas de passeios no lago de furnas e ideias para quem está planejando conhecer a região.

Lago de Furnas

Como chegar em Furnas?

O aeroporto mais próximo é o de Ribeirão Preto, SP. De lá, uma boa ideia é alugar um carro e percorrer 200km até o lago. A estrada é muito bem conservada, mas prepare-se para pagar alguns (na verdade, vários) pedágios nesse percurso.

Onde se hospedar em Furnas?

Muitas pessoas optam por ficar em Capitólio, uma cidade bem próxima ao lago. É possível também ficar em hotéis no entorno do lago, dois bastante conhecidos são a Pousada Lagoa Azul e a Pousada do Rio Turvo, ambas com área para camping. Visitei a Pousada do Rio Turvo e achei a infraestrutura muito boa e completa.

No meu caso, optei por me hospedar em São Sebastião do Paraíso, uma cidade no meio do caminho entre o lago e Ribeirão Preto, pois tenho família lá. De todo modo, foi uma ótima opção: escolhi o Hotel Cosini, com um custo-benefício consideravelmente melhor que os hotéis da região do lago, um café da manhã delicioso e uma boa infra estrutura também. Se você decidir ficar por lá, não deixe de experimentar o sorvete de doce de leite da Sorveteria Spósito: feito artesanalmente há mais de 100 anos, ele é, simplesmente, de outro planeta. Só isso já valeria a hospedagem na cidade!

Passeios

Para quem vem de Ribeirão Preto, no caminho para o lago de furnas é possível passar pela barragem da hidroelétrica de Furnas. No meio da barragem não é permitido parar o carro, mas há um lugar antes dela onde as pessoas param para tirar as fotos e olhar a construção.

Também no caminho, à direita de quem vem de Ribeirão e poucos quilômetros depois da barragem, há alguns mirantes que também valem a parada. Eles não estão sinalizados, o que pode dificultar a sua identificação, mas aqui vai a dica: fique de olho nas aglomerações de carros parados na estrada. Na frente dos mirantes costuma haver pequenas áreas que servem de estacionamento, e há também indicações nas cercas de arame farpado – normalmente são pedaços de pano amarrados na cerca que indicam que a trilha para o mirante começa ali – passando a cerca, as trilhas logo ficam visíveis.

Lago de Furnas

Passeio de Barco

Para quem visita o Lago de Furnas, conhecido como o Mar de Minas por sua extensão (com uma superfície de mais de 1.400 km2, é considerado um dos maiores lagos artificiais do mundo!), o passeio de barco é absolutamente imperdível.

Os passeios são oferecidos por chalanas ou por lanchas e a maioria deles sai da frente do Restaurante do Turvo. #dicainsider: o local costuma ficar bastaaante caótico durante feriados. A melhor opção, nesses casos, é reservar com antecedência um passeio de lancha que saia bem cedo, de preferência antes das chalanas, que levam grandes quantidades de turistas. Note que no local há algumas vagas de estacionamento que logo lotam, por isso chegue o quanto antes!

Lago de Furnas

Eu escolhi fazer o passeio de lancha que sai da Pousada do Rio Turvo e achei excelente. A Pousada tem deck privativo, longe de todo o burburinho de onde saem as chalanas, o que permite estacionar o carro em estacionamento próprio, sem stress e com segurança. As lanchas levam no máximo 12 pessoas, e os passeios, durante os feriados, saem várias vezes ao dia e custam R$60,00 por pessoa.

A vantagem da lancha é que ela consegue chegar bem perto das cachoeiras, além de visitar locais onde a chalana, pelo seu tamanho, não chegaria, como o lindíssimo Vale dos Tucanos. Para quem quiser relaxar após o passeio e não estiver hospedado na pousada, é possível adquirir um passe de day use e curtir suas piscinas, restaurante, etc. Para maiores informações, visite o site clicando aqui e não deixe de reservar com antecedência.

lago de furnas

Bar flutuante

O Lago de Furnas é tão grande que há até mesmo um bar flutuante dentro dele. Não é muito a minha praia e estava lotado quando eu fui, mas o pessoal lá parecia bem animado.

Passeio de Helicóptero

Outro passeio que pode ser feito pelo lago é o voo panorâmico com helicóptero que também sai da frente do Restaurante do Turvo. Pelo que vi, o passeio é bem rapidinho (juro que acho que não dura nem 10 minutos), mas parecia concorrido.

Conheça a pé as cachoeiras

É possível visitar algumas da cachoeiras que o passeio de barco visita e que caem no Lago de Furnas a pé, começando pelo alto delas e ir descendo até chegar no nível da água (cuidado, pode ser um pouco arriscado, já que as pedras são escorregadias). Assim como nos mirantes, não há indicação: pergunte aos locais como chegar ou fique atento nas aglomerações de carros parados na estrada para identificar as trilhas.

Além disso, há diversas quedas d’água lindas na região, algumas delas, inclusive, com acesso gratuito. Descobri uma delas por acaso, quando parei em uma das aglomerações de carro na beira da estrada, abordei uma família que estava saindo da trilha “no meio do mato” e eles me disseram que ali havia uma cachoeira incrível.

Segui a trilha por não mais do que cinco minutos e me deparei com a Cachoeira da Filó, essa queda d’água deslumbrante no meio de muito verde e com acesso gratuito. Demais! Ela fica em São João Batista do Glória, na altura do km 300.

lago de furnas

E qual é a melhor época para ir?

Uma última dica importante para quem visita a região: fique atento à época das cheias. Os rios costumam encher rapidamente nos períodos de chuva, aumentando o perigo de trombas d’água. Nas cachoeiras com acesso pago, o pessoal que toma conta delas costuma avisar se é aconselhável o banho ou não, já nas de acesso gratuito é bom ficar atento e seguir as instruções dos locais.

Para quem estiver com mais tempo, vale a pena esticar a viagem até a Serra da Canastra – mas esse é assunto para um próximo post. Se até lá você tiver alguma dúvida ou dica que queira compartilhar, acesse o Fórum do Mochilando – vou adorar poder ajudar ou anotar o bizu por lá!

lago de furnas

 

Leia mais:

Conheça o Parque Estadual do Rio Doce em Minas Gerais

Inhotim: a wonderland da arte contemporânea