Bali, que vem da palavra Wali, original do sânscrito, significa “sacrifício oferecido ao Deus”. Pelo nome é evidente reconhecer que esta ilha, uma das 14 mil da Indonésia e, também, a mais conhecida, é extremamente religiosa, culturalmente rica e tradicional. Além de tudo, é povoada por pessoas simpáticas, gentis e espiritualizadas.

Leia Mais:

Hotéis em Bali para família: Sofitel Nusa Dua Resort

Onde ficar em Bali: Conheça as principais regiões para cada tipo de perfil

Os melhores hotéis em Bali: Royal Kamuela Ubud

A viagem para Bali pode ser aproveitada de várias maneiras, pois oferece um leque de atividades e locais a visitar, com suas belezas naturais ou templos magníficos construídos pelo homem. Se quiser ir à praia no sul da ilha ou à montanha, o gosto fica a critério do viajante! Se quer amar ou rezar, idem. E, no meio disso tudo, uma parada para compras em Ubud, nas montanhas da Indonésia, é quase que obrigatória.

A gastronomia é rica e leve: carnes brancas e variedade de legumes, saladas e frutas são fortes no cardápio balinês. É o paraíso do arroz! No café da manhã, no almoço e no jantar, lá está ele, o cereal que alimenta mais da metade da população do mundo. Os arrozais estão por toda a parte e é mais uma opção de passeio e experiência cultural.

Existem várias formas de se chegar lá, via Europa, Dubai ou África. Não existem voos diretos do Brasil. Prepare-se para uma viagem longa, de pelo menos 24 horas.

Oferendas estão por toda a ilha, e festas também!

As oferendas são comuns e estão por toda a parte, o tempo todo, inclusive no chão. A população é muito religiosa, acreditam em espíritos e em magia. É impressionante a quantidade de canang sari por lá, que são os cestinhos com flores, folhas de bananeira e moeda. Alguns tem cigarros e doces também. Os presentes oferecidos são depositados no chão e no alto. Os que estão no baixo são os mimos para os maus espíritos, não para agradá-los e sim para acalmá-los para que fiquem bem quietos e não façam maldade com ninguém. Os que estão em posição elevada, são benesses às boas almas, em agradecimento.

A religião é hinduísta e budista ao mesmo tempo. Acreditam em reencarnação e adoram à deuses, os celebram o tempo todo. Aliás, muitas festas estão sempre relacionadas a vida após a morte.
Falando nisso, em uma viagem para Bali, o imperdível são as festas. Todas de cunho religioso e celebradas de acordo com o calendário lunar baseado em ciclos de 210 dias. A maior festa religiosa e mais importante é a Galungan. Ela dura 10 dias e, durante este tempo, festejam a vitória do bem sobre o mal. É uma solenidade muito bonita. Usam muito incensos também. O cheirinho faz parte do astral de Bali!

viajar para bali foto: bruno tavares

Etiqueta

Jamais entre num templo de sapato ou sem vestir o sarong, uma espécie de saia/canga, um sinal de respeito aos deuses. É mal educado mostrar as pernas! Se a pessoa está de calça, não precisa do sarong. Basta colocar o sash, uma faixa ao redor da cintura. Muito templos emprestam sarongs e sashes aos turistas. #lookdodia

Transporte

O preço dos táxis é excelente e gira em torno de US$ 20, mas por US$ 30 é possível contratar a diária com o motorista que ainda é um ótimo guia local. Este serviço pode ser contratado em qualquer lugar de Bali. A ilha possui trânsito caótico, então alugar um carro e se perder pode ser além de uma aventura, um pesadelo. Eu aluguei carro e dias depois preferi explorar a cidade com táxis.

ABC básico do balinês

Para retribuir tanta simpatia ao povo de Bali, por que não aumentar o vocabulário pessoal com frases do idioma local?!

Selamat pagi: Bom dia
Selamat sori: Boa tarde
Selamat malan: Boa noite
Silahkan: Por favor
Terima Kasih: Obrigado
Suksma: Obrigado
Bagus: Ótimo
Apa kabar: Como vai você?

Aperfeiçoamento, bons hotéis e experiências balinesas

Se quiser aproveitar a viagem para Bali e unir o útil ao agradável, a ilha oferece cursos bem interessantes. Em Ubud, a ilha que fica nas montanhas, é possível estudar as ervas e as plantas medicinais. Aliás, Ubud foi batizado com este nome por causa da palavra balinesa Ubad que significa medicina. Tem também aulas de yoga na Yoga Barn, uma das escolas mais conceituadas de lá. Foi um experiência incrível.

Em Ubud, está o Royal Kamuela Ubud, um hotel de cenário de filme, perfeito para lua-de-mel. Nesse pequeno vilarejo nas montanhas da Indonésia, a cerca de uma hora da praia, é possível hospedar-se e ao mesmo tempo ficar ao lado dos magníficos arrozais e a cinco minutos a pé da Monkey Forest, a floresta dos macacos; e também da rua Jalan Raya Ubud, uma espécie de centro de comércio, onde se encontra lojas de arte e restaurantes tradicionais. O hotel também está perto do santuário Pura Taman Saraswati, onde foi gravado uma das cenas do filme Comer, Rezar e Amar. É o Templo de Lótus, conhecido também como Ubud Palace.

viajar para bali foto: bruno tavares

Royal Kamuela

viajar para bali foto: bruno tavares

Os hóspedes da Forest Monkey !

Já em Nusa Dua, próximo à praia, existe o renomado curso de massagem balinesa no Jamu Spa School, que é uma experiência interessante tanto para os iniciantes quanto para o que já estão no ramo. Por lá, fica um dos melhores hotéis de Bali, o luxuoso cinco estrelas Sofitel Bali Nua Dusa Beach Resort. Um dos pontos altos do hotel é a praia privativa e os dois pontos para observar o nascer do sol. Ah, e o Nikki Beach. Vale passar o final de semana para curtir o brunch no clube.

viajar para bali foto: bruno tavares

Sofitel Bali Nua Dusa Beach Resort

viajar para bali foto: bruno tavares

Piscina do Sofitel Bali Nua Dusa Beach Resort

Dicas de Aeroporto

Vá com dinheiro em espécie, rúpias ou dólar, tanto na chegada quanto na saída do aeroporto. Para entrar em Bali não é preciso visto, mas antes de passar pela imigração, é preciso adquirir, no aeroporto mesmo, um visto de permanência (um carimbo no passaporte) por US$ 25 para ficar até um mês ou US$ 10 para até uma semana. Essa taxa é paga somente em dinheiro. É indispensável uma folha do passaporte em branco e que ele tenha pelo menos 6 meses de validade.

Ainda no aeroporto, na área de bagagem, cuidado com pessoas uniformizadas que se passam como funcionários e oferecem para carregar a mala. Eles só devolverão depois de receberem o pagamento. Na dúvida, é melhor manter distância seja de um trabalhador oficial ou não. E caso não tenha o serviço de transfer do hotel, é melhor negociar o transporte na área externa do aeroporto.
Ao deixar Bali, existe também uma taxa de 15 dólares ou de Rp 150.000, a ser paga no aeroporto. Então, é bom deixar dinheiro em espécie separado.

Macacos eufóricos

Outra dica é em relação aos macacos. Cuidado com os que ficam próximos ao templo Uluwatu. Guarde os colares, tire os brincos, os anéis, os óculos e chapéus. Eles adoram! E se a pessoa não tem experiência em correr atrás de macaco, que já é um traquejo da população, é bom evitar. Essa recomendação está escrita na placa de entrada do templo em diversos idiomas, inclusive em português: “tire seus chapéus, brincos e óculos. Cuidado com os macacos no templo”. Existem vendedores de banana no local. Mas algo divertido pode se transformar em pânico diante de dezenas de macacos alucinados por essas frutas. E negociar bananas em troca de óculos ou câmera fotográfica pode levar um tempo…Vale contratar um guia.

viajar para bali foto: bruno tavares

Amigos!

O templo mais antigo de Bali

Continuando em Uluwatu, ou melhor, Pura Uluwatu, que significa templo de pedra, muito além dos macacos, o local foi construído num cenário espetacular, no topo de um penhasco acidentado, de frente ao Oceano Índico. É um dos templos mais antigos de Bali, porém não é possível chegar ao templo, mas a vista para o monumento e para o acidente geográfico é deslumbrante. Sua posição foi estrategicamente pensada para proteger a ilha dos maus espíritos.

Recomenda-se a visita no fim de tarde para apreciar o pôr-do-sol e às 18 horas assistir a uma apresentação de kecak, uma típica dança balinesa que acontece todos os dias. O templo está situado no extremo sul de Bali. Fica aberto ao público diariamente de 9 às 19h. O ingresso custa 3.000 rúpias, menos de R$ 1. Os guias cobram em torno de 50.000 rúpias, cerca de R$ 10. Também é possível continuar por lá a noite para assistir o nascer da lua também e jantar em um dos “warungs“, restaurantes localizados no topo do penhasco.

Sul da Ilha

Um ótimo ponto de partida para conhecer as praias é Jimbaran, onde se tem areia branca, mesinhas e um pôr-do-sol majestoso. Por causa das ondas perfeitas do mar, o lugar foi durante muito tempo palco para o campeonato mundial de surf. Até hoje atrai surfistas profissionais e amadores. E com uma vista privilegiada para esta baía, está o recém-inaugurado The Sintesa Jimbaran Bali.

Curiosidades

• Em Bali os macacos são considerados sagrados. Acredita-se que eles protegem os templos contra os maus espíritos.
• Os balineses gostam de morar em locais mais altos, como montanhas, pois acreditam estar mais perto dos bons espíritos.
• Os nomes das pessoas quando nascem é dado de acordo com a ordem do nascimento. O primeiro filho é Wayan, Putu ou Gede. O segundo é Kadek ou Feito. E o terceiro, Nyoman ou Komang. E o quarto é Ketut. Se tiver um quinto filho ou sexto, a lista começa toda de novo e se repetem os nomes.

Rumo às compras

O lugar de compras é nas ruelas de Ubud. Os preços são bons, mas a dica é pechinchar, em inglês mesmo! Se a oferta não é muito interessante ao comerciante, ele dirá “bankrupt”. Além do básico ABC balinês, aí vão mais algumas palavras: “Derapa” que significa “Quanto custa?”, e “Lihat aja” quando a pessoa está apenas olhando. Além de joias e objetos de coração, vendem-se muito as cangas coloridas e estampadas e os sarongs em diversas estampas e cores.

E agora, já se sente preparado para viajar para Bali?