O Tratado de Schengen garante livre circulação entre as fronteiras europeias e obriga a contratação de um seguro viagem para os viajantes. Confira quais os países participantes e como fazer um seguro que obedece às normas do tratado.

O Tratado de Schengen é um acordo, criado em 1985, para facilitar os trâmites entre as fronteiras das nações participantes. Com ele, quem viaja à Europa tem acesso livre a 27 países do continente, desde que os requisitos do acordo sejam cumpridos.

Em suma, por conta do Tratado, não é necessário passar pela imigração de cada país visitado, somente no primeiro. Assim, depois que a entrada no Espaço Schengen é autorizada, é garantido livre acesso entre os demais países integrantes do acordo.

Mas quais são os requisitos dos países Schengen, e como funciona o Tratado na prática? Se você está com dúvidas com relação a isso, não se preocupe. Elaboramos esse guia definitivo sobre o Acordo de Schengen para que não restem dúvidas sobre o funcionamento dele.

Vem com a gente para descobrir todos os detalhes para que sua viagem à Europa corra tranquilamente, com tudo certinho. 😉 Bora?

O que é o Tratado de Schengen?

O Tratado de Schengen é um acordo firmado entre 27 países europeus com o objetivo de garantir livre circulação entre as fronteiras internas dos signatários.

Na prática, o Espaço Schengen (região que abrange todos os países integrantes) age como uma nação única no que diz respeito aos viajantes, seguindo as mesmas regras no controle das fronteiras.

Sendo assim, não é preciso parar em cada fronteira para o controle migratório, sendo possível viajar de um país para o outro com maior facilidade, sem mostrar o passaporte. Mas existem regras de entrada na Área Schengen para quem vem de fora do continente europeu, conforme explicamos a seguir.

O acordo tornou obrigatória a contratação de um seguro viagem Europa com valor mínimo de 30 mil euros aos estrangeiros que vão a uma das nações signatárias. Essa regra é uma garantia para o próprio visitante, para arcar com despesas médicas ocorridas durante a viagem, inclusive em caso de óbito.

Além disso, é preciso obter a autorização do sistema ETIAS, feita online, para poder entrar nos países signatários (somente a partir de nov/2023). Em alguns locais também pode ser requerido um comprovante de hospedagem e passagens de ida e volta, e para todos a estadia máxima é de 90 dias.

Veja opções de seguro atendem os requisitos Schengen.

Quais países fazem parte do Tratado de Schengen?

São 27 os países Schengen: Alemanha, Áustria, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Romênia, Bulgária e Chipre estão em processo de adesão ao Tratado. O Reino Unido, por conta do Brexit, não faz mais parte de União Europeia (UE), e a Irlanda não faz parte do Espaço Schengen.

Confira os melhores seguros viagem para os países Schengen.

Países Schengen: mapa ilustrativo das nações integrantes

Mapa dos países integrantes no Tratado de Schengen | Foto: Comissão Europeia
Mapa dos países integrantes no Tratado de Schengen | Foto: Comissão Europeia

Em 1º de janeiro de 2023 a Croácia também passou a integrar o Tratado de Schengen, adotando o euro como moeda oficial.

Mesmo a Área Schengen abrangendo grande parte do território europeu, ainda existem exceções pelo continente. Ao visitar alguma delas, o visitante deve passar por um controle de fronteira.

Além do Reino Unido, da Irlanda e dos países que estão em processo de adesão (Chipre, Bulgária e Romênia), os territórios onde o Tratado de Schengen não vigora são os seguintes:

  • Groênlandia (território dinamarquês autônomo)
  • Ilhas Faroé (território dinamarquês autônomo)
  • Heligolândia (arquipélago alemão)
  • Svalbard (arquipélago norueguês)
  • Monte Athos (península da Grécia)
  • Livigno (comuna da Itália)
  • Territórios ultramarinos da França (Guiana Francesa, Guadalupe, Martinica e as ilhas Maiote e Reunião, no Oceano Índico)
  • Territórios ultramarinos da Holanda (Aruba, Curaçao, São Martinho e os Países Baixos Caribenhos)

Seguro viagem é obrigatório nos países Schengen?

O seguro viagem Europa é obrigatório nos países integrantes do Tratado de Schengen. Existem, também, regras que o plano deve seguir, como ter uma cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médicas e hospitalares, além de cobrir regresso sanitário, traslado médico e traslado de corpo.

No comparador de seguros online é possível selecionar como destino a Europa, e ser então direcionado a uma página onde os planos de seguro são filtrados para atender aos requisitos do acordo.

A contratação de um seguro viagem é inegociável para qualquer um dos países do Espaço Schengen, sob o risco de deportação para quem não tiver uma apólice ativa. Por isso é importante conferir os detalhes do plano antes de contratá-lo, garantindo ser a escolha certa.

As nacionalidades europeias não integrantes do Acordo de Schengen, como as do Reino Unido, não exigem seguro viagem dos visitantes, embora ele seja recomendado até mesmo pelo Itamaraty.

Se você tiver alguma dúvida sobre qual seguro viagem escolher, mais abaixo destrinchamos as principais dicas para você escolher o melhor seguro viagem Europa por um preço justo e com as coberturas apropriadas para o seu objetivo de viagem.

Confira todas as opções de seguro viagem Europa.

Como o Tratado de Schengen afeta os viajantes brasileiros?

Para os brasileiros, o Acordo de Schengen tem algumas exigências que devem ser cumpridas. Dentre elas, a contratação de um Seguro Viagem Europa, com no mínimo 30 mil euros de cobertura para despesas médicas, além de obter a autorização do ETIAS antes da viagem.

Mais abaixo explicamos com mais detalhes os requisitos do Tratado, além de darmos dicas sobre como escolher o seguro viagem ideal.

Quais são as exigências do Tratado de Schengen?

Apesar de o acordo facilitar o trânsito entre as fronteiras dos países signatários, existem algumas regras que devem ser cumpridas pelos estrangeiros ao chegarem na Europa.

As exigências do Tratado de Schengen são:

  • Seguro viagem com cobertura de 30 mil euros (ou equivalente) para despesas médicas
  • Cobertura de regresso sanitário, traslado médico e traslado de corpo no seguro viagem
  • Autorização do sistema ETIAS para entrada no Espaço Schengen (a partir de nov/2023)
  • Passaporte com 6 meses ou mais de validade restante
  • Passagem de volta (com permanência de até 90 dias)
  • Comprovante de hospedagem (reserva de hotel ou carta-convite)
  • Comprovação de recursos financeiros para se manter durante a viagem

O seguro viagem é condição obrigatória para todo cidadão isento de visto para a União Europeia, assim como a autorização do ETIAS. Ao embarcar rumo a algum dos países europeus, será preciso ter em mãos ambos os documentos, havendo risco de deportação para quem estiver sem algum deles.

Pessoas com dupla cidadania, sendo uma delas europeia, estão dispensadas dessas exigências. O seguro viagem para Europa, entretanto, continua sendo recomendado, visto que oferece uma série de benefícios para quem vai ao exterior.

Confira as opções de seguro viagem para o Espaço Schengen.

Quanto custa um seguro viagem para Europa?

Um bom seguro viagem Europa custa barato. É possível achar planos a partir de R$ 11 por dia no comparador online de seguros, mas vale a pena também se atentar aos seguros viagem em promoção. Sempre aparecem boas ofertas ao longo do ano na plataforma.

O preço do seguro varia dependendo da pessoa que contrata o serviço ou das atividades que o plano cobre. Para os idosos, o valor é um pouco mais caro do para quem tem menos de 60, e um seguro mais completo também tem custo mais alto.

Mesmo assim, o gasto com o seguro é ínfimo se comparado com o custo gerado por uma emergência. Atendimentos médicos, acidentes, mala extraviada, ou mesmo problemas com familiares próximos que ficaram no Brasil são algumas situações acobertadas pelo plano. Vale a pena se prevenir para elas.

Confira as opções de seguro viagem aceitas na Europa.

Como contratar o seguro viagem Europa

Contratar o seguro viagem pela internet é muito fácil. Indicamos usar um comparador de seguros para escolher o plano que mais se encaixa com sua viagem. Nele, é possível utilizar filtros para encontrar seguros com coberturas específicas, de acordo com suas necessidades.

Logo na página inicial, selecione o continente de destino, digite as datas de embarque e de chegada, preencha seu nome, seu e-mail, seu telefone e clique em “pesquisar seguro viagem“.

Você será direcionado para uma lista com os seguros disponíveis para o destino. Para usar o comparador, escolha de dois a quatro planos e selecione a opção “comparar plano“. Em seguida, clique no botão “comparar“, no lado inferior direito da tela. Pronto! Agora você consegue ver as vantagens de cada seguro lado a lado para se decidir e finalizar a compra.

Confira as opções de seguro viagem para a Europa.

Qual seguro atende às exigências do Tratado de Schengen?

Um produto que cumpre as exigências do Tratado de Schengen é o Affinity 60 Europa Promocional. Ele tem ótimo custo-benefício, e é um dos planos mais vendidos para quem vai ao continente.

É muito fácil encontrar um seguro que atende aos requisitos Schengen ao utilizar o comparador online de seguros. Como o site possui um filtro para o continente europeu, todos os seguros apresentados para esta pesquisa já são previamente selecionados conforme as regras do acordo.

Assim, ao comprar seu seguro viagem online, você garante que vai estar cumprindo com as exigências de viagem para os países da Europa. E, se mesmo assim tiver qualquer dúvida, pode contatar a equipe da plataforma, que eles te ajudam sanando dúvidas ou indicando um plano que atenda melhor as suas necessidades.

Veja outros seguros disponíveis para a Europa.

Cupom de desconto no seguro viagem

Área de fechamento de pedido da Seguros Promo
Clique para resgatar seu desconto com o cupom DICASDEVIAGEM5

Melhor que ter seguro para eventuais emergências na viagem, é contratá-lo com desconto. 🙂

Para isso, os leitores do Dicas de Viagem podem usar o cupom DICASDEVIAGEM5 e garantir 5% off do preço final. Demais, né?

Para quem pagar com boleto, pix ou transferência, há mais 5% de desconto, cumulativos. Ou seja, você pode garantir uma economia de até 10% na contratação do seguro viagem Europa. Lembrando ainda que a compra do seguro pode ser parcelada em até 12x.

  • Clique para resgatar o cupom DICASDEVIAGEM5 e ganhe 5% de desconto
  • Pague por boleto, Pix ou transferência para ganhar mais 5% e chegar aos 10% off!

Qual a diferença entre Espaço Schengen e União Europeia?

O Espaço Schengen é uma área de fronteiras internas livres entre as nações integrantes do Tratado. Já a União Europeia é um bloco econômico e político, composto por outras instituições, como o Parlamento Europeu, que negociam assuntos diversos de interesse dos países-membros.

Apesar de muitos países da UE pertencerem ao Tratado de Schengen, eles não são os mesmos. Ambos os acordos são compostos por 27 nações, com boa parte integrante dos dois acordos, mas há exceções.

Os integrantes da UE são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, Romênia, República Tcheca e Suécia.

Há 23 países da UE dentre os signatários do Tratado de Schengen. Os que não fazem parte do acordo são Bulgária, Chipre, Irlanda e Romênia. Por outro lado, Liechtenstein, Islândia, Noruega e Suíça são países Schengen que não fazem parte da UE.

Não deixe de contratar o seu seguro antes de viajar.

Quanto tempo é permitido ficar no Espaço Schengen?

Pessoas andando em rua da cidade de Gdansk, na Polônia, um dos países integrantes do Tratado de Schengen. Em cada lado da rua há prédios baixos, de dois ou três andares, além de bandeiras na maioria deles. Ao fundo há uma torre, com relógio.
Rua em Gdansk, na Polônia – Foto: freestocks via Unsplash

É permitido que os viajantes brasileiros fiquem por até 90 dias na Área Schengen, renováveis a cada 180 dias (contados a partir da entrada no continente).

Quem precisa ficar mais tempo no território europeu precisa solicitar um visto específico, como um de trabalho, por exemplo. Se o tempo acabar se excedendo sem que o viajante regularize a situação, há o risco de ser deportado e proibido de voltar a região por alguns anos.

Lembrando que, como Brasil tem acordo de isenção de visto com os países integrantes do acordo, é preciso solicitar a autorização do ETIAS em viagens ao continente (o sistema deve entrar em vigor em novembro de 2023).

História do Tratado de Schengen

O Tratado de Schengen foi assinado em 14 de junho 1985, num barco no rio Mosela, perto da cidade de Schengen, em Luxemburgo. A ideia era tornar livre as fronteiras internas dos países, facilitando a vida dos residentes de cidades fronteiriças, entre outros benefícios para os cidadãos europeus.

Na criação do acordo, somente cinco países-membros da União Europeia se tornaram signatários – França, Alemanha (na época, ainda Alemanha Ocidental), Bélgica, Holanda e Luxemburgo. Ao longo dos anos, a maior parte dos integrantes da UE se tornaram integrantes do Tratado, que hoje conta com 27 nações participantes. A última adição da lista foi a Croácia, que se juntou ao grupo em 2023.

O que é o Visto Schengen?

Algumas nacionalidades não podem entrar na Europa sem visto, e para isto foi criado o Visto Schengen. Ele é válido para todos os países signatários do Tratado, e para obtê-lo é necessário pagar uma taxa e ser analisado pelo consulado ou embaixada de onde é pretendido viajar. Se aprovado, garante entradas múltiplas pelo continente.

Esse visto tem validade de cinco anos, e também permite a permanência do viajante por no máximo 90 dias no território europeu.

Os brasileiros não precisam do visto para a Europa, somente da autorização do ETIAS (quando entrar em vigor). Porém, quem não conseguir a aprovação por algum motivo pode tentar obter o Visto Schengen para entrar nos países europeus integrantes do acordo.

ETIAS

Um dos requisitos de entrada no Espaço Schengen é o ETIAS, que entra em vigor em novembro de 2023. A sigla corresponde a Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem, e dele procede a autorização de entrada de estrangeiros nos países signatários do Tratado.

Sem essa documentação, o visitante fica impedido de visitar os países Schengen da União Europeia. É o mesmo que ocorre com relação ao seguro viagem: quem estiver sem não passa pela imigração, e acaba sendo deportado ao país de origem.

A solicitação da autorização é simples, sendo feita toda online e por um custo baixo, de sete euros. Para mais detalhes sobre o sistema, confira nosso artigo completo sobre o ETIAS.

Seguro viagem para Europa

Por ser uma exigência do Tratado de Schengen, contratar um bom seguro viagem Europa é prioridade na hora de planejar uma viagem ao Velho Continente. A boa notícia é que é super fácil contratar o plano pela internet, atendendo aos requisitos e ainda economizando na compra com o cupom de desconto Seguros Promo. – VER PREÇOS

Chip de internet para Europa

Que tal passar toda sua temporada na Europa 100% conectado à internet? Com os chips de viagem internacionais isso é possível, e por preços super justos, que não pesam no bolso. Confira as ofertas da America Chip e garanta agora mesmo internet para usar à vontade na Europa. Aproveite e confira nosso cupom de desconto America Chip. – VER PREÇOS

Dúvidas frequentes

O que é o Tratado de Schengen?

O Tratado de Schengen é um acordo firmado entre países da Europa que visa estabelecer a livre circulação de visitantes. Confira todos os detalhes do Tratado de Schengen.

O que é um país Schengen?

Um país Schengen é um país signatário do Tratado de Schengen – acordo feito entre nações europeias para garantir fronteiras internas livres entre eles. Saiba quais são os países Schengen.

Quais países pertencem ao Espaço Schengen?

Atualmente 27 países fazem parte do Tratado de Schengen, são eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Croácia, Dinamarca… Veja todos os países Schengen.

O que é o Espaço Schengen?

O Espaço Schengen é toda a área que abrange os países europeus signatários do Tratado de Schengen. Essa área tem fronteiras internas livres, facilitando o ir e vir entre as nações participantes do acordo.

Quais são as regras do Espaço Schengen?

As regras do Tratado de Schengen são: ter um seguro viagem com cobertura mínima de € 30 mil durante o período de viagem, passaporte com seis meses de validade restante, e autorização do ETIAS (a partir de nov/2023).

Qual o valor mínimo do seguro viagem para o Tratado de Schengen?

O acordo estabelece a obrigatoriedade da contratação de um seguro viagem no valor mínimo de 30 mil euros para todos os turistas. Veja onde contratar.

Qual produto atende às exigências do Tratado de Schengen para visitar países europeus?

Um bom seguro que atende às regras do Tratado de Schengen é o Affinity 60 Europa Promocional, com custo-benefício interessante e ótima cobertura. Contrate agora mesmo pelo comparador de seguros.

Como contratar seguro viagem para Europa?

Contratar o seguro viagem Europa é bem simples, e você pode fazer isso pela internet mesmo. Um comparador de seguros super recomendado é a Seguros Promo, site que confiamos e que oferece todas as informações dos melhores planos do mercado para te ajudar a fazer sua escolha.

Como funciona o Espaço Schengen?

O Espaço Schengen é uma área comum de abertura de fronteiras. Não há necessidade de vistos e apresentação de passaporte para cruzar as fronteiras internas dos países membros, apenas na chegada ao continente. Veja mais detalhes sobre o Espaço Schengen.

Quanto tempo posso ficar no Espaço Schengen?

É possível ficar até 90 dias no Espaço Schengen, sendo o período renovado a cada 180 dias, contados a partir da entrada no continente. Saiba mais sobre o Tratado de Schengen.

O que acontece se ficar mais de 90 dias na Europa?

Quem ultrapassa os 90 dias permitidos para viajar pelos países Schengen pode receber uma multa, ser deportado e até mesmo ficar impedido de ir à Europa por anos. Não vale a pena arriscar, não é? Saiba mais sobre o Tratado de Schengen.

Como surgiu o Espaço Schengen?

O espaço Schengen surgiu a partir da assinatura de um acordo por algumas nações europeias em 1985. Outros países foram se integrando ao Tratado de Schengen ao longo dos anos, hoje contando com 27 países.

Por que o Espaço Schengen foi criado?

A ideia do Tratado de Schengen foi de facilitar o trânsito dos cidadãos europeus entre as nações signatárias. Assim, as fronteiras livres garantem melhor mobilidade entre os países. Além disso, há maior segurança na chegada de viajantes ao continente.

Qual é o objetivo do Tratado de Schengen?

O objetivo do Tratado de Schengen é de tornar as fronteiras dos países integrantes livres, sem burocracias como a necessidade de mostrar o passaporte em cada passagem de território.

Quais as vantagens e desvantagens do Acordo de Schengen?

A vantagem do Tratado de Schengen é justamente a liberdade entre as fronteiras. A desvantagem é o tempo limite de 90 dias para viajar pelos países.

Quais países europeus não fazem parte do Tratado Schengen?

A Romênia, Bulgária e Chipre ainda estão em fase de implantação (ainda não exigem seguro viagem). O Reino Unido e a Irlanda não fazem parte do Tratado de Schengen.

Quais países que não são membros da União Europeia mas fazem parte do Acordo de Schengen?

A Islândia, a Noruega, a Suíça e Lichtenstein são países Schengen, porém não integrantes da União Europeia. Confira a lista completa das nações do Tratado de Schengen.

Há territórios da área Schengen onde o tratado não vigora?

Sim, existem algumas regiões europeias onde o Tratado de Schengen não vale, tais como a Groenlândia, as Ilhas Faroé, os territórios ultramarinos da França, entre outros. Confira todos.

Porque a Irlanda não faz parte do Espaço Schengen?

A Irlanda não faz parte do Tratado de Schengen porque fica numa ilha, sem fronteiras terrestres com o restante da Europa, e também perderia seu lugar na Common Travel Area (zona de voo comum, em tradução livre) com o Reino Unido se assinasse o acordo.

Por que o nome Schengen?

O Tratado de Schengen recebeu este nome pois foi assinado bem próximo da cidade de Schengen, em Luxemburgo – Saiba mais sobre a história do Tratado de Schengen.

Precisa de visto para Espaço Schengen?

Brasileiros são isentos de visto para viajar a qualquer um dos países do Tratado de Schengen. A partir de novembro de 2023, no entanto, será necessário emitir uma autorização de viagem, pelo sistema ETIAS.

Quais são os documentos obrigatórios para entrar no Espaço Schengen?

Para entrar na área que compreende os países do Tratado de Schengen é preciso ter: passaporte com validade de seis meses, seguro viagem com cobertura de € 30 mil ou mais, comprovante de hospedagem (ou carta-convite), comprovação de recursos financeiros e passagem de volta.

O que é o visto Schengen?

O Visto Schengen é necessário a todos os cidadãos de nações das quais é exigido um visto para entrar nos países europeus integrantes do Tratado de Schengen.

Como se pronuncia Schengen?

A pronúncia correta de Schengen é “chen-gan”. Saiba tudo sobre o Tratado Schengen.

O seguro viagem Mastercard vale para o Tratado de Schengen?

Quem tem cartão Mastercard Platinum ou Black pode usar o seguro viagem do cartão em viagens à Europa. Eles oferecem cobertura de 30 mil euros (mínimo exigido pelo Tratado de Schengen) ou de até 150 mil dólares, respectivamente. Saiba mais sobre seguro viagem cartão de crédito.

O seguro viagem Visa Infinite vale para o Tratado de Schengen?

Sim, o seguro viagem dos cartões Visa Infinite são válidos para quem vai a algum dos países do Tratado de Schengen, pois tem cobertura de até 100 mil dólares. O mesmo valor é coberto pelos cartões Visa Signature. Saiba mais sobre seguro viagem cartão de crédito.

O seguro viagem Visa Platinum vale para o Tratado de Schengen?

Sim, o seguro do cartão Visa Platinum cobre o mínimo exigido pelo Tratado de Schengen – aliás, a cobertura total é de 50 mil dólares. Saiba mais sobre seguro viagem cartão de crédito.