A cidade de Mendoza na Argentina combina tudo de bom para os viajantes dos mais diferentes perfis: você pode desbravar vinícolas, subir montanhas, esquiar, relaxar em spas, andar pela cidade, e muito mais! Confira nosso post sobre esse destino completo.

Mendoza é uma cidade da Argentina conhecida principalmente por suas vinícolas. A Terra do Sol e do Bom Vinho é muito procurada por viajantes apreciadores da bebida que querem visitar os vinhedos e, claro, aproveitar uma boa degustação. Além disso, a deliciosa gastronomia – e carnes – de nossos vizinhos são grandes atrativos para essa região do país hermano.

Situada ao leste da Cordilheira dos Andes, Mendoza fica localizada a de mais de 700 metros acima do nível do mar. O clima é árido, com estações bem demarcadas e pouca incidência de chuva. Da cidade é possível avistar o cume do Aconcagua, a maior montanha das Américas.

Mendoza é um destino versátil, com várias atividades além das centenas de vinícolas, como os esportes de neve.

Seja para curtir os vinhos e a gastronomia da cidade, para fazer um tour pelas montanhas geladas ou para relaxar em um dos excelentes hotéis e seus spas, a cidade é uma ótima opção para sua próxima viagem.

Aqui vamos te contar tudo o que você precisa saber antes de partir para lá!

Neste post você vai encontrar:

Como chegar em Mendoza

A cidade fica localizada na parte oeste da Argentina, próxima à Cordilheira dos Andes e à fronteira com o Chile. A maneira mais comum de chegar em Mendoza é ir de avião. Existem voos diretos saindo de São Paulo, mas também existem opções com escala em Santiago (Chile) ou Buenos Aires.

Por conta das escalas, você pode combinar a sua viagem com uma ida a alguma dessas outras duas cidades. Saindo tanto de Santiago quanto de Buenos Aires, há a opção de seguir de ônibus ou de carro até Mendoza. O caminho do Chile até a cidade é bastante procurado, por proporcionar belas paisagens da Cordilheira dos Andes pelo caminho.

Saindo de Buenos Aires o trajeto é mais longo, cerca de 1h30 de avião ou 14h por meios terrestres. Partindo do Chile, costuma levar menos de 1h para chegar a Mendoza voando, enquanto o percurso de carro pelas montanhas dura, em média, sete horas.

Alugar um carro é o jeito mais fácil de curtir a sua viagem! Confira as ofertas da Rent Cars e garanta seu os melhor preço do mercado!

Transporte em Mendoza

Ao chegar ao aeroporto de Mendoza, as opções de transporte são variadas. Você pode optar por pegar um táxi, uber, contratar um remis (espécie de motorista disponível o dia todo por preço fixo)ou um traslado – verifique se o seu hotel oferece essa opção inclusa na diária. De ônibus, o desembarque ocorre na rodoviária Terminal del Sol, e dali você pode optar pelo transporte que quiser.

Outra possibilidade, que eu particularmente adoro pela liberdade e comodidade, é alugar um carro. Além de ser uma ótima opção se a ideia for estender a viagem para outras cidades.

Mas lembre-se, como Mendoza é conhecida principalmente por conta das vinícolas, recomendo as visitas às vinícolas não seja feita de carro. Direção e álcool não combinam e existem opções melhores para aproveitar o passeio. 😉

As vinícolas ficam em regiões mais afastadas do centro da cidade, e algumas estão em locais sem cobertura pelo GPS. Por isso, ir de táxi ou de Uber pode dificultar o momento da volta.

#DicadeViagem: O ideal é contratar uma agência/excursão, ou ir com um guia a esses passeios. Alguns hotéis oferecem esses pacotes de visita as vinícolas Mendoza. Os remis também são uma boa opção.

Na foto vemos uma placa indicativa do ponto de táxi e de remis do aeroporto de Mendoza.
Ponto de táxi e remis no aeroporto de Mendoza – Foto: Bruno Tavares

Clique Aqui e alugue já o seu carro para facilitar sua viagem de Mendoza até Santiago ou Buenos Aires. Com a Rent Cars você garante o melhor preço!


Qual a melhor época para viajar para Mendoza?

A cidade pode ser visitada durante o ano todo. Dependendo da época, a viagem a Mendoza segue diferentes estilos. O clima do local é árido, com estações bem demarcadas.

Visitei Mendoza em Junho, final do Outono e início do período mais frio da região. Nessa época os vinhedos ficam secos, e a neve começa a aparecer nos locais mais altos. É o período ideal para quem curte o clima frio. As vinícolas funcionam o ano inteiro, e nada melhor que participar da degustação de vinhos num dia de baixas temperaturas, não é?

O Parque Provincial do Aconcágua fica fechado durante os meses de Inverno, e a baixa temporada garante preços mais em conta nas hospedagens e passeios. Já as estações de esqui funcionam justamente nesse período – de Junho a Agosto.

No Verão, a temperatura passa da casa dos 30º C durante o dia, com noites mais amenas. É a estação mais úmida, mas chuvas são raras na região. Na Primavera, o clima é mais fresco.

A alta temporada é também conhecida como temporada da uva: entre os meses de Fevereiro e Abril. Por isso, se sua intenção é participar da colheita da fruta no pé e encontrar vinhas verdinhas, escolha esse período. Já para quem quer se aventurar pelo Aconcágua, a época mais quente é a ideal.

>> Confira 20 dicas indispensáveis para você planejar sua viagem no nosso post Mendoza Argentina

Vista de vinhedos verdes em Mendoza, Argentina, com montanhar ao fundo. Foto de Beatrice Murch via Flickr.
Vinhedos verdes em Mendoza – Foto: Beatrice Murch via Flickr

Quantos dias ficar em Mendoza?

Para aproveitar tudo o Mendoza tem a oferecer, cinco dias é o tempo ideal. Nesse período é possível montar um roteiro legal com tudo o que fazer em Mendoza. Dá para curtir o centro da cidade, conhecer as regiões de vinícolas, e aproveitar algum dos outros passeios da cidade.

Mendoza oferece atrações diversas, e se você tiver mais do que cinco dias para curtir na cidade, pode incluir no roteiro um passeio pelo Parque Provincial do Aconcágua. Outra opção é estender sua viagem até Santiago do Chile, ou até mesmo para a capital argentina, Buenos Aires.

>> Monte seu roteiro de 1 a 5 dias na cidade com nossas dicas do post O que fazer em Mendoza

Na imagem vê-se uma flor de coloração roxa/lilás, com um caule grosso e verde. Há uma borboleta branca pousada nos filamentos de petálas da flor. Ao fundo, a paisagem de Uspallata, próximo de Mendoza. Foto de Pablo Vargar via Pixabay.
Flor nos arredores de Mendoza, Argentina – Foto: Pablo Vargas via Pixabay

Onde ficar em Mendoza

Em Mendoza, os hotéis das vinícolas são muito indicados para uma experiência mais intimista e relaxante. Essas hospedagens ficam mais afastadas do agito da cidade, na parte mais rural, onde estão as vinhas. Nas três grandes regiões de bodegas existem diversas opções de hospedagem muito agradáveis.

>> Confira todas as dicas de onde ficar no nosso post Hoteis em Mendoza

O Entre Cielos Mendoza é uma ótima opção de estadia em meio aos vinhedos. Localizado na região de Luján de Cuyo, o hotel possui uma vinícola de uvas Malbec. Em meio à natureza, o ambiente é tranquilo e super romântico, ideal para casais ou pra quem busca um período de descanso.

>> Leia nossa experiência no Entre Cielos Mendoza, nós ficamos três dias hospedados e contamos tudo aqui.

Uma outra forma de estadia tranquila em Mendoza é optar por um hotel no centro. Com fácil acesso aos meios de transporte, a restaurantes e às principais atrações da cidade, hotéis como o Park Hyatt Mendoza e o Diplomatic Hotel Mendoza são ótimas escolhas.


Clique Aqui e faça sua reserva de hotel pelo Booking.com! Garanta já os melhores preços na estadia que você deseja!

#FicaADica:Fique de olho nas ‘Ofertas Espertas’, que duram apenas um dia. Alguns hotéis incríveis oferecem ótimos desconto usando este selo na plataforma. Se encontrar um bom negócio, vale fechar 🙂

Booking.com

Vinícolas em Mendoza

Mendoza é a capital do vinho da argentina, mas é também uma cidade muito versátil e com atrações para todos os gostos. A principal recomendação de passeio é a visita às vinícolas de Mendoza. Famosa pela larga produção de vinhos, são mais de 100 bodegas abertas para visitação.

A bodega Catena Zapata é uma das mais famosas da região. Localizada em Luján de Cuyo, uma das principais regiões de vinhedos da cidade, ela fabrica vinhos Malbec, Cabernet Sauvignon e Chardonnay. As visitas às vinícolas valem a pena e existem diversas para escolher e incluir no seu roteiro.

>> Leia no nosso post todas as dicas das Vinícolas Mendoza

O que fazer em Mendoza?

Um local que deve estar presente no roteiro de todos que vão à Mendoza é a Plaza Independencia. Com ótima localização, bem no centro, é a praça mais importante da cidade, e onde acontecem diversas atrações para curtir. Ao redor dela estão outras praças menores da cidade, como a Plaza San Martín, a Plaza Chile, a Plaza Italia e a Plaza España.

O Parque General San Martín é um dos maiores parques da Argentina. São mais de 300 hectares de árvores e trilhas. Dentro do parque estão localizados o Estádio Malvinas Argentinas e a Universidade Nacional de Cuyo.

Há, ainda, outras atrações, como o Museo de Ciencias Naturales y Antropológicas, o jardim botânico e um zoológico.

>> Nós fizemos um Guia Completo O que fazer em Mendoza para quem vai ficar de 1 a 5 dias na cidade

Vista do monumento Cerro de La Gloria, localizado dentro do Parque General San Martín. Foto de Micah MacAllen via Flickr.
Monumento Cerro de La Gloria, dentro do Parque General San Martín – Foto: Micah MacAllen via Flickr

Outro ponto turístico em Mendoza, é o Aconcágua. Por se o ponto mais alto das Américas, é muito procurado por montanhistas que buscam alcançar o cume ou praticar esportes na neve. A montanha “Sentinela de Pedra” é grande atrativo para visitantes durante os meses de Verão.

Para quem viaja no Inverno e pretende se aventurar na neve, existem estações de esqui próximas da cidade de Mendoza. A Los Penitentes é mais próxima, perto do Parque do Aconcágua, ou cerca de 180 Km do centro de Mendoza.

Outra estação famosa é a Las Leñas, fica um pouco mais distante da cidade, a cerca de 400 Km de Mendoza.

Placa de Bienvenidos no Parque Provincial do Aconcágua, com paisagem repleta de neve e montanhas ao fundo. Foto de Leandro Kibisz via Wikimedia.
Placa no Parque Provincial Aconcágua – Foto: Leandro Kibisz via Wikimedia

Dicas de Mendoza

É obrigatório Seguro Viagem para Argentina?

Apesar do seguro viagem não ser obrigatório para entrar na Argentina, a contratação de um plano é altamente recomendada. O seguro viagem é baratinho e é um investimento necessário para te livrar de problemas maiores que podem acontecer durante as férias.

Para encontrar um bom seguro viagem, compare preços e coberturas no Seguros Promo.

#FicaADica: Economize 10% em seu seguro viagem.  Use o cupom DICASDEVIAGEM5 para ganhar 5% de desconto e pague no boleto para garantir 5% OFF adicional.

Seguro Viagem: América do Sul
TA 40 Especial - Internacional TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
AT 40 INTER AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 27/dia*
AT 60 INTER AT 60 INTER Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 38/dia*

Precisa de visto para a Argentina?

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Argentina, caso o período de estadia não seja maior que 90 dias.

Para viajar a Mendoza, basta levar o documento de identidade (RG) atualizado – com menos de dez anos desde a emissão – ou o passaporte válido.

Qual moeda levar para Mendoza na Argentina?

O peso argentino está bastante desvalorizado atualmente, tanto em relação ao real quanto ao dólar, mas principalmente à moeda americana. Portanto, a melhor escolha para o câmbio é levar dólar para as terras argentinas. Assim, você garante um poder de barganha maior e facilita a aceitação do pagamento em moeda estrangeira.

O real também é facilmente aceito em alguns estabelecimentos, mas não é tão comum quanto o dólar. Outra opção é, claro, o cartão de crédito, que é aceito em praticamente todos os locais.

Para o câmbio existem diversas casas especializadas no centro da cidade, a maioria localizada na Av. San Martin. Também há o Banco Nación no aeroporto, para facilitar a troca de quem chega de avião.

Além disso, alguns hotéis podem realizar pequenas trocas, embora a cotação não seja das melhores, mas para situações emergenciais é válido. Verifique se a sua hospedagem oferece esse serviço!

Aeroporto de Mendoza (MDZ)

O aeroporto de Mendoza é pequeno e está a cerca de 20 minutos do centro da cidade. Lá existem pontos de táxi, uber, remis (espécie de motorista disponível o dia todo por preço fixo) ônibus e ou aluguel de carro. É possível retirá-los com facilidade em uma das companhias de aluguel.

Você pode encontrar bons preços e ofertas em aluguel de carro na Rent Cars. O site é uma boa dica para garantir o seu carro por preços bem melhores do que no aeroporto. E o melhore, sem IOF, pagamento em real e pode dividir em até 12 x.

No Aeroporto de Mendoza também existe um banco para a troca de dinheiro dos viajantes.

#DicadeViagem: Verifique se o seu hotel oferece o serviço de transfer do aeroporto, muitos oferecem sem custo adicional. A média de preço do transfer contratado no aeroporto é de 250 a 300 pesos.

Duty Free em Mendoza

O Free Shop do Aeroporto de Mendoza foi minha única decepção nessa viagem. Deixei para comprar alguns vinhos e os famosos alfajores por lá e não achei nada 🙁 . Ele é muito pequeno, e não disponibiliza nada de diferente do que é vendido aqui no Brasil.

#FicaDica: não deixe para comprar os souvenir argentino no Aeroporto. Compre no centro ou nas vinícolas da cidade. Se deixar para comprar no aeroporto, não vai encontrar e vai voltar para casa sem!

Vista de pessoas esperando na área comum do aeroporto de Mendoza, na Argentina.
O aeroporto de Mendoza (ARG) – Foto: Bruno Tavares

Como trazer vinhos de Mendoza?

As bodegas são a melhor indicação para comprar vinhos em Mendoza. Nelas você compra direto dos produtores e garante preços menores. Há, ainda, a possibilidade de compra de rótulos mais raros, muitas vezes vendidos somente na vinícola. Eles também vendem embalagens protetoras para garantir o transporte seguro da bebida na volta.

Outra opção é comprar vinhos em lojas na cidade de Mendoza. Uma bem avaliada e com relatos de ótimos preços é a Sol y Vino Mendoza, no centro.

Da Argentina para o Brasil, na bagagem de mão, o limite máximo é de cinco litros, ou seja, dá pra trazer até seis garrafas de 750 ml. Na bagagem despachada, o limite sobe para 12 litros – equivale a 15 garrafas de 750 ml. Mas vale a pena consultar o site da sua companhia aérea para confirmar.

Mas lembre-se, a Receita Federal Brasileira só permite trazer (sem pagamento de imposto) até 15 litros de bebida alcoólica, dentro do limite de 500 dólares para compras no exterior. Por isso atente-se para o valor das bebidas – *dados do site da RFB.

Além disso, vale prestar atenção ao limite de peso de bagagem estabelecido pelas companhias aéreas, para evitar taxas extras.

Imagem de garrafas de vinhos mendocinos. Foto de David via Flickr.
Vinhos mendocinos – Foto: David via Flickr

Como ter internet ilimitada durante a viagem na Argentina?

Você sabia que está cada vez mais fácil – e barato – ter internet ilimitada durante toda a viagem?

É só pedir um chip de celular internacional através da EASYSIM4U. Nós sempre usamos e adoramos! Eles enviam um chip em seu endereço no Brasil, você insere no seu celular quando chega no destino e tem internet ilimitada durante toda a viagem.

#FicaADica: Economize com o aluguel de GPS no carro e use o GoogleMaps e Waze com sua internet ilimitada 😉

Gostou das nossas dicas de Mendoza? Qualquer dúvida ou comentário deixe aqui que a gente te ajuda.

Leia Também

O que fazer em Buenos Aires: Dicas para quem vai ficar de 2 a 5 dias na cidade

Restaurantes Buenos Aires – O Guia completo dos melhores lugares para comer

O que fazer em Bariloche na Argentina: Atrações no Inverno e no Verão

Pontos Turísticos em Santiago do Chile

Seguro de Viagem – 5 problemas comuns que podem ser resolvidos

Como saber se seu cartão de crédito te dá uma boa cobertura de seguro viagem