Mendoza, a Cidade do Sol e do Bom Vinho, fica ao lado da Cordilheira dos Andes, na Argentina. Além das vinícolas, ela oferece diversas atrações para viajantes. Confira nesse post toda as dicas para montar o seu roteiro.

Mendoza, na Argentina, é o destino ideal para quem gosta de vinhos, para aqueles que desejam descansar ou para quem quer praticar esportes radicais. As opções de o que fazer em Mendoza são variadas, e podem se adequar a qualquer pessoa, de acordo com a época e a duração da viagem. Para isso, montar um bom roteiro em Mendoza é fundamental.

A cidade argentina é mundialmente famosa pela produção de vinhos. A visita às vinícolas de Mendoza, com direito a degustação, é uma das principais atrações do local. Outras atividades como trilhas perto do Aconcágua encantam os mais aventureiros. Mas, um dia de descanso em um hotel aconchegante, ou um passeio pelo centro são, também, boas escolhas para aproveitar a cidade.

Mendoza oferece possibilidades para todos os perfis de viajantes. Desde passeios cheios de aventura e neve, até momentos relaxantes em algum spa da cidade. Você não vai ficar sem ter o que fazer durante a viagem!

Neste guia você vai descobrir como montar um roteiro em Mendoza bem completo, para curtir de dois a cinco dias no destino. Ah, e também vai saber de dicas especiais de o que fazer no inverno por lá. Continue a leitura para saber mais!

Roteiro em Mendoza

1º dia: city tour

O ônibus panorâmico “hop on hop off” do Mendoza City Tour – Foto: MzaCityTour Facebook

Se você tiver somente um dia pela cidade, uma dica bem legal é fazer um city tour por Mendoza. Existem ônibus fretado que passa pelos principais pontos turísticos da cidade em uma visita guiada. Este passeio é ótimo para ter um panorama da região e ver monumentos, o que também é ótimo para quem quer ter uma visão geral da cidade antes de conhecer melhor os pontos turísticos.

Passear pelas regiões de vinícolas é o principal atrativo da cidade, e outra excelente dica para colocar no primeiro dia do seu roteiro em Mendoza. Porém, somente se você chegar ao destino mais cedo, e tiver tempo de sobra. Caso contrário, inicie o passeio pelas vinícolas somente no dia seguinte, pela manhã.

2º dia: vinícolas de Luján de Cuyo

Vista dos vinhedos secos em clima de Outono, com céu azul limpo e Cordilheira dos Andes ao fundo. Foto de Bruno Tavares.
Os vinhedos Vilstalba no Outono – Foto: Bruno Tavares

Aproveite seu segundo dia em Mendoza para conhecer as vinícolas da região. Caso já tenha ido a alguma no primeiro dia, é sempre interessante visitar novos vinhedos e ver a produção da bebida de outras perspectivas.

Em um enxuto roteiro de dois dias em Mendoza, dá para conhecer alguns bons vinhedos em passeios matinais. Apenas se atente à quantidade de vinícolas do seu roteiro em Mendoza. Para conseguir aproveitar bem, três ou quatro vinícolas, por dia, é o indicado.

Contratar um serviço de transporte é uma ótima dica para aproveitar as vinícolas com tranquilidade. A maioria dos hotéis oferecem pacotes para visitar as Vinícolas de Mendoza.

As vinícolas são divididas por regiões, e visitar as de Luján de Cuyo é uma boa recomendação. Em cada uma das regiões existem diversas vinícolas abertas para visita e degustação. Você pode escolher as que quiser, e montar a rota das vinhas de acordo com o seu interesse.

Localizada em Luján de Cuyo, a vinícola Catena Zapata é uma das mais importantes do país. É nesta mesma região onde está a vinícola Chandon, especializada em espumantes. Também recomendo nesta região as vinícolas de Vistalba, Viña Cobos e Ruca Malén.

Dica: Respeite seu ritmo, e não tente ir a todas as vinícolas em um dia só. Dê prioridade à qualidade, e não à quantidade de lugares. Ah, deixe para almoçar na última bodega para fechar o passeio com chave de ouro. E não se esqueça de reservar as visitas com antecedência!

3º dia: vinícolas de Maipú ou do Valle de Uco

Bodega La Azul - uma ótima dica é almoçar por lá - Foto: Bruno Tavares
Bodega La Azul – uma ótima dica é almoçar por lá – Foto: Bruno Tavares

No terceiro dia do seu roteiro em Mendoza, uma boa dica é conhecer outras regiões vinícolas – um ótimo momento para conhecer a região de Maipú.

A bodega Família Zuccardi é uma das mais conhecidas dessa área. Lá, além da degustação de vinhos, você pode provar o azeite produzido no local.

Em Maipú também existe um museu sobre vinho, chamado Museu do Vinho San Felipe. Ele fica localizado na bodega La Rural. Para quem se interessa pela parte mais histórica do vinho argentino, vale a pena a visita para conferir as mais de 4 mil peças expostas.

Neste terceiro dia você também pode visitar as bodegas da região do Valle de Uco. Ele fica um pouco mais afastado de Mendoza, a cerca de 1 hora de carro do centro. Algumas vinícolas indicadas são a Andeluna, Domaine Bousquet e La Azul.

Ah, e se a sua intenção for ver os vinhedos cheios de fruta e colher uva do pé, é indicado viajar durante o verão.

4º dia: Tour da Alta Montanha ou esqui

Vista do pico do Aconcágua no Parque Provincial homônimo. Foto de Miguel via Flickr.
O Aconcágua – Foto: Miguel via Flickr

No quarto dia do roteiro em Mendoza, aproveite para explorar outras áreas além do vinho. Assim, além de conhecer as vinícolas e o centrinho urbano, também sobra tempo para passear pelas montanhas com tranquilidade.

O Tour da Alta Montanha conta com passeios de vistas incríveis, incluindo também o Aconcágua. O caminho todo tem paisagens que valem uma parada para fotos. Dentre os destaques estão: a represa de Potrerillos, a Terraza Mirador, a Puente del Inca, e o povoado de Uspallata.

Durante o inverno, centros de esqui próximos ficam abertos para quem desejar se aventurar pelo esporte.

5º dia: praças e museus, turismo rural ou descansar num spa

Cinco dias é o tempo ideal para uma viagem a Mendoza. Com esse tempo disponível, dá pra conhecer boa parte das atrações da cidade, e fazer tudo com calma.

A cidade conta com diversas opções de passeios históricos. Quem curte este tipo de atividade pode conhecer os parques e monumentos importantes da região.

Na Plaza del Castillo está o Museo del Area Fundacional. Lá estão expostas, por exemplo, fotos da cidade antes do terremoto que a devastou. Ao lado estão as Ruinas Jesuíticas de San Francisco – monumento histórico nacional.

Há também o turismo rural, onde se pode conhecer mais sobre as tradições da região e experimentar a típica cozinha cuyana.

Outra dica é Além passar uma tarde relaxante em um spa. Alguns hotéis da cidade possuem seus spas próprios, como é o caso do Entre Cielos Mendoza, e são dicas excelentes de lugar para renovar as energias.

Mendoza à noite

Para curtir durante a noite, uma opção é aproveitar algum dos bares e restaurantes da Avenida Aristides Villanueva. Para quem curte baladas, a região de Chacras de Coria é a mais indicada. Lá que se encontram a maior parte dos pubs e boates da cidade.

O que fazer em Mendoza além das vinícolas

A cidade de Mendoza é super versátil, e conta com diversos atrativos que vão além das famosas degustações de vinhos pelas quais é conhecida. É possível fazer um roteiro bem caprichado por lá, com passeios que vão do contato com a natureza aos museus de história regional.

Uma dica simples de passeio para fugir das vinícolas é conhecer o centrinho da cidade, principalmente à noite, quando os bares e restaurantes da Avenida Aristides Villanueva ficam bem animados.

Veja mais opções para incluir no seu roteiro em Mendoza:

O centro de Mendoza

Vista de fonte da Plaza Independencia de Mendoza à noite. Foto de Miguel via Flickr.
A Plaza Independencia de Mendoza à noite – Foto: Miguel via Flickr

A Plaza Independencia está localizada no centro de Mendoza e é um dos lugares mais importantes para visitar. Lá estão o Museu Municipal de Arte Moderna e o Teatro Julio Quintanilha. Neles, acontecem apresentações artísticas e feiras de artesanato. Dali também sai um ônibus panorâmico que passa pelo principal parque da cidade, o Parque General San Martín.

Este parque é um dos maiores parques da Argentina. Dentro dele há o Museu de Ciências Naturais e Antropológicas, o Estádio Provincial Malvinas Argentinas, a Universidade Nacional de Cuyo e um zoológico. Além disso, ali fica o Cerro de La Gloria, um morro cheio de história, onde está o monumento Ejército de los Andes.

Termas da Cacheuta

Vista de piscina natural com vegetação nas Termas da Cacheuta. Foto de Leandro Martínez via Flickr.
As Termas da Cacheuta – Foto: Leandro Martínez via Flickr

As Termas da Cacheuta são estações de águas termais que funcionam próximas à Cordilheira dos Andes. No local há um hotel com spa, onde também funciona um Parque Aquático. É possível adquirir a entrada somente para um dia inteiro de spa, ou para o parque, e curtir a vista das montanhas nas piscinas de águas termais.

Pela região existem, também, outros parques de águas termais. Um deles é o Termas Del Sosneado, onde funcionava um hotel no início do século XX. As antigas instalações estão abandonadas atualmente, mas as piscinas naturais continuam funcionando. A entrada é gratuita.

Uspallata

Vista de paisagem do vilarejo de Uspallata, com a Cordilheira dos Andes ao fundo. Foto de Pablo Vargas via Pixabay.
Uspallata, um dos últimos vilarejos argentinos – Foto: Pablo Vargas via Pixabay

Uspallata, em Las Heras, é um dos últimos vilarejos do território argentino. Fica localizado numa estrada em meio à Cordilheira dos Andes. O rios Mendoza e os riachos San Alberto e Uspallata cortam a região, que possui vegetação típica de montanhas.

Lá estão alguns pontos que valem a visita. O Cerro de los Siete Colores é uma montanha avistada logo na saída do vilarejo, cuja coloração, como o próprio nome indica, é o principal destaque. O Caminho del Inca, a Cruz de Paramillos e as Abóbodas de Uspallata também são legais para conhecer.

Em Villavicencio, bem próximo dali, está o Camiño de las 365 Curvas (ou Ruta de las 365 Curvas). Essa estrada sinuosa era o único caminho que ligava Mendoza ao Chile antigamente. Por ali também está a Reserva Natural de Villavicencio, com 70 mil hectares de natureza preservada nas montanhas.

Parque Provicial do Aconcágua

Vista da placa indicativa do Parque Provincial Aconcagua. Foto de Daniella Pereira via Flickr.
O Parque Provincial do Aconcágua – Foto: Daniella Pereira via Flickr

Se o clima estiver mais quente, você pode aproveitar para subir a montanha e conhecer o Parque Provincial do Aconcágua. De lá, o pico da montanha é visto mais de perto, sempre coberto de neve. Pelo caminho, alguns monumentos importantes podem ser vistos, como a Cruz de Paramillos, a Represa Potrerillos e a Puente del Inca.

O passeio ao Aconcágua é indicado especialmente para quem curte esportes radicais. No parque e nas áreas montanhosas ao redor, é possível praticar diferentes modalidades. Essa região é muito procurada por esportistas pelas possibilidades que oferece.

Durante o período do verão – entre dezembro e fevereiro, aproximadamente -, alpinistas do mundo todo se dirigem ao local. A principal atividade é a subida ao cume da montanha, o pico mais alto das Américas.

Mas, para os que não querem uma aventura tão radical, existem trilhas mais leves e outros esportes para serem praticados. Trekking, rafting, parapente e até cavalgadas estão entre as opções.

Mendoza no inverno

Imagem de caminho nevado nas montanhas, na estação de esqui Las Leñas, na Argentina. Há dois indivíduos na foto, ambos carregando equipamentos de esqui. Foto do instagram @laslenasresort
A estação de esqui Las Leñas – Foto: @laslenasresort

Uma das principais atrações no inverno argentino são as estações de esqui. Abertas durante a época mais fria do ano, entre junho e agosto, o esporte é uma ótima indicação de o que fazer em Mendoza no inverno. Tanto para amadores quanto para profissionais, esquiar é uma experiência que vale ser vivida.

A estação de esqui mais próxima é a Penitentes, que fica mais ao norte da província de Mendoza, a 182 km da cidade. É a oportunidade ideal de esquiar na neve da Cordilheira dos Andes. Existem pousadas no local, pra quem quiser um passeio mais completo.

Outra estação que pode ser visitada é a Las Leñas, que é a mais alta da Argentina – com um pico de 3430 metros. Ela fica mais distante da cidade de Mendoza (cerca de 400 Km), mas ainda é parte da província homônima. É considerada uma das melhores do Hemisfério Sul, e sua estrutura é mais completa que a de Los Penitentes.

A cidade mais próxima de Las Leñas é Malargüe. Mas, na própria estação você encontra opções de hospedagem, tanto simples quanto luxuosas, além de restaurantes e lojas. Na região também há bastantes casas noturnas, por ser grande o número de jovens visitantes do local.

Dicas para um roteiro Buenos Aires + Mendoza

Vista de prédio diagonal, característico de Buenos Aires, na Argentina. Foto: Sking via Wikimedia.
Buenos Aires, na Argentina – Foto: Sking via Wikimedia

Viajantes que planejam conhecer Mendoza comumente combinam a ida à Argentina com Buenos Aires também. Dependendo do tempo definido para a viagem, dá pra aproveitar bem as duas cidades.

A capital da Argentina fica bem distante de Mendoza – são mais de 1000 km separando as duas cidades. Porém, existem opções variadas de transporte para fazer o trajeto entre as duas. Você pode alugar um carro e ir por conta própria, comprar uma passagem de ônibus e passar quase 12h na estrada – aproveitando a vista ou descansando-, ou ir voando mesmo.

Ao definir o seu roteiro pelo país, procure reservar ao menos 3 dias para explorar Mendoza. Uma boa dica, caso vá viajar por terra, é comprar passagens de ônibus para viajar à noite (assim você pode chegar descansado, na medida do possível).

Roteiro em Mendoza + Santiago

Vista de praça arborizada em Santiago do Chile, com igreja e prédio espelhado ao fundo. Foto: Moniza Volpin via Pixabay.
Praça em Santiago, no Chile – Foto: Monica Volpin via Pixabay

Santiago, no Chile, fica bem mais próximo de Mendoza do que a capital argentina. Pela proximidade com a capital chilena, e por conta da vista que a viagem proporciona, o roteiro em Mendoza combinado com Santiago é bastante procurado.

A distância entre as duas cidades é de 363 km, e esse trajeto pode ser feito em menos de uma hora de avião. Por terra a viagem é mais demorada – cerca de 7h, por conta da dificuldade da estrada -, mas compensa o tempo gasto com belas paisagens da Cordilheira dos Andes.

A dica aqui é viajar durante o dia pra não perder a paisagem, caso você opte por vias terrestres. E, para aproveitar bem o caminho, escolha assentos na primeira fileira do andar de cima do ônibus. Ali você vai ter uma vista privilegiada da montanha.

A viagem de ônibus é mais indicada para quem preza por custo-benefício. O único ponto de atenção é o clima: caso ocorra nevasca, a estrada fecha por tempo indeterminado. Portanto, fique atento à época do ano em que pretende viajar, e às condições climáticas dos dias da viagem.

E aqui vale a mesma recomendação dita acima: reserve, ao menos, três dias em Mendoza. Depois é só montar o seu roteiro para conhecer Santiago conforme você desejar!

Onde ficar em Mendoza

Vista no The Vines Resort & Spa
O The Vines Resort & Spa com bela vista de Mendoza – Clique na foto para reservar

Além de caprichar no seu roteiro em Mendoza, escolher bem a hospedagem é outra das principais tarefas durante o planejamento da viagem. Nós temos um guia completinho de hotéis em Mendoza, mas ainda selecionamos alguns lugares para indicar aqui:

Seguro viagem Mendoza

Contratar um seguro viagem para Mendoza é uma excelente forma de garantir uma viagem tranquila e evitar preocupações. Ter a assistência de um seguro te dá a paz que você precisa para curtir o destino e saber que tem apoio, caso seja necessário. Aproveite também nosso cupom de desconto Seguros Promo. – VER PREÇOS

Chip de internet na Argentina

Que tal passar toda sua temporada na Argentina 100% conectado à internet? Com os chips de viagem internacionais isso é possível, e por preços super justos, que não pesam no bolso. Confira as ofertas da America Chip e garanta agora mesmo internet para usar à vontade em Mendoza. Aproveite e confira nosso cupom de desconto America Chip. – VER PREÇOS

Passagens aéreas para Mendoza

Quer garantir uma passagem para Mendoza com preços super atrativos? Nós usamos a plataforma Passagens Promo para encontrar os voos mais em conta do mercado. Confira as promoções do dia e fique de olho para economizar na compra das suas passagens aéreas. – VER PREÇOS

Dúvidas frequentes

O que colocar no 1º dia do roteiro em Mendoza?

Ao chegar em Mendoza, se ainda tiver bastante tempo no dia, aproveite para fazer um city tour e ter um panorama da cidade. Veja mais dicas para montar seu roteiro em Mendoza.

O que colocar no 2º dia do roteiro em Mendoza?

No 2º dia no destino, o passeio mais indicado é conhecer algumas das famosas vinícolas de Mendoza. Veja mais opções para incluir no roteiro em Mendoza.

O que colocar no 3º dia do roteiro em Mendoza?

Para os amantes de vinho, o 3º dia do roteiro em Mendoza é uma nova oportunidade de conhecer outras vinícolas. Caso queira fazer um passeio diferente, os museus da cidade são boas dicas.

O que fazer no 4º dia do roteiro em Mendoza?

Se visitar o máximo de vinícolas possível for sua prioridade, você pode acrescentar mais um dia de passeio pelas bodegas no seu roteiro em Mendoza. Senão, pode aproveitar para passear pelo Aconcágua.

O que fazer no 5º dia em Mendoza?

Com todo esse tempo disponível para desbravar Mendoza, o 5º dia da viagem pode ser dedicado a conhecer melhor o centrinho da cidade, a fazer turismo rural ou mesmo descansar plenamente. Veja mais dicas de roteiro em Mendoza.

O que fazer em Mendoza além das vinícolas?

Há muito para fazer em Mendoza além de visitar vinícolas, embora essa seja a atividade principal dos viajantes. Você pode esquiar, visitar o Aconcágua, passear pelo centro, ver um jogo no Estádio Malvinas Argentinas, e mais. Confira dicas para seu roteiro em Mendoza.

O que fazer em Mendoza à noite?

As dicas de o que fazer em Mendoza são bastante variadas, e durante a noite a principal recomendação é curtir restaurantes no centrinho ou os pubs mais famosos da cidade. Veja nossa dicas para montar um roteiro em Mendoza.